domingo, 31 de março de 2013

Música de Câmara da ABL- edição de Abril

Com entrada franca,aí vem nova edição do Projeto Música de Câmara no Teatro R Magalhães Jr da Academia Brasileira de Letras.

 Na quinta-feira,4 de abril de 2012 `as 18 horas,o Grupo "Diálogos" interpreta músicas francesas do século 18 e modinhas.  

A coordenação do projeto é do acadêmico,jornalista e musicólogo Luiz Paulo Horta.

A jornalista e agitadora cultural Nenem Krieger é responsável pela programação e produção artística.


*****

O Teatro fica na Avenida Presidente Wilson,203 -1º andar.

Castelo-Centro do Rio

Informações:(21) 39742500

 

 www.academia.org.br


**************

Século 18-Música Barroca


Kristina Augustin

     

 

Eduardo Antonello

 

   O apogeu da música  instrumental

"Muitas das inovações associadas com a música Barroca foram estimuladas por um desejo contínuo, já evidente durante o Renascimento, de recuperar a música da antiguidade clássica. 

Os grego atigo haviam escrito repetidamente sobre os poderes da música de incitar paixões nos ouvintes. 

Roger Lagr

Pela primeira vez na História,música e instrumento estão em perfeita igualdade.

Neste período, a instrumentação atinge sua primeira maturidade e grande florescimento. 

Paloma Lima

    Surgem gêneros  puramente instrumentais, como a suíte e o concerto.Surge, também, o virtuosismo-que explora ao máximo o instrumento musical. 

Alain Pierre

  Barroco foi a época de máximo desenvolvimento de instrumentos como o cravo e 

o órgão, mas também surgiram várias peças para grupos pequenos de instrumentos, que iam de três até nove instrumentistas"


*****************

 Sobre Modinha

  Ernesto Vieira escreveu em 1889:

   "Ária, espécie de romança portuguesa muito em voga durante os fins do século passado [XVIII] e primeira metade do atual [XIX].

 A modinha era uma melodia triste, sentimental, freqüentemente no modo menor, com letra amorosa. Muitas modinhas eram também extraídas das óperas italianas que mais agradavam.

A modinha passou de Portugal para o Brasil e ainda ali não foi de todo abandonada, tornando-se também mais característica pelos requebros lânguidos com que as brasileiras a cantam"

 

(Fonte: Wikipedia Portugal)
 


***************************************************************

 

Nenhum comentário: