segunda-feira, 27 de junho de 2016

Da bússola ao GPS

                                 Bússola, do italiano“bussola” que significa “caixa pequena”.


Importantíssima durante a Era dos Descobrimentos no século 16, 
em tempos imemoriais e usando como referência a rosa dos ventos que marca os pontos cardeais,colaterais e subcolaterais,a bússola já era usada usada como orientação geográfica,com sua agulha sempre apontando  o norte.

 Em 850 dC, os chineses começaram a magnetizar a agulhinha,para obter mais precisão. O processo consistia em  esfregar a fina peça de metal em  minério de ferro.
Magnetizada, a agulha a grande quantidade de ferro encontrado no interior de nosso planeta funciona como ímã.


Segundo a Wikipédia,em 1302, o marinheiro e inventor Flávio Gioia aperfeiçoou a bússola, colocando a agulha sobre um cartão com o desenho de uma rosa-dos-ventos, o que facilitou a orientação.

A direção dos ventos é conhecida desde a Grécia Antiga. Eram   dois os rumos, que aumentaram para oito e,depois, foram sendo acrescentados.  
Em alguns desenhos, o Leste,na rosa-dos-ventos, era substituído pelo desenho de uma cruz, mostrando a localização da Terra Santa.. 
Em 1417, engenheiros  da Escola de Sagres, experts na tecnologia marítima, desenvolveram o modelo de bússola que se usa até hoje,protegida por uma tampa de vidro que impede a interferência de outros metais. 

Atualmente, as bússolas eletrônicas são as mais utilizadas.

*************

  O GPS  
  
GPS,sigla de “Global Positioning System" é um sistema de navegação por satélite com um aparelho móvel que envia informações sobre a posição,velocidade,hora do dia    em qualquer horário e em qualquer condição climática.Pode ser acessado em terra,mar ou ar.
Foi desenvolvido pelo Ministério da Defesa dos Estados Unidos.
Os sinais GPS estão acessíveis a um número ilimitado de utilizadores simultâneamente e os satélites que os emitem são de uso gratuito .

 Como funciona um receptor GPS ?
*Cada satélite GPS transmite sinais aos equipamentos no solo, que chegam passivamente ao receptor.
*É necessária uma área de céu aberto e  o mais "limpo" possível
As emissões  podem ser afetadas em zonas de bosques e montanhas e  na proximidade de edifícios muito altos e túneis.
*O funcionamento dos receptores GPS depende de uma referência horária precisa, que  lhes é fornecida pelos relógios do U.S.Naval Observatory.Cada satélite GPS tem em seu interior relógios atômicos.

O satélite GPS sino-brasileiro
 

Em 7 de dezembro de 2014, à 1h26 da manhã, foi lançado com sucesso o satélite sino-brasileiro CBERS-4. E o que ele vai fazer lá no espaço?
O mais novo satélite do programa CBERS (sigla em inglês para “satélite sino-brasileiro de recursos terrestres”) fará mapas de queimadas na Amazônia, ficará de olho no desflorestamento, na expansão agrícola, e também fará estudos de desenvolvimento urbano.
O satélite possui quatro câmeras – duas brasileiras, duas chinesas – que terão muitas finalidades, como explica a agência EFE:

Este novo aparelho é, como o anterior, também projetado para fotografar, rastrear e registrar atividades agrícolas, desmatamento das florestas, mudanças na vegetação, recursos hídricos e expansão urbana com uma resolução muito superior à dos satélites anteriores.
Desde 2010, o Inpe (Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais) tinha que usar imagens de satélites estrangeiros – como os americanos Modis e Landsat – porque o último satélite nacional com essa finalidade havia encerrado suas operações.
O CBERS-4 entrou em órbita doze minutos após o lançamento, a 778 km de altitude, conforme previsto. 
Ele foi levado por um foguete chinês que decolou da base de Taiyuan, no norte da China. Este é o 200º lançamento de satélite do país asiático (e o 188º bem-sucedido), desde quando seu programa espacial começou na década de 70."

(  O texto  em azul acima é de Felipe Ventura)
****************

Nenhum comentário: