quinta-feira, 1 de setembro de 2011

Idéias mudam o mundo



O levante pelo poente

De acordo com o historiador italiano Paolo Emilio
Taviani, o genovês Crtistóvão Colombo (1451-1506) ao
conceber a idéia de atingir o levante pela rota do
poente foi o mais espetacular personagem do começo da
Era Moderna.
Nascente e poente indicavam leste e oeste. Embora tenha chegado ao Caribe e não às Índias, como
imaginava, o mundo jamais seria o mesmo, depois de sua
viagem.
Colombo era um geógrafo autodidata, biólogo e botânico
amador e não só descobriu a América como a rota da
Europa ao Golfo do México e vice versa.
Até então, nenhum navegador saido da Espanha,Portugal, França ou Itália tinha chegado aos atuais
espaços territoriais do México,delta doMississsipi,
Caribe, Colômbia ou Venezuela pela rota concebida pelo genovês, relacionada com os ventos
Colombo atreveu-se a navegar sem nenhum sinal de linha de costa, numa época em que os marinheiros europeus costumavam seguir viagem próximo ao litoral, com medode despencar da borda de uma Terra que julgavam ser plana.
Num momento em que os sentidos também eram
instrumentos da equipagem, ele tinha excelente
memória, forma física, paladar, visão e audição
perfeitos. Era um sensitivo que não tinha receio de
seguir suas intuições.
Por uma simples observação do céu noturno, decidia
que rota seguir no amanhecer.
Quando a tempestade
atingia o navio, pela salinidade da água, sabia prever
sua duração e intensidade.
A partir dele, os marinheiros passaram a observar os
ventos oceânicos predominantes e estabeleceram “vias
expressas” para navios a vela em alto-mar.
A sequência do astrolábio, do sextante - que
determinava a latitude ao norte ou ao sul do Equador,
do cronômetro maritimo - que calculava a posicão a
leste ou oeste de Greenwich, das bússulas giroscópicas
que indicam o norte sem uma agulha magnética e do
Sistema de Posicionamento Global (GPS) - que fornece a
localização de uma pessoa em segundos, transformaram a
navegação em ciência exata.
Muito antes disso, Colombo, com uma idéia, mudou o
mundo.

Nenhum comentário: