sábado, 5 de abril de 2014

Exposição em Cannes lembra os 50 anos da morte de Braque



du 30/11/2013 au 27/04/2014

10 h-13 h et 14 h-18 h (sauf lundi)
Centre d'Art La Malmaison



*************
Georges Braque, la magie de l'estampe

Paralelamente à retrospectiva no Grand Palais (Paris) e aos inúmeros eventos em toda a França que marcaram o cinquentenário do desaparecimento de Braque,a  cidade de Cannes presta suas homenagens ao grande artista no Centro de Arte La Malmaison  
A exposicão  
 apresenta 250  trabalhos  realizados entre 1921 e 1963.

Ali está também a célebre série de 16 gravuras encomendadas pelo editor  Ambroise Vollard,em 1932, para ilustrar a "Théogonie d’Hésiode", que é o texto mais completo que a Grécia Antiga nos legou sobre a criação do universo e o desenvolvimento do mundo das forças da natureza e dos deuses.  
****
A seguir, publico o verbete da Wikipedia :


Georges Braque 


(1882-1963)

A seguir, publico o verbete da Wikipedia : 
"Pintor e escultor francês que fundou o cubismo juntamente com Pablo Picasso. 
Braque iniciou a sua ligação às cores na empresa de pintura decorativa de seu pai. 
A maior parte da sua adolescência foi passada no Havre, mas no ano de 1899, mudou-se para Paris onde, em 1906 , no Salão dos Independentes , expôs as suas primeiras obras no estilo de formas simples e de cores puras (fauvismo).
No Outono de 1907 , conheceu Picasso com quem conviveu quase diariamente até que em  1914, devido à  1a Grande Guerra se separaram.
Braque foi ferido na cabeça em  1915, tendo sido agraciado com a Cruz de Guerra e da Legião de Honra. 
Durante dois anos, devido ao ferimento esteve afastado da pintura, tendo retornado em 1917 focando-se em naturezas-mortas e pinturas figurativas, sempre dentro de uma formulação cubista 

O Cubismo tratava as formas da natureza por meio de figuras geométricas, representando as partes de um objeto no mesmo plano. 

A representação do mundo passava a não ter nenhum compromisso com a aparência real das coisas.
Historicamente o Cubismo originou-se na obra de Cézanne, pois- para ele- a pintura deveria tratar as formas da natureza como se fossem cones, esferas e cilindros".
 ************


 

2 comentários:

B.R. disse...

Titia,
Mesmo aguardando sua postagem sobre a exposição, em Cannes, “la magie de l´estampe” sobre o insuperável Georges Braque, não me contive em destacar uma frase que adoro – lida por mim não sei quando, tampouco onde, é bom frisar – atribuída ao artista de que aqui se fala. Disse ele: “[L]a vérité existe, on n'invente que le mensonge”. Perfeito!
Bjs,
B.R.

Thereza Pires disse...

Oi,BR
Tá complicado de conectar..mas logo vai rolar este texto!Obrigada pela companhia