terça-feira, 3 de novembro de 2009

Michael Jackson é o máximo (foi,é e sempre será)


"This is it":O presente póstumo que ganhamos perto do Natal
(3 de novembro,2009)
Meninos,eu vi e saí encantada,emocionada: o documentário de Kenny Ortega no momento em que MJ,entre abril e maio de 2009 e agora eternizado pelo milagre do cinema,ensaiava e aproveitava para gravar a semente de futuros clips que seriam usados divulgação de seu show inglês.
E ele palpitava,inteferia,intervinha,orientava com a maior humildade, sempre tratando com maior carinho seus subordinados.E que subordinados.

Desde a seleção dos bailarinos, todos incríveis, passando por uma espécie de catapulta que fazia que os dançarinos voassem,até as engenhocas que explodiam em luzes e ele, que foi escalpelado no comercial daquele refrigerante,nem demonstrava medo de subir.
Cheio de vigor e energia no makink off do que seria seu último trabalho.
As sequências mostram ensaios das canções apresentaria nessa,incluindo um engalado apelo pelo respeito à natureza e denunciando a destruição da Amazônia
.
Pensei até, carinhosamente, que para mandar tão bem tudo aquilo -e que acabou sendo um presente de Natal adiantado- Michael deveria estar muito.muito,muito infestado de drogas mil, como agora sabemos (o diretor do filme, vez por outra, manda que ele beba água,na certa para ajudar a diluir a megabomba que trazia dentro de sua frágil figura).

"This is it" é universal e ficará como registro de um tempo único de um astro único que sabia ser profissional até a última gota de sangue,apesar da tragédia que foi sua vida.
*******************************************************************************

Nenhum comentário: