sábado, 28 de fevereiro de 2009

Príncipe Charles e Camilla Parker Bowles visitarão o Jardim Botânico

Herdeiro do trono inglês  estará no Rio em março (28 fevereiro,2009) A Embaixada do Reino Unido no Brasil informou ontem que o príncipe Charles, herdeiro do trono britânico e sua mulher visitarão o país entre os dias 11 e 15 de março.
O objetivo é falar sobre mudanças climáticas,interesse do príncipe -como informa a Embaixada- “há décadas”
Está é a quarta visita que Charles nos faz: esteve no país em 1978,1991,2002. O casal visitará Brasília,Manaus e Santarém e,no Rio de Janeiro,onde o Príncipe passará somente um dia, participará de uma cerimônia no Jardim Botânico,na Zona Sul.                       

Pequena história do Jardim  Botânico
Foi em torno  do famoso parque foi que surgiu o bairro do mesmo nome,com vista direta para o Cristo Redentor e  vizinho `a Lagoa Rodrigo de Freitas(foto)
Recém chegado ao Brasil,em junho de 1808, D João  VI  mandou instalar o Jardim de Aclimação, com objetivo de aclimatar as mudas de especiarias chegadas das Índias Orientais: noz-moscada, canela e pimenta-do-reino.
A direção da instituição foi entregue ao marquês de Sabará, diretor da fábrica de pólvora criada ao lado do Jardim, que também entendia de botânica, sendo depois substituído pelo Tenente General Carlos Napion. 
Estas informações seguintes,encontradas no"Dicionário de Curiosidades do Rio de Janeiro" ajudam a completar a história: um alemão chamad0 Kaucke o transformou em uma estação experimental.

Tinha à sua disposição escravos, instrumentos, morada e ganhava mais de 800 mil réis por ano. Nos viveiros já eram encontradas   mudas de cânfora, nogueira, jaqueira, cravo-da-índia e outras plantas do Oriente.
Com a Proclamação da Independência do Brasil, o Real Horto foi aberto à visitação pública em 1822 como Real Jardim Botânico. Seu diretor era um erudito, frei Leandro do Sacramento, professor de botânica respeitado pelos seus estudos da flora brasileira. 
Frei Leandro comandou  melhoramentos e organizou um catálogo das plantas ali cultivadas. Criou aléias de mangueiras, jaqueiras, nogueiras e  cercas de murtas, crótons e hibiscos.   Depois da Proclamação da República, passou a ser denominado  Jardim Botânico (1890).   Cartão postal da cidade,o Jardim encontra-se tombado pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional desde 1937. Em 1991, foi considerado  Reserva da Biosfera pela UNESCO.

Nesse momento, o Jardim passava por graves  dificuldades e  um grupo de empresas (públicas e privadas) resolveu auxiliá-lo. As parcerias, renovaram o orquidário e a estufa de violetas e o Lago Frei Leandro foi limpo.
(foto)Posteriormente ,uma nova estufa para as bromélias foi construída.
Em 54 hectares,o visitante encontra cerca de 6.500 espécies de plantas(algumas ameaçadas de extinção) e a mais completa biblioteca especializada em Botânica  do Brasil,com 32 mil volumes,além de monumentos artísticos e sítios  arqueológicos.
Em 1998, o Jardim  foi rebatizado como Instituto de Pesquisas Jardim Botânico, sob os cuidados do Ministério do Meio Ambiente. Em 2002, tornou-se uma autarquia.
********************************************

Nenhum comentário: