terça-feira, 12 de outubro de 2010

Prêmio Nobel da Paz para Liu Xiaobo reforça apelo da AI pela libertação dos presos políticos na China

"A organização humanitária Anistia Internacional (AI) expressou sua confiança em que o Prêmio Nobel da Paz outorgado ao dissidente chinês Liu Xiaobo sirva para mostrar "a violação dos direitos humanos na China". A organização pró direitos humanos aproveitou a ocasião para pedir às autoridades chinesas que libertem todos os prisioneiros políticos do país. O Instituto Nobel comunicou que Liu receberá o prêmio "por seu longo trabalho não violento a favor dos Direitos Humanos na China". "Liu foi um grande porta-voz a favor da aplicação dos direitos humanos fundamentais na China", acrescentou a instituição, lembrando sua participação no protesto democrático da Praça da Paz Celestial de 1989" ******* ****************************************** Minibiografia de Liu Xiaobo Liu Xiaobo,Prêmio Nobel da Paz de 2010, escritor,ativista dos direitos humanos e prisioneiro político na China nasceu em 28 de dezembro de 1955 em Changchung numa família de intelectuais. Ativista desde os 14 anos, aos 19 trabalhava em construção civil na cidade de Jilin. Aos 21 estudava na Universidade de Jilin onde obteve seu mestrado em Literatura (1982) e o doutorado em 1984 na Universidade de Pequim
Nos anos 80 os seus mais importantes ensaios -Crítica nas escolhas e Estética e Liberdade Humana, trouxeram fama no meio acaêmico.
O primeiro ensaio criticava a filosofia de um importante pensador chinês,Li Zehou.
Entre 1988 e 1989 bolsista em várias universidades fora da Chima como a Universidade de Columbia, a Universdade de Oslo e a Universidade do Havaí.
Em 1989,durante os protestos da Praça da Paz Celestial, ele estava nos Estados Unidos,mas decidiu voltar para se agregar ao movimento.Foi um dos 4 ativistas que persuadiram os estudantes a deixar a praça,salvando centenas de vidas
Desde 2003,é presidente da seção chinesa do PEN CLUB,entidade internacional que congrega escritores.
O ativismo político de Liu recebeu da ONG Repórteres sem Fronteiras o Prêmio Fondation de France, pela defesa da liberdade de imprensa

Foi preso em 8 de dezembro de 2008 pela sua partipacão política e formalmente acusado de incitação à subversão do poder do Estado.
Um ano depois, em 25 de dezembro de 2009, foi condenado a onze anos de prisão,o que provocou uma onda de reações em todo o mundo
Liu Xia, a esposa do dissidente laureado com o Prêmio Nobel da Paz, visitou seu marido domingo,dia 9 de outubro, para comunicar a boa nova,mas foi capturada imediatamete com sua filha e ambas permanecem incomunicáveis em prisão domicilar.
Liu Xiaobo,muito emocionado, dedicou o prêmio `as vítimas do massacre da Praça da Paz Celestial.
O Episódio do Massacre da Praça da Paz Celestial
(Fonte das informações: Wikipedia)

O Massacre da Praça da Paz Celestial em 4 de junho de 1989 foi o ponto final de uma série de manifestações lideradas por cerca de cem mil estudantes e intelectuais na República Popular da China, entre os dias 15 de abril e 4 de junho de 1989 contra o governo do Partido Comunista, que era considerado corrupto e repressivo.
Os protestos consistiram em marchas pacíficas nas ruas de Pequim.mas a morte de um participante, Hu Yaobang precipitou a violência.
E o governo decretou lei marcial e mandou tanques à Praça para erradicar o protesto, o que resultou na morte de civis.
Os números de mortes variam entre 400 a 800 (segundo o The New York Times) a 2 600 (segundo informações da Cruz Vermelha chinesa).
O número de feridos é estimado em torno de sete mil e dez mil, da acordo com a Cruz Vermelha
No dia 4, os protestos estudantis se intensificam muito.
No dia 5 de junho, um jovem solitário e desarmado invadiu a Praça da Paz Celestial e fez parar uma fileira de tanques de guerra.
O momento histórico foi captado pelo fotógrafo Jeff Widener, da Associated Press e a imagem ganhou os principais jornais do mundo.
O rapaz, que ficou conhecido como "o rebelde desconhecido" ou o homem dos tanques". foi eleito pela revista Time como uma das pessoas mais influentes do século XX. Seu nome e seu paradeiro são desconhecidos. ********************************************************************************

*******************************************************************

Nenhum comentário: