quarta-feira, 16 de janeiro de 2019

sábado, 12 de janeiro de 2019

MAFALDA - Trilogia Personagens HQ-2



 

 





Nas páginas da revista semanal argentina Primera Plana que circulou entre 1962 e 1973, a super precoce Mafalda veio ao mundo,já com a idade de seis anos, no dia 29 de setembro de 1964.



Primera Plana
Primera Plana trouxe um novo estilo de jornalismo, com enfoque nos problemas estruturais da Argentina. 
Nos primeiros meses de existência, a Primera Plana já havia atingido uma média de 25.000 exemplares, cumprindo um papel importante no processo de "desestabilização" do governo democrático de Arturo Illia Umberto, que terminou em 1966 com um golpe de Estado do general Juan Carlos Onganía.
Em 1966, vendia uma média semestral de 50.000 exemplares. Em 4 de agosto de 1969,um decreto da ditadura de Onganía proibiu a sua circulação.
Reapareceu em 1970, atraindo leitores das elevadas camadas culturais de alto poder aquisitivo,influenciando o formato e as diretrizes da publicidade argentina da época.
Lá entre o conteúdo das colunas,estava a icônica Mafalda, famosa personagem de história em quadrinhos criada por Quino.



Quino






Joaquin Salvador Lavado Tejón, o Quino,nasceu em Mendoza, Argentina em 17 de julho de 1932, embora- nos registros oficiais- conste 17 de agosto. Logo ao nascer recebeu o apelido QUINO,para ser diferenciado do tio Joaquin Tejón, conhecido pintor e artista gráfico com quem, aos 3 anos de idade,descobriu sua vocação.

Seus pais,imigrantes espanhóis, vieram da Andaluzia.


Em 1939,começou estudos numa escola primária. Ficou órfao de pai e mãe num curto espaço de tempo .

1948-Aos 13 anos,começou um curso de Belas Artes,mas "cansado de desenhar ânforas" abandonou os estudos para se dedicar à única profissão possível:desenhista de humor.

1960 foi o ano do casamento com Alicia Colombo,de origem italiana.

Entre 1950 e 1963, trabalhou em diversas revistas e jornais:de 1950 a 1963, o "Esto es" e "Panorama", em 1954, "Rico Tipo", "Doctor Merengue" e "Tia Vicenta" em 1959.Desde o lançamento de seu primeiro livro de desenhos, Mundo Quino, em 1963, é considerado um dos melhores entre os artistas plásticos e designers argentinos.


Criada em 1964, Mafalda, a série em quadrinhos , deu-lhe uma reputação internacional.Em 1973, com o sucesso da personagem,Quino deu prioridade ao desenho de humor.

Em 1981, veio o "Prêmio Humor Negro" pela sua coleção"A Mesa".

Em 1998 recebeu do o município de Buenos Aires o título de "Master of Arts", ao mesmo tempo em que a "B'nai B'rith"- organização paralela à maçonaria regular
lhe concedeu seu prêmio anual de "Direitos Humanos"exclusivamente reservada aos cidadãos de origem judaica -


Mafalda

“A Mafalda não é somente um personagenm de quadrinhos; talvez seja o personagem dos anos setenta na sociedade argentina. Se, ao defini-la, usou-se o adjetivo “contestatária”, não foi por uma questão de uniformização em relação à moda do anticonformismo a qualquer preço: a Mafalda é realmente uma heroína iracunda que rejeita o mundo assim como ele é"
Humberto Eco.






1962-o nome da personagem foi inspirado pela novela Dar la cara (de David Viñas) para uma peça publicitária que seria publicada no jornal Clarin. Rompido o contrato, a campanha foi cancelada

A partir de 15 de março de 1965, a tira em quadrinhos começou a aparecer diariamente no "O Mundo" de Buenos Aires,permitindo que Quino pudesse opinar sobre as ocorrências com mais detalhes.

As personagens Manolito e Susanita foram criadas nas semanas seguintes e a mãe de Mafalda estava grávida quando o jornal faliu em 22 de dezembro de 1967.
Mafalda promoveu campanhas sobre Direitos Humanos e, em 1976, fez um pôster para ilustrar a Declaração Universal dos Direitos da Criança. da UNICEF.

Personagens

fonte: blog português "Mania de Gibi "



"A adaptação aos desenhos animados aconteceu em 1993, na Espanha, quando foi produzida uma série de 104 episódios de um minuto.

Em Portugal a série surgiu em maio de 1970, por intermédio das Publicações Dom Quixote, que até 1975 editaram um total de 18 livros em pequeno formato.
Em 1972 a mesma editora apresentou o primeiro álbum em grande formato, seguindo-se diversos outros títulos (entre o final dos anos 70 e durante os anos 80 ), também em grande formato.
Dado o grande carinho com que os leitores portugueses acolheram a série, foi editado o r. A Bertrand Editora apresentou em 2003 O Mundo de Mafalda, que corresponde a uma nova versão do título anterior e em 2005 surgiu Viagem com Quino e Mafalda, álbum editado pela Teorema.
Em 2001 a Fnac editou em exclusivo dois vídeos com mais de 100 episódios (de um minuto cada) de desenhos animados de Mafalda.


Personagens:


MAFALDA - Primeira aparição: 29 de Setembro de 1964.
Sobrenome: Quino nunca o mencionou, mas em uma das tiras, nas quais a sua professora corrige um desenho dela, depois do nome da Mafalda, aparece a letra M.
Idade: 6 anos em 1964; 8 no último livro.
Características: seus comentários e idéias refletem as preocupações sociais e políticas dos anos 60. Filha de uma típica família da classe média argentina, a Mafalda representa o anticonformismo da humanidade, mas com fé na própria geração. O que mais odeia é a injustiça, a guerra, as armas nucleares, o racismo, as absurdas convenções dos adultos e, obviamente, a sopa.,uma avó,para quem mandou um cartão postal depois de umas férias.


As suas paixões são os Beatles, a paz, os direitos humanos e a democracia.


Álbum de família


FELIPE – Primeira aparição: 19 de Janeiro de 1965.
Sobrenome: desconhecido
Idade: 7 anos em 1964. Sempre teve um ano a mais do que a Mafalda.
Características: sonhador, tímido, preguiçoso e desligado; às vezes, romântico. É o oposto da Mafalda.
É um fã das estórias de aventura, em particular daquelas do “Cavaleiro Solitário”.

Odeia a escola e ter que fazer as tarefas para casa. Não parece concordar muito com a própria personalidade:“Justo eu tinha que ser como sou?”, se pergunta numa tira.
Álbum de família: seu pai nunca apareceu nas tiras, mas a sua mãe, com a qual se parece fisicamente, sim. De todos os personagens é aquele do qual se conhecem menos detalhes. Nem através da fofoqueira Susanita conseguimos descobrir muitas coisas sobra a sua biografia familiar.


MANOLITO
– Primeira aparição: 29 de Março de 1965.
Sobrenome: Goreiro.
Idade: 6 anos em 1964.
Características: bruto, ambicioso e materialista, mas, no fundo, com um grande coração.
De todos os personagens, ele e a Susanita são os únicos que realmente sabem o que querem da vida. 

No seu caso, uma enorme rede de supermercados. Admirador de Rockefeller, as suas paixões são tão fortes como o seu ódio, como o que tem dos hippies – entre os quais inclui os Beatles – e da Susanita.
Álbum de família: filho de espanhóis. O pai, bruto como o filho, demonstra, às vezes, alguns brutos sinais de carinho. A família é completada pelo seu irmão, idêntico ao Manolito, que aparece pela primeira e última vez no livro n°1, quando acaba o serviço militar. A mãe é uma incógnita: só aparece a sua mão segurando um chinelo que ameaça o Mano– Primeira aparição: 6 de Junho de 1965.
Sobrenome: Chirusi e segundo nome: Clotilde.
Idade: 6 anos em 1964.
Características: super fofoqueira, egoísta ao máximo e briguenta por vocação. Tem o seu futuro totalmente planificado: um casamento magnífico, um marido com uma boa condição econômica e muitos, muitos filhos. Essas as suas paixões.
As coisas que odeia são mais numerosas: os pobres dão-lhe nojo, quase tanto quanto o Manolito, e detesta as reflexões da Mafalda. Obviamente, não está nem aí com o destino do mundo.
Álbum de família: a Susanita é o retrato vivo da sua mãe. Não tem só os avós, mas também uma bisavó de 83 anos (livro n° 5). Os seus pais, depois dos da Mafalda, são os que mais aparecem nas tiras.

MIGUELITO – Primeira aparição: Verão de 1966.
Sobrenome: Pitti.
Idade: 5 anos em 1964.
Características: sonhador como Felipe, apesar de ser mais egoísta e muito menos tímido. A sua inocência é à prova de tudo e vive refletindo sobre questões sem importância. Detesta ter a idade que tem e não ser notado. É o centro do mundo e ninguém consegue convencê-lo do contrário.
Álbum de família: tem um avô fascista que fala maravilhas do Mussolini. O pai nunca aparece, a não ser através da sua voz autoritária em alguns quadrinhos. A mãe, ao contrário, é uma mulher gorda, cuja única preocupação é que o pavimento da casa esteja sempre brilhante.

Com certeza de esquerda, talvez por uma questão genética. Intelectual, crítica e perspicaz, Libertad ama a cultura, as reivindicações sociais e as revoluções. As pessoas complicadas a deixam nervosa. Ela, garante, é simples.

Álbum de família: o apartamento em que mora é tão pequeno como ela, mas tem espaço suficiente para um monte de livros e uns posters de Paris. A mãe, muito jovem, é tradutora de francês.

O pai nunca aparece, mas se sabe que é socialista. Eles se casaram quando estudavam e conseguiram se formar com muito esforço.

LIBERTAD – Primeira aparição: 15 de Fevereiro de 1970.
Sobrenome: desconhecido.
Idade: talvez a mesma dos outros, mas com certeza, mais do que parece.
Características: um espécie de Mafalda em miniatura, apesar de ser menos tolerante.

GUILLE – Primeira aparição: 2 de Junho de 1968.
Sobrenome: o mesmo da Mafalda.
Idade: nasceu em 1968.
Características: típico representante da idade da inocência, em que tudo está para ser descoberto. Dono de uma ternura marota, é o único personagem que cresce de uma tira para outra. A sua paixão são os rabiscos nas paredes, a chupeta on the rocks e a Brigitte Bardot.

OS PAIS – Primeira aparição: Setembro de 1964.
Sobrenome: desconhecido, assim 
como o nome do pai. Sabe-se que a mãe se chama Raquel.
Idade: o pai, 35 anos em 1967 e 39 no último livro. A mãe deve ter uns 36 ou 37 anos, porque a Mafalda a desmascara puxando um cabelo branco dela.
Características: um típico casal de classe média.
Ambos são passivos, limitados e, até mesmo, levemente falidos.
O pai trabalha num escritório fazendo contas para chegar no fim do mês. A mãe abandonou a universidade para formar uma família, coisa que a Mafalda critica sempre que pode. Ele ama as plantas; ela vive com o dilema do que cozinhar. Eles têm duas fraquezas em comum: os filhos e o Nervocalm."


**************************************************

segunda-feira, 7 de janeiro de 2019

Popeye completa 90 anos - Trilogia persongens HQ . 1



Popeye -que "caiu " em domínio público em 5/1/2009 ,pouco antes de se tornar octogenário- agora completa 90. 

O marinheiro,tempos atrás,causou grande polêmica nos Estados Unidos, ao estrelar o comercial do suco de laranja Minute Maid e trocar sorrisos cúmplices e gestos de carinho com seu arquiinimigo Brutus.

Os dois brincam juntos num balanço e numa gangorra e, depois, Popeye cobre Brutus de areia numa praia - entre sorrisos e olhares meigos.
No final, passeiam numa bicicleta de dois lugares, com o testemunho de uma Olívia Palito estarrecida.
A trilha musical, muito espirituosa, é de duplo sentido.

O comercial - insinuando uma relação afetiva - é obra do diretor de criacão, Dave Linne (acho que foi exagero,forçação de barra)
 Confira,leitor

https://www.youtube.com/watch?v=cCcYyB3OSQc 

*******  
 Popeye nasceu em 19 de janeiro de 1929, na história em quadrinhos Thimble Theater publicada pelo King Features Syndicate - uma empresa criada em 1915 pelo magnata da comunicacão William R. Hearst (1863-1951) para comercializar os quadrinhos (syndicates).

Seu criador e ‘”pai biológico” foi o cartunista Elzie Crisler Segar (1894-1938)

Fumante compulsivo de cachimbo (símbolo fálico?), nanico e aparentemente sem dentes,Popeye começou como simples coadjuvante e foi tamanho seu sucesso que o público exigiu que se tornasse astro de primeira grandeza.

Um elenco de apoio foi logo criado como pano de fundo para o marinheiro mercante de voz rouca: Brutus, uma personalidade troglodita com quem Popeye competia pelo amor de Olívia.
 A namorada Olívia Palito esquálida,   e – quem sabe? - anorética que sempre deu super mole para Brutus, costumava gritar na hora H,quando o grandalhão investia : “Socorrooooooo,Popeeeeeeye”.

Para equiparar o que seria uma luta desigual, depois de apanhar além da conta, o marinheiro consumia latas de espinafre que o tornavam invencível.

 Também integram a família :Gugu. o sobrinho (ou filho adotivo) revoltado querendo mais independência, Pimpão, o amigo folgado e aproveitador, louco por hamburgers,
 malvada Bruxa do Mar.Alice, originária de uma ilha desconhecida e um animal esquisito e amarelo chamado Jeep Jeep.
Segundo suas próprias “palavras”, Popeye pesa 72 kg, tem 27 balas no corpo e foi atingido por 120 tiros, mas nunca revelou como perdeu seu olho direito.  

" Sou o que sou”

Seu jargão, repetido entre baforadas,  “I am what I am” (sou como sou),  é título de um grande sucesso da cantora Gloria Gaynor.  .

 Depois da morte do criador, vários outros artistas desenharam o personagem, sendo o mais notável deles Bud Sagendorf, que assumiu a criação em 1958.

. Propaganda ideológica 

Durante a 2a Guerra Mundial, Popeye se “alistou” na marinha americana e passou a usar um uniforme azul escuro, que fez parte de seu visual até os anos 60.

Com o aval do governo, os quadrinhos ganharam um público fixo e foram utilizados como propaganda ideológica.
Estudiosos do comportamento humano observaram a personalidade de Popeye, fazendo um paralelo com outro ícone da mesma geracão de personagens : o Super-Homem, que agia como defensor da liberdade e da democracia.
Ambos representariam a conduta moral americana correta.

Popeye só apelava para a força bruta quando a situação ficava insutentável e ele não aguentava mais a provocação do adversário.  

Popeye multimídia 

 Embora conte a lenda que foi inspirado pelo marketing de uma indústria de espinafre enlatado, a figura de Popeye se expandiu para rádio, desenhos animados, peças teatrais e indústria cinematográfica.
Muitos produtos pelo mundo afora usam a força de sua imagem.  
 William Costello era a voz oficial do marinheiro e, quando passou por problemas, foi substitído pelo animador Jack Mercer.
A voz irritante de Olivia Palito era obra do talento de Mae Queste.  

Impacto do personagem

*O impacto do personagem foi tamanho que aumentou em 33% o consumo do espinafre na década de 30, sendo – literalmente - a salvação da lavoura do país em crise depois da queda da Bolsa.

*Em Traumatologia e Ortopedia, a retração do tendão do bíceps, causando um efeito de “muque” é chamada “Sinal do Popeye”.

*Wimpy ou Gugu no Brasil, deu nome a uma cadeia de restaurantes, que incluiu em seu cardápio o Wimpy Burger.
 *O correio americano lançou um selo com toda a turma de Popeye, que faz parte da série "American Comic Classics", para comemorar os 100 anos do aparecimento das histórias em quadrinhos.

*Em 1980, o diretor americano Robert Altman usou o personagem Popeye em um musical (co-produção da Paramount Pictures e Walt Disney Productions) estrelado por Robin Williams tendo Shelley Duvall como Olívia Palito e canções assinadas por Harry Nilsson.

*Em 2004, a Lions Gate Films produziu Popeye's Voyage: The Quest for Pappy, para comemorar os 75 anos do personagem.

*Existem estátua de Popeye em Crystal City, Texas, homenagem dos plantadores de espinafre da região e em Chester, Illinois, cidade natal do cartunista Elzie Segar.

quarta-feira, 2 de janeiro de 2019

Os 100 anos da Bauhaus

 

Um festival de uma semana em Berlim, liderado pela Bauhaus-Archiv, dará início ao centenário. 
O presidente federal da Alemanha abrirá o festival em 16 de janeiro de 2019 com Prelude na Akademie der Künste em Berlim. 

Este evento de abertura será visível em todo o mundo e entrelaçará posições contemporâneas pioneiras em artes cênicas, música e novas mídias com formatos de discussão que aparecem em formas internacionais e interdisciplinares. 

Palavra Bauhaus na fachada do edifício em Dessau.

A Semana Bauhaus de 1923 fornece o ponto histórico de referência para tudo isso. Uma seleção internacional de artistas será convidada para articular suas visões para a arquitetura, arte e design do século XXI. Aqui o foco estará na relação entre corpo, espaço e movimento, entre homem e máquina.” 
 ************
A seguir,meu texto:
 



A Staatliches-Bauhaus foi uma escola de design,artes plásticas e arquitetura de vanguarda na Alemanha,sendo a primeira escola de design do mundo.

*****
A escola foi fundada por  Walter Gropius  em  25 de abril de 1919. foi subsidiada pela República de Weimar.  
Bauhaus-Dessau Verbindung.JPG

Após uma mudança no governo, em 1925,a escola mudou-se para Dessau. onde  o  governo municipal naquele momento era de esquerda. 
Uma nova mudança ocorre em 1932 para   Berlim,devido ao recém-implantado governo  nazista.


Kandinsky
Em 1933, após uma série de perseguições por parte deste governo nazista, a Bauhaus foi fechada.

As fases da Instituição
Primeira Fase


Gropius uniu a Escola de Belas Artes com a Escola de Artes Aplicadas e a Escola de Artes e Ofícios , tornando a Bauhaus a primeira escola de design do mundo.

Foi criado o chamado " Vorkurs " ou curso introdutório , criado por Johannes Itten .
Como o nome indica,eram observadas as qualidades pessoais dos estudantes com o objetivo de oferecer a uma formação contínua e adequada a seus dotes.
Os alunos,por sua vez,aceitaram executar qualquer tipo de trabalho e saíam da escola prontos para o mercado de trabalho.

Exceto pintura e escultura tradicionais, estavam disponíveis cursos de fotografia,design de mobiliário,marcenaria,teatro,cerâmica,tecelagem,encadernação, -serralheria e vidraçaria.

Expoentes da primeira fase


Paul Klee (1879-1940)
Paul Klee,suíço naturalizado alemão, começou a fazer parte escola em 1920. Além de pintor era excelente violinista. Deu aulas de composição na oficina de tecelagem. Seu estilo foi baseado em formas elementares das quais,segundo ele, derivam todas as demais e o artista deve torná-las visíveis.
Ao se aposentar, em 1931, Klee deixou a Bauhaus.

Os seus artigos e planos de aulas foram publicados em forma de livro.

******

Wassily Kandinsky (1866-1940)

Em 1922 o abstracionista Kandinsky juntou-se ao projeto,mas já vinha se correspondendo com Gropius enquanto participava de reformas educacionais na época da Revolução Russa . 

 Decidiu se mudar para a Bauhaus,substituiu Schlemmer na oficina de pintura mural e ensinou com Klee durante o projeto básico. Seu papel foi decisivo para iniciar o caminho de transição para a arte mais intelectual e racional do segundo período.





*****

A segunda fase (1923-1925) foi muito mais racional  e a terceira.em 1930 e sob a direção de Ludwig Mies van der Rohe,trouxe a mudança para Berlim e revisão total do sistema de aprendizagem.

Segunda Fase

Vem para se juntar à Bauhaus László Moholy de Nagy (1895-1946)muito amigo de Theo van Doesburg.

Designer,pintor,fotógrafo e professor,influenciado pelo Construtivismo Russo e defensor da integração entre tecnologia e indústria no design e nas artes.

Nagy aplicava a técnica de colagem de negativos e uso de instrumentos que interferem artisticamente na impressão das fotos.

Em 1937, a convite de Walter Paepcke mudou-se para Chicago -Tornou-se se o diretor da New Bauhaus que,sem patrocínio,fechou no ano seguinte.

São desta segunda fase os documentos teóricos sobre pintura de Klee e de Kandinsky

Klee - Wege des Naturstudiums, (algo como "Sobre o estudo da Natureza")1923 Pädagogisches Skizzenbuch, 1925,a transcrição da conferência Über die modern Kunst./Sobre a arte moderna

Kandinsky publica Punkt und Linie zu Fläche (mais ou menos "Ponto e Linha na Superfície), 1926

*****************


A terceira fase.em 1930 e sob a direção de Ludwig Mies van der Rohe,trouxe a mudança para Berlim e revisão total do sistema de aprendizagem.

Terceira Fase

1925-Lászlo Moholy Nagy ,depois de cinco anos como professor, decide deixar a Bauhaus devido à enorme pressão de alunos comunistas.
 

Em 1933, o Partido Nazista fecha a Escola,mas Ludwig Mies van der Rohe (1886-1969) arquiteto alemão depois naturalizado americano, considerado um dos principais nomes da arquitetura no século XX, transfere a Bauhaus para Berlim,correndo grandes riscos.
O projeto sobreviveria até abril daquele ano.


************************
O artista plástico,poeta e arquiteto baiano ALMANDRADE(Antônio Luiz M. Andrade)assim narrou a influência da Bauhaus em artigo para o site português STORM IMAGENS,em 2009,nos 90 anos da fundação.



"Quando os soldados de Hitler fecharam as suas portas, grande parte de professores e alunos já haviam partido para outros países divulgando suas idéias até chegarem à América como os arquitetos Walter Gropius que lecionou em Harvard e Mies Van der Rohe um dos principais arquitetos da remodelação de Chicago. 

O ensino inovador da escola já havia se difundido nos principais centros de arte. A Bauhaus exerceu uma influência extraordinária sobre a arquitetura do século XX no mundo ocidental, um estilo marcante pelas linhas retas dos prédios, ambientes claros, espaços bem aproveitados e pela ausência de adornos. Estilo que chegou também ao Brasil através de ex-alunos da antiga escola, hoje esquecidos, como o alemão Alexandre Altberg e o belga Alexandre Buddeus.

No Brasil, a arquitetura moderna foi importada e adaptada através da versão francesa, principalmente com a vinda do arquiteto Le Corbusier, a convite do ministro Gustavo Capanema, na segunda metade da década de 1930 para realizar estudos para o projeto do Ministério de Educação e Cultura (MEC). Projeto que foi desenvolvido por uma equipe de jovens arquitetos brasileiros, como: Oscar Niemeyer, Lúcio Costa e Affonso Eduardo Reidy, obedecendo ao traçado do mestre.




Porém na primeira fase do modernismo, foram os alemães que influenciaram a arquitetura brasileira, pioneiros no uso do concreto armado, bastante difundido e utilizado na nossa arquitetura."



******************************************

domingo, 30 de dezembro de 2018

Ai Weiei

Retrospectiva inédita no Brasil sobre o polêmico artista chinês, que tem a  maior exposição já feita, montada na Oca do Parque Ibirapuera, em São Paulo, de outubro de 2018 a janeiro de 2019. 


Ai Weiwei , nasceu em 28 de agosto de 1957 e é um escultor, intérprete, fotógrafo, arquiteto, curador e blogueiro chinês. 
Vive e trabalha em Pequim,sua cidade natal.

É um dos principais artistas da cena artística chinesa independente.

Filho do poeta e intelectual Ai Qing (1910-1996) e meio irmão do pintor Ai Xuan.

Casado com a artista Lu Qing e tem um filho, Ai Lao (foto).

Foi assessor artístico da firma de arquitetura suíça Herzog & de Meuron durante a obra do Estádio Nacional de Pequim, construído para os Jogos Olímpicos de Verão de 20082.

Em seu ranking anual, a revista Art Review o nomeou a figura mais poderosa da arte contemporânea em 20114: "Seu ativismo lembrou a ele como a arte pode atingir um público amplo e se conectar ao mundo real ".

Ai Weiwei foi preso pela polícia em 3 de abril de 2011, oficialmente por evasão fiscal, e libertado sob fiança em 22 de junho de 2011, após 81 dias de confinamento em um local desconhecido e em condições degradantes, o que provocou uma onda de indignação em todo o mundo.  
Permaneceu em liberdade condicional e não lhe era permitido   deixar Pequim sem autorização até 22 de julho de 2015, quando recuperou seu passaporte chinês.

 Arte politizada

Texto traduzido e editado do site Slate.fr  

Artista, oponente, ativista? Difícil reduzir Ai Weiwei a uma única definição. O artista chinês é conhecido em todo o mundo por desafiar as autoridades de seu país, mas o que realmente sabemos sobre sua arte?

Raramente uma biografia terá eclipsado tanto uma produção artística. 
Ao falar diretamente ao público através de seu blog e,depois, das redes sociais, do Twitter ao Facebook via Instagram, ele alcançou um público amplo, que o  reconhece  em suas posições, suas provocações, às vezes em suas performances artísticas. 
Ele é certamente um mestre indiscutível na comunicação, mas o que o trabalho do artista representa?

Revolta e provocação

Ai Weiwei expõe desde o início de 2016 em Paris. 
Para sua primeira grande exposição na França, Er Xi (Uma peça de criança), ele respondeu à solicitação de uma grande marca parisiense, o Bon Marché. 
Revisitou um clássico da literatura chinesa, Shan Hai Jing, o livro canônico de montanhas e mares que descreve uma China mítica, assombrada por animais fantásticos. 
A exposição reuniu cerca de vinte papagaios, quimeras brancas, que dezenas de artesãos fizeram na China de forma tradicional, bambu e papel fino. Um retorno à tradição que contrastava com sua imagem usual de rebelde e destruidor de ordens estabelecidas.

A exposição no Brasil

Obras históricas e inéditas refletem as crises do mundo contemporâneo

"A primeira exposição de Ai Weiwei no Brasil é também a maior que ele já fez. Ocupa uma área de 8 mil m² na Oca -Parque Ibirapuera    

“Ai WeiWei Raiz”apresenta obras históricas e inéditas sobre as crises do mundo contemporâneo, principalmente em relação à imigração.

Os ingressos custam R$ 20 e podem ser comprados pela internet A mostra fica em cartaz entre 20 de outubro e 6 de janeiro de 2019."
*******

Entrevista com Weiwei no programa "Roda Viva"  12/12/2018

https://www.youtube.com/watch?v=u-2ZhQEron4

Vídeo sobre a exposição

https://www.youtube.com/watch?v=W-hx4qZv2rA


 ********************

terça-feira, 25 de dezembro de 2018

Sobre o BREXIT, a saída do Reino Unido da União Européia

O "Brexit" é uma abreviatura de "British Exit",  significando a saída do Reino Unido da União Europeia (UE).
David Cameron

Em 23 de junho de 2016, o referendo organizado pelo ex-primeiro-ministro David Cameron, mostrou que 51,9% dos britânicos escolheram deixar a UE.

Na sequência do lançamento do artigo 50.º do Tratado da União Europeia, em 29 de março de 2017, o Reino Unido e os outros 27 Estados-Membros da União Europeia concederam a si próprios dois anos para se prepararem para a saída efetiva do país.

Até 29 de março de 2019, o país continua sendo um membro da UE.

 A 
primeira-ministra Theresa May lidera as discussões sobre a saída de seu país com uma equipe de negociadores representando a União Européia

Segundo o "LeParisien", jornal regional francês, em 1973 com sua "entrada cambaleante "no mercado comum, a Grã-Bretanha - historicamente mais próxima de Washington do que de Bruxelas - deu provas da sua adesão à União e participou em muitas das principais decisões comunitárias.

E
m quase 50 anos, a Europa agora alargada, com 28 membros, enfrentou crises que a abalaram economicamente e a colocaram à prova :terrorismo, refugiados, ascensão do populismo .

Os ingleses, já ausentes da zona do euro e do Tratado de Shengen*, não conseguiram escapar da dúvida.


O princípio da livre circulação de pessoas sempre foi um problema no Reino Unido. E ainda é este o ponto que levou o país até este - segundo - referendo sobre a continuação na UE.


* O Tratado de Schengen é um acordo firmado entre 26 países europeus, que visa estabelecer a livre circulação dos visitantes nos países participantes. O acordo também estabeleceu a obrigatoriedade da contratação de um seguro viagem no valor mínimo de € 30.000 euros para todos os turistas.

O objetivo dessa regra é garantir que o visitante possa pagar as possíveis despesas médicas surgidas durante a viagem, inclusive em caso de óbito.

 David Cameron ,o pai do Brexit


David Cameron (  * 9 de outubro de 1966 em Marylebone Londres ), é um estadista britânico, membro do Partido Conservador e foi primeiro-ministro do Reino Unido de 2010 a 2016.
Formado no Brasenose College da Universidade de Oxford, é conselheiro político de Margaret Thatcher e John Major, para quem escreve discursos.

Eleito para a Câmara dos Comuns por Witney após as eleições parlamentares de 2001, tornou-se líder do Partido Conservador em 2005 e sucedeu Michael Howard como Líder da Oposição ao Governo Trabalhista.

Após a eleição de 2010, que levou à eleição de um parlamento sem maioria, Cameron foi nomeado primeiro-ministro da rainha Elizabeth II
Com 43 anos de idade na época de sua nomeação, David Cameron foi o mais jovem chefe do governo britânico desde 1812.
Em 24 de junho de 2016, após o referendo sobre a adesão do Reino Unido à União Europeia anunciou sua intenção de renunciar.

Theresa May lhe sucede no mês seguinte como chefe do governo e do Partido Conservador.



Transcrevo a crononogia do Brexit, publicada no  Diário de Notícias de Lisboa:

Clique aqui:

 https://www.dn.pt/lusa/interior/cronologia-brexit-principais-datas-do-processo-que-conduziu-ao-acordo-10224790.html

Tudo indica que o tiro saiu pela culatra e o horizonte próximo parece caótico.É irreversível a saída do país da UE às 23:00 horas de 29 de março de 2019.


******************************** 



sexta-feira, 21 de dezembro de 2018

O Natal pelo ângulo da vaca

 

 


 

(Minipresépio,adquirido na Feira de Caruaru,Pernambuco



 a vaca, discretamente,observa


Há alguns anos e fora da época de festas natalinas, li no Jornal do Clube de Criação do Rio de Janeiro, um texto de João Bosco-na época da agência Contemporânea- em que o autor/ publicitário e gente boa -ressalta o papel do cliente no sensacional e esfuziante universo da propaganda brasileira,onde (não) circulo como observadora distante há décadas.  
O articulista,pessoa sensata e realista,mostrava que o cliente pode e deve ser ouvido. 
Por vários motivos, até porque está pagando.  

Uma opinião sob outro ângulo sempre deve ser considerada,mesmo que-depois- seja descartada.  


João Bosco defendia sua tese usando o provável testemunho da vaca de presépio em Belém, para a qual o nascimento do bebê de 25 de dezembro foi um transtorno.


Inclusive, uma estrela super brilhante já tinha lhe tirado o sono durante várias noites.
Aí,ela viu a chegada do casal no burrico e quando percebeu a moça grávida e o marceneiro desempregado… gelou.
"Meu feno,pensou...meu leite..pensou..meu estábulo,pensou..". 
Acabara sua privacidade e os outros representantes da fauna local se acharam no direito de ocupar o espaço,sem a menor cerimônia.
Nascido o nenem,as noites continuaram a ser complicadas, todo récem-nascido chora e muito e tem as mamadas, as trocas de fraldas (já existiam fraldas??).
Quando as coisas estavam entrando nos eixos, ou melhor, quando a vaca do presépio começou a se conformar com a invasão do território ( a gente sempre se conforma), chegaram 3 visitas montadas em camelos.  

Um deles,aliás afrodescendente,trazia algo que fazia fumaça e era extremamente danoso ao sistema olfativo ('a vaca era alérgica'),embora com delicioso odor.

E assim segue o super criativo artigo,sugerindo que se ouçam todas as partes interessadas e- não- uma única opinião.
O fato mais importante dos últimos 2018 anos ficaria reduzido a nada se observado do ponto de vista de uma vaca ignorante e autorreferente.
******************
Na vida pessoal,orientei meus filhos e procurei ajudar a incutir na cabeça da neta( e tento agir da mesma forma -é difícil paca-24 horas por dia) a atitude de observar as situações com os olhos de meus semelhantes, para melhor entendê-los e não praticar injustiças nem julgamentos precipitados. 
Também tento entender o consumeirismo absurdo dessa sociedade em que você se realiza ostentando um Rollex que o pivete vai roubar ali na esquina.
Depois.fica na fila desde madrugada para comprar uma pochette francesa por milhares de reais, ou-pior- refém de uma concessionária à espera de um carrão pago em cento e tantos meses para impressionar os vizinhos, os cunhados,os colegas do trabalho.

Para segurar uma relação que se deteriora,para ganhar uma gatona (ou um gatão), vai-se o limite do cheque especial.

E vai-se o CPF para o SERASA, aí.....dançou...
Lembro o “Pequeno Príncipe” e, aproveitando a oportunidade,uma vez que o carneiro de Saint Exupéry tem meio visual de vaca,me permitam repetir as palavras aparentemente babacas -mas muito verdadeiras e lindas -que eram citadas,no passado, por cada Miss de concurso de beleza como prova de "sensibilidade' e "erudição":
"O essencial é invisível para os olhos.Só se vê bem com o coração "
******************

sábado, 15 de dezembro de 2018

Filme "Collette" nas telas do Rio




Em cartaz nas telas do Rio, Colette (2018) é um  drama biográfico britânico-húngaro-estadunidense ,  dirigido por Wash Westmoreland, com roteiro de Rebecca Lenkiewicz, Richard Glatzerdo e do próprio diretor, baseado na vida da jornalista e escritora 
E relata o empoderamento feminino já em 1900 .
****      
Sidonie Gabrielle Colette 

 (Saint-Sauveur-en-Puisaye, 28 de janeiro de 1873 — Paris, 3 de agosto de 1954)

Atriz,jornalista,novelista,mímica francesa nomeada para o Nobel de  Literatura em 1948  
***********


  Depois de uma infância feliz   ao lado dos pais, dois irmãos e   irmãs,    era ainda uma adolescente quando conheceu o homem que se tornou seu primeiro marido, Henry Gauthier-Villars (1859-1931), mais conhecido  pelopseudônimo Willy. O casamento aconteceu em15 de maio de 1893: Colette tinha vinte anos de idade.
 



Willy  introduziu Colette nos círculos mundanos e literários da capital  francesa, onde sua beleza  e dons de espírito foram muito apreciados

Ele a fez escrever as lembranças da escola na Bretanha e,assim, saiu o primeiro romance  "Claudine na Escola" (1900), publicado sob a assinatura de Willy. 
O texto  era tão bom que deu origem a uma trilogia, grande sucesso de público. 
Em 1905  publicou seu primeiro romance  assinado   "Diálogos de Besta",  que marcou o final do casamento. 
Depois de ter recuperado os direitos de "Claudine", escreveu  "La Maison de Claudine" (1922), coleção de memórias de  infância.
 

A partir de 1910,  Colette  tornou-se atriz e atuou em pantomimas,causando escândalo,
vestindo um pano cor de carne que dava impressão perfeita de nudez.  

Ali começou  a ser vista  com uma lésbica famosa, Mathilde de Morny,   a"Missy", filha do Duque de Morny e  da Princesa Troubetzkoy.

*** 

 Em 1912 entra em sua vida Henri de Jouvenel, que lhe dará uma filha, Bel Gazou .
 Enquanto seu marido a está traindo, ela o trai com o enteado,  Bertrand de Jouvenel, que tinha  dezesseis anos. 
Este relacionamento -que durou cinco anos= inspira   "The Wheat Grass" (1923).  "Chérie" (1920), "Sido" (1930), uma homenagem à sua mãe, "Cat" (1933), sobre o despertar de sentimentos românticos, "The Last of Cheri" (1926 ), "Julie de Carneilhan" (1941) e "Gigi" (1944).
 

Em 1945, Colette foi eleita por unanimidade para a Academia Goncourt, e  tornou-se presidente da associação em 1949. 
 Morreu em Paris, onde vivia com seu terceiro e último marido, Maurice Goudeket.  em 3 de agosto de 1954 

**************************



quarta-feira, 5 de dezembro de 2018

Princesa Louise de Windsor, a filha transgressora da Rainha Vitória

O momento mais preconceituoso e rígido da História da Inglaterra ? a era vitoriana.
Naquele contexto tudo era determinado por regras rígidas. Existiam parâmetros de comportamento, vestuário, atitude, ética, arte e literatura.
E ai de quem ousasse violar as normas !

*****  

Ovelha negra da família   
Louise Carolina Alberta (Londres, 18 de março de 1848 – Londres, 3 de dezembro de 1939) foi a sexta filha e quarta menina da rainha Vitória do Reino Unido e de seu marido o príncipe Alberto de Saxe-Coburgo-Gotha.

 A  Princesa Louise de Windsor, em pleno momento de contenção, preconceito e discriminação foi uma figura fora dos padrões, bem como eu gosto para pesquisar!!!!

Estátua da Rainha Vitória, em frente ao Palácio de Kensington,esculpida pela Princesa



\

Dizem as lendas que era a mais bela das filhas da Rainha,  escultora de talento, viveu casamento de conveniência com um nobre homossexual,teve um bebê fora desta união ( e que foi dado para adoção),roteiro perfeito pra uma série da Netflix.

*****************
Linha do  Tempo


*A princesa passou a infância entre as residências reais :Palácio de Buckingham, Castelo de Windsor, Balmoral e Osborne House.

*Tinha 13 anos quando seu pai,
Albert de Saxe-Coburg-Gotha ,morreu em 1861.A corte entrou em um intenso período de luto oficial ( dois anos) e as crianças órfãs não tinham permissão para brincar e nem ao menos sorrir , prática  com que ela jamais concordou. 

Suas tentativas de sair um pouco do ar de luto generalizado ,fizeram com que Vitória considerasse a filha como indiscreta e  desobediente.
 

*Dona de personalidade original, sempre amou e protegeu as artes,especialmente a Escultura.

*Abertamente liberal, feminista,se opunha ao Partido Conservador.
Com a permissão da Rainha Vitória,estudou com  Mary Thornycroft. 
 

*Em 1863, se matriculou e  na National Art Training School, em Londres, onde estudou Escultura.


*1866 -A mínima  vida social e a obrigação de desempenhar as funções de  secretária da Rainha - uma obrigação  que seria da filha mais velha- levaram Louise a um profundo estado de aborrecimento.

* Começou aí a busca por  um marido em potencial.

O príncipe Frederico da Dinamarca, o príncipe Alberto da Prússia e o príncipe Guilherme da Holanda foram "descartados"por razões políticas,   
A própria Louise sugeriu que o nome de seu futuro marido: John Campbell, Marquês de Lorne e herdeiro do Ducado de Argyll (1845-1914)

*21 de mrço de 1871-Celebração do casamento,mas a relação se deteriorou rapidamente. Os  rumores da homossexualidade do Marquês cresciam porque o casal passava longas temporadas separado. Alguns historiadores concordam que Luísa também manteve uma aventura com seu cunhado   Enrique de Battenberg,  marido da la princesa Beatriz.
o marido da princesa

*Em 1878, o casal  foi enviado ao Canadá, onde Campbell foi nomeado Governador Geral, partindo de Liverpool, no dia 14 de novembro.

Luisa foi uma primeira dama muito popular e visitou também os Estados Unidos. Durante uma epidemia de escarlatina, cuidou pessoalmente da população contaminada.

*Excepcional escritora, escultora e pintora, trabalhando tanto a óleo como em aquarelas,deixou trabalhos artísticos que sobreviveram até nossos dias.

*Deu o nome de Regina ( rainha em Latim) à antiga capital  dos Territórios de Noroeste ( hoje provincia de Saskatchewan) e Alberta  a um dos distritos deste território,hoje província de Alberta.
O Lago Luísa,neste mesmo território, assim foi nomeado em sua
honra.

*14 de fevereiro 1880 - Muito ferida em grave acidente de carruagem numa das ruas de Ottawa, conseguiu se recuperar totalmente, ficando em tratamento durante dois anos na Inglaterra.
 
* 1883, a princesa e seu marido retornaram à Inglaterra.

 *****************************

*Vários boatos  surgiram sobre  romances extraconjugais da princesa Luisa ,ocupando,já naquela época, espaço nos tablóides ingleses: com Arthur Bigge, o secretário particular da rainha, com o escultor Joseph Edgar Boehm, e com o arquiteto Edwin Lutyens .


* Mas foi no relacionamento presumido com George Stirling, tenente de artiharia,jovem, bonito e guardião do Príncipe Leopoldo, (o filho  hemofílico da Rainha) que uma  criança teria nascido e dada para adoção.
 

*O  tenente Stirling foi despedido para desaparecer permanentemente de cena. 

*A versão oficial foi   que a rainha Vitória decidiu dispensar os serviços porque considerava que seu filho precisava de uma pessoa com mais experiência em lidar com "pessoas de saúde debilitada". 
A princesa   ficou muito surpresa quando soube que Stirling foi  sumariamente demitido de sua posição. 
 A gravidez da princesa  teria sido mantida em absoluto sigilo e seu bebê teria nascido no final   de 1866, ou no início de 1867.

*Nesse mesmo ano, Frederick Locock (coincidentemente filho do ginecologista Rainha, Sir Charles Locock) e sua esposa adotaram um menino chamado Henry. Não  foi encontrada certidão de nascimento desta criança.

*Nos anos após 1867, a princesa Luisa passava temporadas em uma casa em Dornden, Kent, bem ao lado de uma casa   da família Locock. 


*Frederick e sua esposa também receberam uma pensão vitalícia dos cofres reais. 

*Perdeu-se o rastro do neto oculto da rainha Vitória. 

A princesa morreu em 1939 e levou para o túmulo um grande segredo de família.

****************************