sexta-feira, 15 de março de 2013

17 de março-aniversário de Edino Krieger


Edino Krieger por Chico Caruso



Uma vida dedicada à música



Parabéns,Maestro!



O compositor Edino Krieger,nascido em 17 de março de 1928 em Brusque-Santa Catarina,completa mais um aniversário.
Importante influência musical no Rio de Janeiro e no Brasil,contemporâneo, clássico,eclético e sintonizado com seu tempo, musicou 3 sonetos de Carlos Drummond de Andrade, compôs uma sinfonia para a Ilha de Paquetá e , com seu filho Eduardo, a marchinha carnavalesca que animou um bloco de amantes da música clássica no carnaval carioca de 2011.

São do Maestro o Concerto para dois violões e cordas (1994), o Te Deum puerorum Brasiliae (1997), composto para a visita do Papa ao Rio de Janeiro, e Terra Brasilis, escrita por encomenda do Ministério da Cultura para celebrar os 500 anos do descobrimento do Brasil.


******************.

Nascido numa família de músicos e tendo no DNA mistura de sangues alemão,italiano, português(bisavô materno) e índio(bisavó materna) ,filho de Gertrudes Régis e Aldo Krieger,começou a estudar violino aos oito anos.
Foi aluno do pai que era um multiinstrumentista e,desde a infância, estava acostumado a ouvir jazz , música de carnaval e ,ao mesmo tempo,hinos religiosos na igreja luterana que os Krieger frequentavam.

Aos 14 anos,veio para o Rio estudar no Conservatório Nacional de Música
Em 1945,ganhou Prêmio Música Viva e se uniu ao Grupo Música Viva de compositores de vanguarda, com Koellreutter, Claudio Santoro, Guerra-Peixe e outros.

Em 1948 foi selecionado para estudar no Berkshire Music Center, de Massachussets e estagiou por um ano na Juilliard School of Music de Nova IorqueEstudou violino na Henry Street Settlement School of Music.

Representou a Juilliard no Simpósio de Compositores dos Estados Unidos e Canadá realizado em Boston.


De volta à casa


Na volta ao Brasil, em 1949,trabalhou com terapia musical no Hospital Psiquiátrico do Engenho de Dentro, e passou a fazer parte dos quadros da Rádio MEC. Trabalhou naRádio Roquette Pinto e no jornal Tribuna da Imprensa, como crítico musical.

Em 1952 ,o Maestro estava em Londres,aprimorando seus estudos de de composição com em Londres
Em 1955 ganhou o Prêmio Internacional daPaz do Festival de Varsóvia e o Prêmio da Fundação Rottelini de Roma.

  Novamente de volta 


Novamente de volta,retomou seu trabalho na Rádio MEC, onde foi Diretor Musical e regente assistente da orquestra da rádio.Em 1959,mais um prêmio: Divertimento para Cordas, e foi agraciado com a Medalha de Honra do Cinqüentenário do Teatro Municipal do Rio de Janeiro. .

Em 1961 seu Quarteto de Cordas nº 1 obteve o Prêmio Nacional do Disco."Em 1968 e 1988 recebeu o Troféu Golfinho de Ouro pelo conjunto de sua obra.

Em 1976 foi Diretor Artístico da FUNTERJ - Fundação de Teatros do Rio de Janeiro, organizando a temporada de reabertura do Teatro Municipal e o Centro de Produções Teatrais de Inhaúma.

Em 1979 criou o Projeto Memória Musical Brasileira junto ao Instituto Nacional de Arte.

Na década de 80 recebeu vários prêmios e honrarias : uma condecoração do governo da Polônia em 1984, a Medalha Anita Garibaldi de Santa Catarina (1986), o Prêmio Shell de Música (1987) e foi patrono de um concurso de piano em sua cidade natal,Brusque.Entre 1981 e 1989 dirigiu o Instituto Nacional de Música da FUNARTE, fundação que presidiu entre 1989 e 1990, data de sua extinção,

Entre 2003 a 2006, exerceu a Presidência da Fundação Museu da Imagem e do Som do Rio de Janeiro.

Foi Presidente da Academia Brasileira de Música(ocupa a cadeira 34), tendo sido eleito por unanimidade,antecedendo o atual, Turíbio Santos. 

O primeiro mandato foi entre 1998-2001 e,depois, sucedeu José Maria Neves falecido em 2003 , onze meses após a posse.Seu principal desafio,na ocasião, foi terminar o processo da compra da sede da Academia e levá-la para o centro da cidade.

Desde 1982,Edino Krieger é Cidadão Emérito do estado do Rio de Janeiro.

É  Doutor Honoris Causa de várias Universidades.

*************

A verdade no  ditado popular  "Por trás de um grande homem, há sempre uma grande mulher"

No caso do Maestro, a grande mulher e companheira é  Maria de Lourdes Nenem Lyra Krieger, a querida jornalista, produtora e agitadora cultural Nenem Krieger que todo meio musical conhece e admira.

Nenem foi Assessora Cultural da Direcão do Goethe-Institut,portanto-durante alguns anos- assessora direta de Koellreutter.
***


Edino e Nenem são pais de Eduardo (em arte Edu Krieger), Fabiano e Fernando e avós de Nina e Cauã.

 

****






Nenhum comentário: