terça-feira, 11 de agosto de 2009

Jann Wenner e a milésima "Rolling Stone "

No balanço do tempo
(Janeiro, 2007)
Quem assina uma publicação ou a adquire em qualquer ponto de venda, seja qual for a periodicidade, não faz a mínima idéia do mecanismo de relógio suíço e o trabalho de equipe ( e o stress, hein, pessoal do ramo?) necessários para que cada edição vá para as ruas.
Não é todo dia que uma revista publica seu milésimo número.
A Rolling Stone Magazine, ícone do jornalismo de vanguarda norte americano, que entrevistou praticamente todos os personagens importantes na música, literatura e cinema no século 20,conseguiu realizar a façanha.
Para marcar o evento - muito raro - o número de maio de 2006 veio com uma capa em 3 dimensões, a mais cara da história da imprensa americana, que foi orçada em 1 milhão de dólares (cerca de R$ 2 milhões de reais).
Inspirada no albúm Sgt. Pepper´s Lonely Hearts Club Band, dos Beatles, é uma colagem de fotos das 150 celebridades mais assíduas nas suas páginas.
A Rolling Stone foi fundada em 1967, numa época em que a música e a contra cultura andavam de mãos dadas em San Francisco,Califórnia .
Quarentona, continua a divulgar a cultura pop rock e tem, como co-editor até hoje, o seu criador, Jann Wenner.
Ainda mantém o primeiro lugar em vendas no segmento musical dos Estados Unidos com circulação de um milhão e 300 mil exemplares, apesar de concorrentes como a Vibe e a Blender.
Sessentão descolado
Nascido em 7/1/1946, Jann S. Wenner deu por terminados os estudos na Chadwick School em 1964. Com apenas 21 anos, fundou Rolling Stone Magazine, em sociedade com o crítico musical Ralph J. Gleason .
Dez anos depois, tinha uma fortuna de 10 milhões de dólares. Como agente, orientou a carreira dos escritores Hunter S. Thompson e Tom Wolfe (que escreveu "Fogueira das Vaidades" a partir de encomenda da revista), descobriu a fotógrafa Annie Leibovitz ( é dela a foto John Lennon nu, abraçado a Yoko Ono no dia em que foi assassinado) ]e incrementou a trajetória de muitos outros famosos que foram percebidos pelo seu olho clínico fora de série. Também publicou Us, uma revista de celebridades e a Men’s Journal, dedicada aos homens que malham nas academias.
Em 1985, atuou como ator no filme Perfect, ao lado de Jamie Lee Curtis e John Travolta e, em 2000, também atuou em Almost Famous.
Em 2005, entrou para a lista de celebridades do Rock and Roll Hall of Fame (também fundado por ele) pelo conjunto da obra.
Sean Wilentz, professor de Estudos Americanos da Universidade de Princeton. declarou numa famosa entrevista que a revista Rolling Stone “ fez um grande favor ao rock and roll quando começou a levá-lo a sério”.
Vida pessoal
Nascido em NY, mais velho de 3 irmãos, Wenner foi criado no condado Marin County, California, depois do tumultuado divórcio dos pais. A escola onde estudou era considerada um orfanato para pobres meninos ricos e as visitas familiares simplesmente não aconteciam. Houve uma batalha judicial ao contrário sobre sua guarda. Nem o pai nem a mãe desejavam ficar com o filho.
Pensou em cursar a Universidade da California, Berkeley, mas deu uma virada geral mudando-se para San Francisco, em 1967. Ali casou-se com Jane Schindelheim, que se tornou sócia da revista recém fundada, com 49% das cotas.
Os rumores de casamento aberto foram confirmados quando - em 1995 - saiu do armário, deixou Jane - então companheira há 28 anos - e assumiu publicamente o romance com Matt Nye, bem mais novo, ex- modelo de Calvin Klein e atualmente um bem sucedido designer de moda.
Os jornalistas americanos, “brothers” de Wenner, foram cruéis: o Journal especulou que o final do casamento afetaria o futuro da Wenner Media. O assunto virou manchete no Wall Street Journal', no New York Daily News, no The Washington Post, New York Magazine e no London's Daily Mail.
Em contrapartida, a poderosa Velvet Media,um grupo gay de jornalistas, artistas e executivos de moda ,passou a boicotar qualquer jornal ou revista que escrevesse sobre a vida pessoal da grande figura.
O furacão causado pela saída de armário não terminou em divórcio. Os Wenners continuam oficialmente casados, criam os 3 filhos juntos e continuam sócios nos negócios. ********************************************************************************

Nenhum comentário: