quinta-feira, 4 de novembro de 2010

Dag Hammarskjöld, Secretário Geral da ONU entre 1953-1961

Cidadão do mundo `A vida pública intensa do político e diplomata sueco Dag Hammarskjöld (pronuncia-se Dóg Ramarrôeld),Secretário Geral da ONU durante oito anos, se opõe uma história pessoal quase desconhecida. Nunca se ligou o nome de Hammarskjöld a qualquer mulher, e ele explicava essa opção pelo celibato como resposta ao fato da mãe “ter sofrido terrível solidão por conta da devoção do pai ao servico diplomático “ e “não desejava submeter um tal sofrimento a outra pessoa”
Ao procurar dados sobre a vida do nosso biografado,me deparei com um detalhe especial: como a mãe queria muito uma menina, ele foi vestido com laços e vestidinhos e botinas- moda feminina na época (primeira década do século passado) até o final da infância, como se possuísse uma segunda pele,uma segunda personalidade..
Já tinha ouvido relatos semelhantes e de gente que se tornou próxima,mas nunca imaginei que este detalhe crucial na formação da psiquê tivesse acontecido com um homem que esteve no topo da carreira diplomática durante oito anos,até morrer num acidente aéreo,em 1961
Talento,tato e erudição
Knut Hjalmar Carl Hammarskjöl,o Dag,nasceu em em Jönköping,região central da Suécia,em 29 de julho de 1905,quarto filho homem de Hjalmar, Hammarkjöld ,Governador de Província e Primeiro Ministro sueco durante a 1a Guerra Mundial e de sua mullher Agnes.
O casal passava dos 40 anos quando a criança nasceu.
A família se transferiu para Uppsala,onde está a mais antiga e uma das mais prestigiadas universidades da Europa.Ali Dag ,após os estudos básicos,se especializou na poesia de Emily Dickinson e em Herman Hesse,
Formou-se em Economia, na mesma Universidade (1928)em Direito em 1930 e fez o Doutorado em Economia em 1934. Foi professor do curso de Economia na Universidade de Estocolmo Seguindo a tradição familiar,ocupou vários postos no governo sueco. Foi secretário de governo com a função específica de cuidar do desemprego e acumulou os cargos de sub secretário de Fazenda e presidente do Banco Nacional. Sueco.
A partir de 1946, começou a carreira diplomática e serviu no Ministério das Relações Exteriores,.Representou a Suécia nas negociações que resultaram no Plano Marshall, que redesenhou o continente europeu no pós Guerra ,projeto do General George Catlett Marshall, secretário-de-estado do governo Truman.
Os Estados Unidos resolveram abandonar a parceria com a URSS e, investindo na EuropaOcidental ,barraram a expansão comunista para firmar sua hegemonia e monitorar a recuperação econômica dos países envolvidos no conflito. Depois de servir vário anos como vice presidente do Comitê Executivo da OEEC(Organização Européia de Cooperação Econômica), tornou-se chefe da delegação sueca na UNISCAN, uma organização que estabelecia cooperacão econômica entre os Estados Unidos e os países escandinavos.
Foi membro do Instituto Sueco de Pesquisa Econômica (1937-1948) Participu da sexta delegação sueca na Asseembléia Geral da ONU em Paris (1951-1952)
Funcionário do gabinete social democrata ,nunca se filiou a qualquer partido politico pois sempre se intitulou um politico e diplomata independente . Dag Hammarskjöld foi indicado como delegado sueco nas Nações Unidas em 1949 , eleito Secretário Geral da instituição em 1953, sucedendo Trygve Lie.Foi reeleito em 1957 para mais um período de cinco anos
A Liturgia do Cargo
A cientista política Alynna Lyon. da Universidade de New Hampshire explica a liturgia do cargo: “Aquele que é secretário-geral da ONU precisa ser encarado, em qualquer situação, como um mediador honesto e confiável.
E tem de tentar equilibrar-se entre os desejos dos cinco donos de assento permanente e, ao mesmo tempo, representar todos os países do mundo. E ainda existe a expectativa de que o secretário-geral seja um advogado das pessoas e não só dos governos",
Era Doutor Honoris Causa nas Universidades de Upsalla (Suécia), Oxford,Harvard,Princeton,Columbia, Pennsylvania, Amherst, John Hopkins, na Universidade da California, na de Ohio e, no Canadá, nas Universidades de Carleton e McGill. Uma estátua se encontra na praça que tem seu nome, em frente ao prédio da ONU em Nova York
Profundamentge religioso,escreveu o livro de reflexões “Markings”(Editoras,Faber and Faber, 1964; New York/Knopf, Londres1964,j á na sexta edição, co-traduzida do sueco e prefaciada por W.H.Auden.Isso mesmo,Auden,gente!)
O livro revela a personalidade introspectiva do homem que sempre foi perfeccionista,antes de exigir o perfeccionismo alheio.
Sobre a aparente solidão afetiva, as especulações parecem ser de uma sublimação do desejo e existe,no livro, uma leve dica sobre sentimentos .Hammarskjöld acha que “foi repelido por ser diferente, talvez superior “e numa outra parte,descreve “alguém que é superior a ele,mas admira e abomina esta pessoa imaginada”
W.H.Auden, o tradutor, estava convencido da homossexualidade de Dag e achava que foi o fato de ter revelado certos detalhes indiscretos em um uma turnê de conferências na Suécia que lhe vetou para sempre o Nobel de Literatura tantas vezes anunciado.
Legado Dag organizou a primeira e segunda conferências internacionais da ONU em Genebra (1955 e 1958) regulamentando o uso pacífico da energia nuclea e disponibilizando ciência e tecnologia para países carentes, o que viria a acontecer em 1962.
Ficou bem claro o seu empenho em contornar conflitos globais dialogando com as partes envolvidas em benefício da humanidade e usando a voz da razão durante a crise do Canal de Suez e serenidade no momento histórico em que as colônias francesas africanas começaram a clamar por liberdade e independência
Outro incidente famoso foi o da ira de Nikita Khrushchov contra Dag num incidente envolvendo Patrice Lumumba ,em que o líder soviético beteu com o sapato na sua bancada na ONU,irritado porque seu pedido de ajuda ao ditador não foi aceito enfrentava a ferrenha oposição dos países comunistas quando ,durante uma missão da ONU no Congo,morreu na madrugada de 17 para de 18 de setembro de 1961 num acidente áreo. Voltava de visita de inspeção a uma área de conflito.onde as Forças de Paz da ONU tentavam solucionar a guerra civil lá instalada. Candidato ao Prêmio Nobel da Paz de 1961,recebeu o título postumamente,no final do mesmo ano. ************************************************************************** Visite o site da Fundação Dag Hammarskjöld e conheça as possibilidades que ela oferece
http://www.dhf.uu.se

Nenhum comentário: