segunda-feira, 5 de outubro de 2009

Cristo Maravilha,nós gostamos de você


A nossa gente sofrida andava triste e muito jogada fora.Em qualquer lugar desse país com tantas discrepâncias sociais, fala-se mal do Rio como capital da violência como se as desigualdades não fossem nacionais.
Queria relembrar o momento em que nossa principal atração turística foi eleita uma das sete maravilhas modernas e me pergunto se já não era um passo inicial para esse afago no ego coletivo. E a febre olímpica ainda arde por aqui,gente.

***************************************************************************************

(julho 2007)  

A cerimônia de proclamação das sete novas maravilhas do mundo aconteceu simbolicamente em 7/7/07, sob a forma de super-produção televisionada e retransmitida para 170 países. Foi apresentada pelo ator inglês Ben Kingsley e pela atriz norte americana Hillary Swank no Estádio da Luz, em Lisboa.
O show ao ar livre no Rio de Janeiro, no mesmo dia, correspondeu à etapa local do mega evento Live Earth, com espetáculos em oito paises, audiência de um bilhão e seiscentos milhões de espectadores e foi concebido para alertar o planeta sobre os riscos das mudanças climáticas.
Na Praia de Copacabana, quando o musico Falcão, do grupo “O Rappa”, anunciou o resultado, as quatrocentas mil pessoas presentes ovacionaram a consagração da estátua art-déco - símbolo do Rio de Janeiro e, também, do Brasil - que domina a paisagem carioca e representa nossa hospitalidade e afabilidade.
Promovido pela fundação suíça, New 7 Wonders", o concurso recebeu um total de cem milhões de votos, pela internet e por mensagens telefônicas .
A UNESCO, que, entre outras atividades, cuida do patrimônio mundial e cujo logotipo é uma reprodução do Partenon grego (representando a cultura e a educação), não participou do evento, preferindo “continuar a direcionar seus esforços à preservação”. (Os direitos do uso comercial da estátua pertencem à Mitra Arquiepiscopal do Rio de Janeiro, mas os herdeiros dos envolvidos na concepção da obra também os disputam)
O deslumbramento
Em janeiro de 1502, os portugueses que aqui aportaram, confundiram a baía com um rio e nomearam nossa cidade maravilhosa como Rio de Janeiro.
O monte ao lado foi chamado de Pão de Açúcar, porque lembrava a forma de um pitéu da doceria lusa.
A montanha em frente foi chamada de Pináculo (ou Pico) da Tentação por alguém deslumbrado com o que via e que se lembrou da citação bíblica: onde o Demônio conduziu Cristo, tentando-o com os pecados do mundo.
No século 17, foi rebatizada como Corcovado, porque lembra a forma de uma corcova (ou corcunda).
Mais de duzentos anos depois, um padre francês, o lazarista Pierre Marie Boss, conseguiu uma audiência com a Princesa Isabel - católica fervorosa que ,como penitência, uma vez por semana lavava as escadarias de igrejas diferentes.
Padre Boss, igualmente deslumbrado pelo local, sugeriu que ali fosse erigido um pedestal em homenagem ao Cristo. Em <>
Concedeu aos engenheiros João Teixeira Soares e Francisco Pereira Passos exclusividade para que construíssem e explorassem a Estrada de Ferro do Corcovado.
Em 1884, com a presença em peso da Família Imperial, foram inaugurados o trecho Cosme Velho-Paineiras e o Hotel das Paineiras, que chegaria a servir como concentração para a seleção brasileira de futebol,nos futuros anos 50 do século seguinte.
Um ano depois, foi inaugurado o trecho final Paineiras-Corcovado, com 3.800 metros. Em 1906, a Light (The Rio de Janeiro Tramway, Light and Power) recebeu a concessão da estrada, e fez dela a primeira primeira ferrovia eletrificadada do Brasil
O fascínio pelo local, como se vê, vem de longe.
Vocação para vencer
Em 1921, a produção do evento comemorativo do centenário da Independência, com a habitual antecedência brasileira zero, faltando, portanto, um ano para a data oficial, decidiu que o projeto de erigir um monumento ao Cristo seria retomado.
Na sede do Círculo Católico, aconteceu a assembléia que deveria escolher o local.
Concorreram o Morro de Santo Antonio (derrubado depois para as obras de renovação da cidade), o Pão de Açúcar (seria um pleonasmo juntar maravilha com maravilha) e o Corcovado, que venceu por ser o local mais alto.
O Presidente Epitácio Pessoa recebeu um abaixo assinado com cerca de vinte mil assinaturas e deu sinal verde para a construção do monumento
. O projeto foi do engenheiro Heitor da Silva Costa, que a ele dedicou dez anos de vida.
Vencido o concurso, em setembro de 1923, a Igreja Católica começou, nas suas paróquias, uma campanha nacional para arrecadar fundos para a obra,
O desenho final foi do artista plástico Carlos Oswald e a execução ficou a cargo do francês Paul Landowski.
O cientista italiano Guglielmo Marconi deveria inaugurar a iluminação a partir do seu iate Electra, ancorado na baía de Nápoles.
Uma estação em Dorchester, na Inglaterra, captaria o sinal e retransmitiria para uma antena em Jacarepaguá, no Rio de Janeiro, de onde seriam acesas as luzes do Corcovado, mas o mau tempo não permitiu.
A alta sociedade, políticos e eclesiásticos assistiram a iluminação ali mesmo, na sede do Fluminense Futebol Clube, no bairro das Laranjeiras.
E o povão direto de casa, porque ontem como hoj ,o Cristo é visto de qualquer parte da cidade (menos da Barra da Tijuca).
Tombado pelo Patrimônio Histórico desde 1973, o Cristo do Corcovado é o ponto turístico mais concorrido do Rio, com cerca de um milhão e oitocentos mil visitantes por ano. ****************************************************** Altura total: 738 m
Montanha :700 m
Pedestal:8 m
estátua: 30 m.
Tamanho da cabeça::3,75 m ,de cada mão: 3,20 m.
Distância entre as extremidades das duas mãos:28 m Largura da túnica:8,50 m.
Peso aproximado da cabeça:30 toneladas,peso de cada mão:8 toneladas
Peso total, 1 145 toneladas.
Área do pedestal:100m2 ********************************************************************************************************************************

Nenhum comentário: