terça-feira, 3 de janeiro de 2012

3 de janeiro, 1961-Estados Unidos rompem relações diplomáticas com Cuba


Fidel em Washington
(foto Alberto Korda)
***************************
Prelúdio
Com objetivo de chamar a atenção da opinião pública mundial, a revolução cubana sequestrou o corredor argentino Manuel Fangio durante 24 horas.
Os rebeldes, nesse momento, se tornam estrelas mediáticas Em 1958 o fracasso da greve geral que faz 200 mortos acelera o processo da vitória. Fidel Castro e seu irmão Raul descem para Santiago no meio do mês de Dezembro.
Ernesto "Che" Guevara comanda as ações em Santa Clara, que é tomada na noite de Natal. 31 de dezembro de 1958 : Batista foge para Santo Domingo, levando toda a fortuna acumulada.Os especuladores americanos deixam Cuba.
Em 8 de janeiro de 1959 Fidel Castro entra em Havana.
Rompimento
A reforma implantada pelo novo governo possuía uma profundamente anticapitalista.
Esse radicalismo do governo revolucionário não agradava os Estados Unidos, basicamente porque a reforma agrária confiscou plantações açucareiras pertencentes a capitalistas norte-americanos.
O presidente Eisenhower não decretou intervenção militar,mas cortou fornecimentos básicos como o de petróleo e praticou outras sabotagens contra a economia cubana.
Em julho de 1960, Cuba passou a importar petróleo da União Soviética.As refinarias que eram de propriedade dos Estados Unidos e do gov, mas as refinarias, de propriedade norte-americana e britânica, recusaram-se a refinar o proderno britânico se recusaram a refinar o produto. Fidel mandou encampar as refinarias, e os Estados Unidos reagiram cortaram a compra do açúcar cubano.
Em 3/1/ 1961, com a eleição de John Kennedy, a crise atingiu um ponto perigoso: os Estados Unidos romperam as relações diplomáticas com Cuba e Kennedy autorizou a invasão militar do país pelos exilados cubanos treinados por militares norte-americanos.
No dia 17 de abril de 1961, com suporte aéreo dos Estados Unidos, os contra-revolucionários desembarcaram na praia de Girón, na baía dos Porcos, mas foram derrotados em 72 horas.
*************************************************

2 comentários:

BR disse...

Falando especificamente sobre Girón, merece ser destacado, por sua relevância, que Fidel fora alertado --- com certa antecedência ---, por Che, sobre possível ataque "yankee" à Baía dos Porcos (Operação Mangusto).

Isso porque Che Guevara havia vivenciado algo semelhante durante período em que esteve na Guatemala.

Na verdade, Che presenciara parte da guerra civil guatemalteca e, por consequência, diversas investidas americanas contra o governo de Jacobo Arbenz.

A propósito, ressalte-se a obra de Fidel, "Por Todos los Caminos de la Sierra: la Victoria Estratégica", a qual parece ser interessante --- note-se que é, tão somente, uma suposição, afinal não a li ---, onde há maiores detalhes acerca da derrocada de Fulgencio Batista.

Parabéns pelo "post". Espero ter contribuído um pouco.

Bjs,

BR

Thereza Pires disse...

Você contribui sempre e muito.Que bom quando isso acontece
Meus posts,BR,são justamente para informação e meditação do leitor.
Muito obrigada

Thereza