quinta-feira, 25 de junho de 2009

Quarenta anos da "Guerra do Futebol"




Há quarenta anos atrás uma guerra de verdade -entre El -Salvador e Honduras-agitou o mundo durante cem horas
(25 de junho,2009)
Em julho de 1969 aconteceu o incidente que ficou conhecido como “Guerra do Futebol”,ou "A Guerra de Cem horas"
No entanto, é necessário frisar que o esporte foi o agente catalisador do conflito, não a sua causa. El Salvador e Honduras são países vizinhos, o primeiro no Oceano Pacífico, o segundo no Atlântico.Antes de mais nada, é preciso colocar o incidente no contexto histórico e geopolítico. Quatro fatores devem ser considerados: 1 - Os ecos da revolução cubana na América Central
2 – O surgimento do Mercado Comum Centro Americano (MCCA) em 1960, de inspiração norte-americana e muito favorável a El Salvador - já bem industrializado - e desfavorável a Honduras, um país extremamente sub-desenvolvido.
3 - O desnível demográfico entre os dois países: El Salvador com 123 habitantes por km2 e Honduras com 17 habitantes por km2 (censo de 1961).
4 - O fato de 20% de imigrantes salvadorenhos (cerca de 60 mil, sendo 90% na condição de clandestinos) residentes em Honduras não agraciados com a reforma agrária, em início no país, estarem ameaçados de expulsão. Um tratado entre os dois paises deu a estes imigrantes ilegais 5 anos para regularizar de sua condição ou deixar o país.
Desde 1961, muitos outros incidentes de fronteira já haviam acontecido entre os dois países. Martinez Argueta, um cidadão hondurenho foi preso e condenado a 20 anos por entrada ilegal em El Salvador. Em represália, soldados hondurenhos prenderam 71 soldados salvadorenhos em Santa Rosa de Copan. Eles só foram libertados quando o presidente norte-americano Lyndon Johnson intermediou um acordo que liberou Argueta e os soldados presos.As animosidades continuaram e a proximidade da Copa do Mundo de Futebol (a de 1970)chegou para inflamar ainda mais os ânimos.
Nas eliminatórias para a Copa no México , as partidas entre Honduras e El Salvador foram disputadas em Tegucigalpa, capital de Honduras, onde acontecia uma greve de professores.Para chamar atenção, os grevistas cometeram atos de vandalismo contra os jogadorres salvadorenhos visitantes.
A resposta foi uma série de insultos aos hondurenhos.Na véspera da partida, a equipe de El Salvador foi impedida de dormir por torcedorees da equipe local, que cercaram o hotel onde se encontravam os adversáriosNo dia seguinte, exausto pela noite insone,o time  de El Salvador perdeu de 1x0.
Começa a guerra
Amelia Bolinos, uma torcedora da equipe, se suicidou com uma bala no coração.No dia seguinte o corpo da jovem foi repatriado e o dia de seu funeral foi decretado feriado nacional e acompanhado pelas autoridades.
A partida de revanche,que aconteceria em El Salvador foi cercada de grande esquema de segurança.Escoltada pela polícia a equipe chega ao estádio e perde por 3x0 e os hondurenhos que tinham viajado para ver o jogo foram hostilizados, sendo que os incidentes causaram a morte de duas pessoas. Os jogadores voltaram pratcamente fugidos e a fronteira foi fechada.
Os hondurenhos se vingaram atacando os salvadorenhos residentes com um saldo de mortos e feridos e o governo nada fez para impedir - os incidentes se extinguiram por falta de combustível patriótico. Os dois países se confrontaram na Copa do Mundo e a atividade cessou nos dois países aguardando o resultado que vingaria o orgulho nacional. 

El Salvador ganhou a partida e passou para a fase semi-final da Copa, mas o resultado final da Barbarie foi trágico - homens feridos, mulheres violentadas, mortos e os hospitais cheios de feridos.
A fronteira entre os dois países se transformou em praça de guerra. No dia seguinte, um avião militar salvadorenho lançou uma bomba sobre Tegucigalpa.O Exército organizou ofensivas ao longo da principal estrada que liga os dois países e na noite de 15 de julho a cidade Nueva Ocotepeque foi capturada.
A aviação hondurenha, por sua vez, destruiu os depósitos de munição e combustível. A guerra do futebol causou duas mil mortes e milhares de feridos. 50 mil pessoas perderam suas casas e terras.
Muitas aldeias foram destruídas e a indústria de El Salvador mergulhou numa profunda crise.A guerra durou cem horas, mas dez anos se passaram até que em 1980 ,finalmente um tratado de paz foi assinado.
A disputa territorial, causa original do conflito, foi resolvida em 1992. *****************************************************************************************************************************

Um comentário:

Marcella disse...

Olá,

Entrei no seu blog através de uma pesquisa sobre Lauren Bacall e acabei lendo todos os posts especiais do dia dos namorados, dentre outros. Muito interessante seus textos. Está de Parabéns. Voltarei mais vezes.