quinta-feira, 12 de novembro de 2015

Remedios Varo- pintora surrealista


                                 María de los Remedios Alicia Rodriga Varo y Uranga
                                                      
                                                                 (1908-1953) 

 "O surrealismo foi um movimento artístico e literário nascido em Paris na década de 1920, inserido no contexto das vanguardas que viriam a definir o modernismo no período entre as duas Grandes Guerras Mundiais. 
Reunindo  artistas anteriormente ligados ao dadaísmo ganhou dimensão mundial".
(Wikipedia) 
********

 De NINA FINCO para o site da revista ÉPOCA

25/09/2015


"Ao chegar ao México, em 1938, o poeta francês e teórico do surrealismo André Breton declarou que aquele era “o país mais surrealista do mundo”.

Lá vivia Frida Kahlo, uma pintora cujas obras misturavam sofrimento, feminilidade e elementos do folclore e da natureza mexicanos. 









A aparente falta de racionalidade em suas pinturas impressionou Breton, mas Frida rechaçou o título de surrealista. “Nunca pintei sonhos. Pintava a minha própria realidade”, dizia. 

O encontro mudou o rumo da arte
A porta que Breton entreabriu no México, mais tarde, escancarou-se. 
Os adeptos do estilo que desejavam fugir de uma Europa endurecida e em guerra encontraram um destino que serviria como refúgio e inspiração. Entre os muitos exilados estavam mulheres que haviam conhecido a vanguarda artística por meio de seus maridos, pais e amigos. 

No México, conheceram Frida e criaram laços mais estreitos entre si. Cada uma se sentiu à vontade, também para criar o próprio surrealismo.
A exposição Frida Kahlo: conexões entre mulheres surrealistas no México, que ficará em cartaz no Instituto Tomie Ohtake de 27 de setembro a 10 de janeiro de 2016, reúne 16 dessas artistas. Serão cerca de 100 obras, incluindo 33 de Frida.
Artistas como a espanhola Remedios Varo, a inglesa Leonora Carrington e a francesa Jacqueline Lamba tiveram o primeiro contato com a vanguarda surrealista em solo europeu, por meio dos ensinamentos de seu grupo fundador, quase inteiramente composto de homens". 

*****************
 Minha  Linha do Tempo de Remedios Varo

María de los Remedios Alicia Rodriga Varo y Uranga


*Nasceu em 16 de dezembro de 1908 em  Anglés,província de Gerona, Espanha,filha de um engenheiro hidráulico Rodrigo Varo e de Ignacia Uranga.  
O  pai viajava muito por toda a Espanha, chegando a trabalhar até no Marrocos.Nesses deslocamentos da família, aprendeu a manejar os instrumentos de trabalho dos engenheiros,daí vindo seu domínio das técnicas de desenho e de perspectiva.

*Era irmã de Rodrigo e Luís, com quem manteve estreita relação, e após a morte de uma irmã,carregou pela vida um sentimento de culpa por "ocupar" no ambiente familiar o lugar da desaparecida.Foi consagrada,no batismo, a N.Sra dos Remédios.

*Em 1916, a família se fixou em Madri

*1924- Aos 15 anos,entrou para a Academia San Fernando em Madri. 
No final do curso,casou-se com um colega Gerardo Lizárraga.O casal partiu para Parisonde residiu por um ano.   

*1932 -Mudaram-se para Barcelona,onde remédios e seu marido exerceram o cargo de diretores de arte em agência de propaganda.  
1935- Separação do casal. Remédios conheceu o pintor  Esteban Francés que lhe apresentou ao   círculo surrealista de André Breton
Ainda em Barcelona, pintou estranhos cadáveres a base de colagens em parceria com  Óscar Domínguez, Esteban Francés e Marcel Jean

Já integrada ao movimento surrealista,passou a fazer parte do Grupo Logicofobista.que representava os estados da alma utilizando formas afins a tais estados.
É desse momento L’Agent Double, que marcaria seu estilo personalíssimo.
Conheceu o poeta  Benjamin Péret  quem viveu uma relacão amorosa e,novamente,se estabeleceu em Paris,onde morou até a invasão nazista. 
*Em 1941, Remédios e  Péret saíram da França ocupada e emigraram para o México. 
A política de acolhimento  de refugiados políticos do Presidente Lázaro Cárdenas facilitou a naturalização deles e, assim,ambos puderam exercer seus ofícios.

1947- Separação de Remedios e Benjamin Péret e volta para Paris Neste mesmo ano vai à Venezuela como integrante de uma expedição científica do Instituto Francês da América Latina. Na Venezuela, além de ilustradora entomológica, continuou a trabalhar em peças publicitárias para a empresa BAYER.

1952 Casamento com o político austríaci Walter Gruen, que durou até sua morte.Foi o marido que a convenceu a abandonar o trabalho com publicidade e se dedicar inteiramente à sua arte.

1955- Primeira exposição coletiva na Galeria Diana, na Cidade do México, seguida de exposição individual em 1956. 
Durante o tempo em que viveu no México, estabeleceu laços de amizade com Frida Kahlo e Diego Rivera e outros intelectuais exilados.
A amiga mais próxima foi Leonora  Carrington, também pintora surrealista,




Voo Mágico-1956

* 8 de outubro de 1963 - Morre na Cidade do México ,vítima de infarto do miocárdio,Deixou uma última obra pronta  "Natureza Morta e Ressuscitada" e o esboço da que seria "Música do Bosque 








 Mais imagens:

 http://photobucket.com/images/remedios%20varo/




********

 



 
 
                                                             



 

Nenhum comentário: