terça-feira, 16 de novembro de 2010

Homofobia na celebração contra a homofobia

Mais dois crimes de ódio aconteceram. Um,em Copacabana, na mesma noite (14/11) após a 15a.edição da Parada Gay no Rio-que pedia a criminalização da homofobia- e, quase com toda certeza,por parte de militares que estavam nas proximidades do Forte (Posto Seis).
Outro em São Paulo,envolvendo 4 menores e um "dimaior",da classe média alta e estudantes de bons colégios particulares porque-segundo o pai de um dos agressores - "ele (o filho) é muito bonito e chama a atenção das bichas" .
Assim está, na foto abaixo, o jovem paulista agredido covardemente com lâmpadas fluorescentes e que foi salvo por seguranças de prédios nas redondezas .
Anticlímax
Mais surreal no caso aqui do Rio é que, semana passada, a cidade foi eleita o Destino Mais Sexy do Mundo, segundo votação pública organizada pelo site gay TripOutGayTravel. pelo Logo, canal especializado da MTV americana.
A Cidade Maravilhosa, diz a nota, recebeu 58% dos votos, superando Barcelona, na Espanha; Key West, na Flórida; a capital mundial dos cassinos Las Vegas, em Nevada, nos Estados Unidos; a também americana Palm Springs, na Califórnia; e Tel Aviv, em Israel.
Em entrevista,nosso secretário municipal de Turismo e Presidente da Riotur, Antonio Pedro Figueira de Mello, comemorou a eleição, afirmando que o título "comprova que a cidade do Rio de Janeiro tem a vocação natural de receber turistas de todas as tribos. É por intermédio do voto popular que nós temos a certeza de que o trabalho que viemos realizando continuamente para atrair cada mais o público GLBT para nossa cidade está sendo reconhecido".
Aí está a reação dos militares ao resultado do "trabalho realizado para atrair a comunidade LGBT" : o carioca agredido baleado nem se atreve a mostrar o rosto e prefere se identificar por iniciais para não sofrer maiores retaliações.
Nota da Polícia Militar do Rio de Janeiro
"O Comando Militar do Leste negou nesta segunda-feira, dia 15, por meio de nota, que um militar do Exército tenha atirado contra um estudante que participou da Parada Gay, neste domingo, em Copacabana, zona sul do Rio. De acordo com a nota, não há registros de disparos por militares na noite de ontem e que “não existe nenhum tipo de patrulha externa realizada por militares de serviço no Forte de Copacabana, fora da área militar”.
Trecho de matéria publicada na imprensa daqui:
" O rapaz foi baleado enquanto estava nas pedras da Praia do Arpoador, na zona sul, com dois amigos. Parentes teriam informado à polícia que o grupo foi abordado por militares uniformizados e que um deles, por discriminação sexual, teria disparado tiros contra o jovem. A polícia civil do Rio de Janeiro pediu ao Comando Militar do Leste a lista dos militares que estavam de serviço ontem. O rapaz baleado foi internado no Hospital Municipal Miguel Couto, na zona sul, mas já recebeu alta".
**********************************
Até quando ,ó homofóbicos, vocês abusarão da paciência das pessoas de bem com orientação sexual diferente ? Ou será que,segundo Dr Freud, vocês são gays enrustidos?
*********************************************

Nenhum comentário: