sábado, 17 de outubro de 2009

40 anos do sequestro do embaixador americano



(setembro,2009)
Uma das últimas  efemérides deste ano de 2009, muito pouco divulgada e cuja ação  serviu para mudar o curso da nossa História, foi o 40º aniversário do sequestro de Charles Burke Elbrick(1908-1983)-foto acima-embaixador dos Estados Unidos no Brasil,durante o golpe militar  de  1964.
***********************************
Como foi,quando foi, quem foi
Em 4 de setembro de 1969, o Brasil vivia a hora mais pesada dos chamados "anos de chumbo" e toda a sequência estratégica foi planejada pela organização Dissidência Comunista Universitária da Guanabara, que divulgou uma carta assumindo a responsabilidade pelo sequestro do embaixador e exigindo a libertação de presos políticos.

O sequestro
Franklin Martins, militante estudantil da Dissidência Universitária da Guanabara, hoje  Secretário de Comunicação Social do Governo Lula(com status de Ministro), neste  segundo mandato, foi o idealizador do sequestro junto com Cid Benjamin.
Inicialmente, Franklin pensava numa ação armada para tirar da cadeia o líder estudantil Vladimir Palmeira, principal articulador político das manifestações anti-ditadura de 1968 na Guanabara.
Por acaso,  descobriu-se que o trajeto que Elbrick fazia de sua casa em Botafogo (Rua São Clemente) para a embaixada, no centro da cidade, era rigorosamente o mesmo todos os dias:passava pela tranqüila   Rua Marques e chegava à Rua Voluntários da Pátria. e percebeu que seria  fácil tomá-lo como refém para exigir a libertação de Vladimir. 
Com a idéia de Franklin, a Dissidência Comunista Universitária da Guanabara solicitou ajuda logística e militar à Ação Libertadora Nacional-ALN, que enviou seu líder Toledo  e o militante Jonas, que acabaria sendo escolhido para comandar a ação de sequestro.
A ação começou às 14h30, no dia 4 de Setembro de 1969, durou vinte minutos e não fez feridos, salvo uma coronhada na testa do próprio Elbrick, que tentou fugir dos guerrilheiros armados. 
Volkswagen dirigido por Cid "fechou" o Cadillac do embaixador e quatro guerrilheiros saíram armados rendendo Elbrick e seu motorista.
Seguiram no Cadillac e, numa rua próxima, deixaram o motorista no carro com uma carta com exigências (redigida por Franklin) e entraram numa Kombi
Nesse momento, Elbrick tentou fugir, mas Jonas o impediu com uma coronhada de sua arma. Cid pilotou a Kombi até o casa 1026 da rua Barão de Petrópolis, no Rio Comprido,zona norte do Rio.
Participaram da ação Franklin, Cid, Toledo, Jonas, Cláudio TorresVera Sílvia Magalhães, e Fernando Gabeira,(foto) entre outros. 
Franklin Martins redigiu a carta-manifesto em que a ALN e a Dissidência Universitária da Guanabara (assinando em nome do MR-8) assumiam a autoria do sequestro e denunciavam os crimes da ditadura.  
A carta  pedia a libertação de quinze presos políticos em troca de Elbrick  e foi lida em cadeia nacional. 
O governo militar, na época comandado pela junta dos ministros das três armas General Aurélio Lyra TavaresAlmirante Augusto RademakerBrigadeiro Souza e Mello, acabou cedendo aos d guerrilheiros. 
Os quinze prisioneiros libertos, além de Vladimir Palmeira, foram Gregório Bezerra, veterano militante do PCB, e um dos primeiros presos e torturados políticos do Golpe de 1964, José Ibrahim, líder sindicalista de Osasco que fora preso na grande repressão às greves trabalhistas de 1968, Onofre Pinto, militante da Vanguarda Popular Revolucionária (VPR), Luís Travassos e José Dirceu(o próprio,segundo da esquerda  para direita em pé e algemado)militantes do movimento estudantil de São Paulo, entre outros.
O depois
Elbrick foi solto e retomou suas atividades diplomáticas, mas logo retornou aos Estados Unidos, onde continuou a trabalhar no Departamento de Estado até sua morte, quase quinze anos depois, por derrame cerebral.
Jonas(codinome de Virgílio Gomes da Silva), líder da ação, foi capturado pela Operação Bandeirantes. Toledo foi executado por agentes do DOPS. Alguns dos demais integrantes da ação estiveram entre os quarenta presos políticos trocados pelo embaixador alemão Ehrenfried Von Holleben, em 1970.
****************************************************************************

4 comentários:

Anônimo disse...

Lutavam para impor uma ditadura comunista no Brasil, que mérito o desses terroristas, hein?
Se eles ganhassem, o povo sairia de um governo de direita e cairia numa ditadura de esquerda, sem direito à propriedades!

Pena que eles não contam isso hoje para o povo, os covardes!

DOM.PEDRO disse...

garnde anonimo ... fácil demais falar no sevulo xxi..

JAIME EDMUNDO DOLCE disse...

ALN,AÇAO LIBERTADORA NACIONAL,FEZ O SEU PIOR ATENTADO TERRORISTAS,NO BRASIL,NO DIA 2 DE SETEMBRO DE 1971,A CASA DE SAUDE DR EIRAS,NO RIO,SOFREU UM ASSALTO TERRORISTAS E MATARAM FRIAMENTE MEU PAI CARDENIO JAYME DOLCE,UM DELEGADO APOSENTADO,E OS SEUS AUXILIARES,OS SEGURANÇAS DEMERVAL FERREIRA DOS SANTOS E SILVINO AMANCIO DOS SANTOS,E BALERAM UM MEDICO E UM ENFEREMEIRO,NESSES ATENTADO,FRIO,COVARDE,HEDIONDO,DEIXARAM 3 VIUVAS E 21 ORFAO E NETOS DESAMPARADOS.

JAIME EDMUNDO DOLCE disse...

ALN,AÇAO LIBERTADORA NACIONAL,FEZ O SEU PIOR ATENTADO TERRORISTAS,NO BRASIL,NO DIA 2 DE SETEMBRO DE 1971,A CASA DE SAUDE DR EIRAS,NO RIO,SOFREU UM ASSALTO TERRORISTAS E MATARAM FRIAMENTE MEU PAI CARDENIO JAYME DOLCE,UM DELEGADO APOSENTADO,E OS SEUS AUXILIARES,OS SEGURANÇAS DEMERVAL FERREIRA DOS SANTOS E SILVINO AMANCIO DOS SANTOS,E BALERAM UM MEDICO E UM ENFEREMEIRO,NESSES ATENTADO,FRIO,COVARDE,HEDIONDO,DEIXARAM 3 VIUVAS E 21 ORFAO E NETOS DESAMPARADOS.