quinta-feira, 22 de julho de 2010

Lançada em formato HQ a biografia de Kiki de Montparnasse


("Le violon d'Ingrés"-Man Ray-1924)
A musa dos "anos loucos" da década de 20 em Paris
A vida da modelo e musa nos dias trepidantes do pós- Primeira Guerra Mundial em Paris é contada em 416 páginas de história em quadrinhos, no lançamento da Editora Galera Record (2010)
As ilustrações são de Catel Muller e o texto original de José –Louis Bocquet (ambos franceses) com tradução para o Português de Tatiana Salem Levy.
O livro foi premiado no Festival Internacional de Quadrinhos de Angoulême,em 2008 e conta a trajetória de Kiki da infância pobre até os relacionamentos na vida adulta,passando pelos sete anos com o genial fotógrafo Man Ray,que a imortalizou na foto “Violon d’Ingrés”
(1924),referência para a capa.
*********************
Alice Ernestine Prin (1901-1953) passou para a posteridade como Kiki de Montparnasse ou Rainha de Montparnasse e foi modelo,atriz,cantora,pintora e musa de muitos artistas internacionais no começo do século 20
Nascida na pequena cidade de Châtillon-sur-Seine em 1901 e filha ilegítima, foi criada pela avó até os doze anos,quando foi ao encontro da mãe, em Paris.
Ali,trabalhou como ajudante em lojas e confeitarias, até que- aos quatorze anos e com um corpo perfeito- passou a posar como modelo para escultores e pintores como Chaim Soutine, Tsuguhara Foujita,Francis Picabia,Jean Cocteau, Alexander Calder, Per Krohg, Hermine David,
Moise Kisling pintou um retrato de Kiki intitulado Nu assis (Nu sentado), um dos seus quadros mais conhecidos.
Tornou-se ícone sexual e cultural e mulher de muitos amores, entre os quais a grande paixão: o genial fotógrafo Man Ray-seu companheiro por sete anos.

Autobiografia proibida

Pintora,em 1927 expôs na Galerie au Sacre du Printemps, em Paris.A coleção, eclética, consta de desenhos de animais,de atividades sociais, retratos, auto retratos. Com grande sucesso, vendeu todos os seus quadros.
Em 1929,escreveu As memórias de Kiki, com prefácio de Ernest Hemingway e Tsuguhara Foujita.
A tentativa de publicação nos Estados Unidos falhou porque o conteúdo foi proibido pelo governo americano erecolhido na seção de livros proibidos da Biblioteca pública de Nova York e assim ficou até 1970 quando a obra foi traduzida e publicada.
Emk 1930,era proprietária de um cabaré em Montparnasse (Chez Kiki)


Tempos difíceis
Símbolo da vida boêmia parisiense
e hoje citada como precursora das feministas pelas atitudes ousadas para a época,era uma otimista.Nos momentos difíceis sempre manteve a dignidade dizendo: " só preciso de umas cebolas,de uum pão para fazer sopa e uma garrafa de vinho e sempre encontrarei a alguém que me ofereça".
Durante a ocupação de Paris pelo exército alemão, agora apenas Alice Prin, deixou Paris e nunca mais voltou.

Morreu em 1953,em Sanary-sul-Mer, aos 52 anos, provavelmente por complicações causadas pelo abuso de álcool e de drogas.
Centenas de artistas e admiradores assistiram ao seu funeral em Paris e a levaram até o túmulo, no cemitério de Montparnasse.
A lápide diz "Kiki, 1901-1953, cantora, atriz, pintora, "Rainha de Montparnasse".
Na opinião do amigo de sempre,Tsuguhara Foujita,ali se encerrava a glória de uma época
***************

Pequena montagem de filmes feitos por Man Ray e Fernand Leger
clique aqui
***********************************************************************



Nenhum comentário: