segunda-feira, 11 de abril de 2011

Rock & Barroco no MuBE

As nuances e beleza da arte contemporânea da Bélgica na maior cidade do Brasil
Criatividade, tecnologia e muita cor é o que o público encontra na exposição “Rock & Barroco”, no MuBE – Museu Brasileiro da Escultura - que reúne uma seleção de obras de grandes nomes da arte contemporânea da Bélgica.
A mostra,com 40 trabalhos de variados estilos,acontece entre 02 e 24 de abril de 2011 no “Grande Salão” do Museu.
Os artistas presentes nesta exposição Phillippe-Henri Coppée, Johan Muyl, Koning Noëlle e Bernard-Henri Phillipe Gilbert, mostram obras ricas em cores que traduzem a impetuosidade de trabalhos que já percorreram o mundo.
Nesta exposição, o universo barroco, tal como concebido, é tão fantástico e ilusório que encontra facilmente suas fontes nas múltiplas nuances de cor de uma realidade que induz reações, impulsos, posições, visões, traduzindo a multiplicidade de todas as coisas”, explica Renata de Azevedo Silva, diretora de Relações Internacionais do MuBE.
Depois de São Paulo a exposição segue para Paris.
************************
Sobre os artistas
Phillippe-Henri Coppée - 1949

Vive e trabalha em Marcinelle/Bélgica – é um raro pintor com espírito e comportamento rock. Com traços duros, mas coração sensível. .
Sua abordagem resiste a todas as tentativas de categorização, embora não demonstre precisamente uma afinidade com o espírito de criação rock.
É independente, estridente, duro, sem perder a ternura.
Técnica: mista sobre tela, nanquim.
Noëlle Koning - 1960

Vive e trabalha em Braine-l’Alleud/Bélgica - criou, por assim dizer, um mundo através da junção. Colorista fervorosa, adepta da intensidade luminosa, ela é uma artista cujas telas irradiam uma aura impressionante.

São os questionamentos visuais momentâneos, repletos de emoções vivas, de sentimentos, de reações diante da vida, reunidos pela energia revelada, ao mesmo tempo, no ardor cromático que relembra constantemente a dinâmica interna e na construção de base sempre um pouco caótica, antes de atingir uma estabilidade apenas temporária.
Técnica: acrílica sobre papel e colado sobre tela.
Bernard Gilbert - 1970 – Vive e trabalha em Dinant e Bruxelas/Bélgica - pratica uma pintura decididamente não figurativa.

Ele intervém nos efeitos de percepção, de modo a evitar os hábitos e as formas comuns já consagradas.

O olhar perde seus pontos de referência e se desorienta, pois esse é um mundo puramente pictórico. Não referencial.
Utilizando diversos processos de criação, ele questiona o conteúdo pictórico e seus fundamentos a fim de levá-los à máxima expressividade, colocando constantemente em xeque a unidade pictórica para forçá-la a se livrar de todas as restrições.

Técnica: acrílica sobre tela de polyester.
Johan Muyle - 1956
Vive e trabalha em Liège e Bruxelas/Bélgica - A arte de Johan Muyle é eminentemente barroca em suas associações por vezes um pouco iconoclastas, inventivas, pessoais, tão engraçadas quanto graves.
Preocupado com o mundo, o artista mistura os níveis culturais, recorre à fonte popular e ao kitsch, até apropriar-se dos grandes da arte, da política, do pensamento. Técnica: esculturas, instalações, tecidos, resina etc."
(divulgação)
*****************************

Serviço
Exposição – Rock & Barroco - Phillippe-Henri Coppée, Noëlle Koning, Bernard Gilbert, Bernard Gilbert
Total de Obras – 40
Curadoria – Claude Laurent;
Local – MuBE – Museu Brasileiro da Escultura – Av. Europa, 218, Jd. Europa;
Aberto ao público – de 02 a 24 de abril de 2011
Horário – de terça a domingo, das 10 às 19 horas
Informações – 11 – 2594-2601 –www.mube.art.br
Entrada Franca
O MuBE possui acesso para pessoas com necessidades especiais, restaurante e ar-condicionado
*******************************************
_

Nenhum comentário: