segunda-feira, 3 de outubro de 2016

A Igreja de Jesus Cristo dos Últimos Dias


 Missão chama!

A Igreja foi fundada por Joseph Smith em 6 de Abril 1830 em Fayette, Estado de New York.
Um anjo chamado Moroni indicou-lhe o local, em uma gruta localizada em Cumurah, onde estariam guardadas - há 1400 anos - as tábuas de ouro esculpidas pelo profeta Mormon.
Além dos ensinamentos de Jesus, ali estaria esclarecida a "verdadeira história do povo americano".

 Anjo Misterioso
O conteúdo das tábuas está no livro básico da religião: "The Book of Mormons", também editado em 1830.
Depois da publicação, um anjo misterioso teria levado as tábuas para algum lugar desconhecido e elas nunca mais foram contempladas por olhares humanos.
O livro conta a visita feita por Cristo, já ressurecto, a seus seguidores nos Estados Unidos e as orientações que ele deixou a estes fiéis.  

Poligamia e Batismo post-mortem

Logo no início a religião precisou enfrentar grandes obstáculos, basicamente por conta da poligamia de Smith.
A justificativa para a poligamia, ou "matrimônio celeste", era a necessidade de proteger as viúvas de guerra, inúmeras na época.
Em 1890, os mórmons passaram a aceitar as disposições americanas que proíbem esta prática.

O líder e sua comunidade atravessaram o país chegando até o vale do Grande Lago Salgado.
A cidade ali fundada, Salt Lake City, é hoje a capital do Estado de Utah e está para os mórmons como Roma para os católicos.
De acordo com a Igreja dos Santos dos Últimos Dias, só sua doutrina salva e esta redenção pode chegar mesmo post-mortem.
O único problema é a genealogia de quem batiza. 
Salt Lake City tem o maior arquivo genealógico do mundo, um banco de dados com mais de 2 bilhões de nomes.
Alguns personagens famosos foram batizados depois de mortos, exempos: William Shakespeare, Elvis Presley e alguns Papas.

  A marca de Caim

Para os mórmons, o adultério é pecado imperdoável.
São proíbidas as relações sexuais antes do casamento e o dízimo é obrigatório.
Álcool, bebidas e refrigerantes contendo cafeína também são vetados.
 Só a partir de 1978 a Igreja admitiu negros no sacerdócio, antigo direito de qualquer homem branco a partir dos 18 anos.
Esta "abertura" veio após uma revelação do líder da época, que - como todos os demais desde a fundação da seita - dizem estar em contato direto com Deus.
Segundo os estatutos da Igreja, os negros tinham "a marca de Caim".
Constava nos livros mormons que "Caim matou seu irmão e o Senhor pôs uma marca sobre ele: o nariz achatado e a pele negra".  


Missão chama!

Em todo o planeta e neste exato momento, cerca de 60 mil jovens do sexo masculino estão aos pares e sempre trajando suas calças pretas/camisas brancas/gravatas escuras no empenho de anunciar a doutrina a pessoas que são procuradas em suas próprias casas.
A missão, sempre fartamente subsidiada e organizada, dura dois anos.
Eles acreditam converter cerca de 300 mil pessoas por ano. Segundo o último censo, cerca de dezessete milhões é o número de mórmons nos Estados Unidos,  na América do Sul e  espalhados pelo mundo.

****************************

Nenhum comentário: