quinta-feira, 23 de março de 2017

Mata Hari, mulher fatal ,espiã holandesa-Centenário da execução.


Como Margaretha Zelle,  professora holandesa, estagiária num jardim de infância,se transformou em Mata Hari , ícone de espionagem  temperada com sexualidade ? 

Em agosto de 2007,  editada por HarperCollins, Nova York, saiu nova biografia, "Femme Fatale"; Amor, mentiras e a vida desconhecida de Mata Hari", da premiada autora Pat Shipman . 
Antes do lançamento, "Femme Fatale"já tinha sido selecionado pela Radio BBC4 como "Livro da Semana"
 Shipman, escritora   e professora adjunta de antropologia na Penn State University, pesquisou os antecedentes e o casamento precoce da mulher que se tornaria  a irresistível personagem.


***
 "A espiã" ,novo romance de Paulo Coelho, já está disponível para compra em formato e-book. É possível adquirir o livro na Amazon ou no iBooks desde 2016.
Os exemplares em papel também chegaram às livrarias na mesma época
 
**********

Margaretha Geertruida (Grietje) Zelle nasceu em  7 de agosto de 1876 em Leeuwarden, Holanda,filha de
Adam Zelle, um comerciante de chapéus e Antje van der Meulen. A família se mudou para  Leiden,depois para Amsterdam  . 
 casamento
Ali, os pais se separaram e  a mãe morreu em 1891, o mesmo ano em que o negócio do  pai foi à falência. 
Tentando trabalhar como professora num jardim de infância, seduziu o diretor e foi desligada da função.

 Mudando-se para Haia, em casa de um tio,encontrou um candidato ao casamento 30 anos mais velho através de  anúncio num jornal.
 
Com ele, foi viver nas Índias Orientais Holandesas,onde um de seus dois filhos, em tratamento contra a sífilis, foi envenenado por uma empregada que era amante do marido,em 1899.

Em tão poucas linhas,tantas tragédias.

(As Índias Orientais Holandesas foram a colônia fundada pela    Companhia Holandesas das Índias Orientais e que abrangia todo o território da atual Indonésia) 

 Do militar  Rudolf MacLeod recebeu  um nome, casa e boa posição social.O relacionamento acabou depois de tristes cenas de violência,adultério, agressões, alcoolismo,ódio e divergências profundas com a cunhada. 

Mulher Fatal

A família Mac Leod vai para a  India,onde  Mata Hari descobre os mistérios da cultura local.
Volta à Europa sozinha e tenta -sem sucesso- carreira de modelo em Paris.

Retorna `a Holanda natal e ,decidida, tenta mais uma vez Paris-desta vez como a bailarina de inspiração oriental,Mata Hari que gostava de se passar por nativa das Índias Holandesas, dizia  ser filha de um rajá e de mãe indiana. 
O nome de origem indonésia  significa "olho do dia" .

Seu show atraía  multidões e ela tornou-se uma estrela de primeira grandeza.
Esta mulher ,"vinda do extremo Oriente"se apresentava como princesa mestiça treinada em danças sagradas e eróticas num certo "Templo do Leste" 
Mata Hari- imagem lindamente colorizada
Primeira  bailarina a se apresentar nua num palco,era a mulher mais desejada da Europa e foi amante dos mais famosos e poderosos homens de seu tempo. 

  Entre 1905 e 1914, Mata Hari  se exibiu para multidões no Olympia de Paris,  na  Opera de Monte Carlo,no Trianon Palace de Palermo,em Berlim, Viena,Madri,Milão e Roma.

As agruras da 1a Guerra Mundial  a obrigam a voltar `a Holanda, de onde circulava com muita frequência entre a França e a Espanha.  

Deslocamentos suspeitos 

 Suas  mudanças constantes e um bom álibi como artista interessaram os serviços da Inteligência francesa, sendo recrutada por Georges Ladoux, do Bureau Deuxième, na verdade um agente duplo alemão 

A soma oferecida  foi um milhão de francos por boas e consistentes informações. 

Mata Hari, literalmente, saiu em campo e seduziu muitos oficiais.Mas se apaixonou loucamente por um capitão russo lutando pela França que ficou cego no campo de batalha.

Muita ingenuidade de Ledoux (e dela mesma), pensar que com a fama que a envolvia poderia ser espiã.

Foi cercada, presa,interrogada e condenada `a morte por fuzilamento.

Processo e fuzilamento

Em 1916, as derrotas francesas se avolumaram  e o exército estava em revolta. O estilo de vida  de Mata Hari,  sua sexualidade aberta e a raridade de seu perfil a tornaram alvo perfeito. 

 15 de outubro de 1917
  O jornalista 
britânico Henry Wales, que cobriu o fuzilamento em Vincennes, nos arredores de Paris, pela agência americana International News Service, assim descreveu a cena:.

"No comando do pelotão de fuzilamento, o oficial francês se aproximou das duas freiras que ladeavam Mata Hari, a dançarina que colecionara admiradores que tinha sido condenada por espionagem a favor da Alemanha. Ele levava um pano branco nas mãos. “A venda”, disse às freiras.
Mata Hari perguntou de imediato: “Preciso usar isso?”. O oficial francês respondeu secamente: “Se madame prefere não usar, não faz diferença”. 
Pouco depois, olhando fixamente para os 12 militares que dispararam em sua direção, a dançarina cambaleou e dobrou-se sobre os joelhos.
 Segundo Wales, Mata Hary não caiu diretamente para frente ou para trás, como “atores e estrelas de cinema em movimento” costumam interpretar pessoas baleadas"
 *******
 Até hoje o julgamento é considerado controverso. Pat Shipman, aautora do livro Femme Fatale que citamos no início do texto, acha que Mata Hari foi usada como bode expiatório, para desviar o foco da opinião pública sobre as derrotas do Exército francês no front. 


******

TRAILER OFICIAL DO FILME "MATA HARI" (1931) com Greta Garbo e Ramon Navarro

https://www.youtube.com/watch?v=9Y6gXXWchU0\


Biografia com imagens de época (falada em espanhol)

http://presepiocomvistaparaocanal.blogspot.com.br/2016/04/mata-hari-no-fries-museum.html

*********************
 

 






(

Nenhum comentário: