terça-feira, 26 de julho de 2016

quinta-feira, 21 de julho de 2016

Bio de René Magritte



 Trecho do comentário sobre a obra "Os Amantes" no site do MoMA
Museu de Arte Moderna de Nova York

"Desejos frustrados são um tema comum na obra de René Magritte. Aqui,uma barreira feita de  tecido impede o abraço íntimo entre dois amantes, transformando o ato de paixão em isolamento e frustração.  

Alguns interpretaram este trabalho como uma representação da incapacidade para revelar nossa verdadeira natureza  mesmo aos   companheiros mais íntimos.Rostos envoltos eram um motivo comum na arte de Magritte. O artista tinha 14 anos quando sua mãe cometeu suicídio por afogamento.  
Ele testemunhou  o resgate do corpo , a camisola molhada envolvida em torno do rosto......"

************************* 

René François Ghislain Magritte 
 Artista surrealista belga (1898-1967)

Filho de Léopold Magritte, alfaiate e de Régina Berinchamps, modista,nasceu em 21 de novembro de 1898 em Lessines,Hainaut.
Irmão de Raymond e Paul,nascidos  depois da mudança da família para Gilly, em 1900.
Em 1910, agora com a nova mudança dos Magritte para Châtelet, René estuda pintura e frequenta o atelier de Félicien Defoin.


A instabilidade financeira ronda a família. Os fracassos na gestão dos negócios e a morte da mãe, que se suicida por afogamento no Rio Sambre, marcam tragicamente a infância e adolescência dos meninos
 Aos doze anos,René Magritte já aprende pintura com um professor e se apaixona pelas obras de Edgar Allan Poe e Maurice Leblanc e por Fantomas, um dos mais populares belgas no gênero policial ,criado em 1911 e que apareceu em 32 livros

Antes de se instalar em Bruxelas,matriculado na Escola de Belas Artes,conhece Georgette Berger, que reencontrará mais tarde por acaso e que será musa,mulher, companheira, amiga de todas as horas e ficará na História das Artes  como Georgette Magritte.

Em 1922, dois eventos significativos: o casamento e o encontro com o professor de piano do irmão Paul -E.L.T. Mesens .(Edouard Léon Théodore Mesens (1903–1971)

 Abro aqui um espaço especial para Mesens  poeta, compositor, comerciante, curador de exposições e colecionador. 
 Nascido em Bruxelas, foi um compositor talentoso na  linha de Satie e Auric mas, em  1923,  tornou-se cada vez mais interessados ​​em pintura contemporânea, especialmente Dadaísmo e Surrealismo.

Foi grande amigo e mentor de Magritte até o final.

****
1923-  Marcel Lecomte,outro amigo,apresenta-lhe uma fotografia da Canção de Amor (1914) por Giorgio de Chirico. 


Um choque ! E o início de seu trabalho surrealista com, em 1926,o início da série de colagens "O Jockey perdido".

Também é o tempo de formar
uma espécie de parceria em Bruxelas, com o núcleo do grupo surrealista: Paul Nougé, Camille Goemans, E.L.T. Mesens, Marcel Lecomte, e André Souris  e Louis Scutenaire. 



O grupo surrealista belga de 1934,trabalho em publicidade  e a militância antinazista

No ano anterior, 1933,Magritte se instala  em Paris  e participa,junto com  André Breton, Paul Eluard e o grupo surrealista da capital da França da última edição da Revolução Surrealista com o texto principal "Palavras e imagens".

 O Studio DONGO hoje 
Novamente atingido pela crise econômica ,retorna a Bruxelas e cria com o irmão Paul uma miniagência de publicidade: o Studio Dongo,no jardim de sua casa.
René, como diretor de arte, criava os anúncios de pacotes de cigarros,distribuidoras de filmes e outros tantos clientes.  Paul cuidava das tarefas administrativas.

Esses trabalhos feitos puramente  para  garantir a sobrevivência eram assinados como DONGO ou EMAIR,ortografia fonética de suas iniciais à moda francesa M.R (Magritte René)

Ali havia espaço e luz,mas as pinturas continuavam feitas na sala de jantar, ao lado da querida Georgette.

As peças ali criadas-como a da imagem à esquerda- permitem pagar as contas, o aluguel e a compra de material de pintura.   
  *******

Magritte produziu muitos trabalhos para a sua primeira exposição individual em 1936 na Galeria Julien Levy, em Nova York, seguida dois anos mais tarde por outra, na London Gallery,  com curadoria de  Mesens .  
Várias colaborações com Man Ray ,Yves Tanguy, André Breton e Paul Éluard confirmam o seu lugar no  movimento artístico internacional. 

 É desta década ,também ,a   aproximação com o Partido Comunista da Bélgica. Às vésperas da  Segunda Guerra,  imprimiu num cartaz o verdadeiro rosto de Rex, justapondo Leon Degrelle e Adolf Hitler.
(Leon Degrelle fundou o movimento político Christus Rex -rexismo- e,nos anos seguintes, radicalizou  e combateu ao lado das forças do Eixo   através da Legião Valônia unidade estrangeira afinada com as idéias de Adolf Hitler.)

***

Quando a   a Bélgica é invadida pela Alemanha, René e Georgette vão para o sul da França, se extasiam com a luminosidade da Provence,mas logo voltam para casa.  

Em 1943, aparecem leves traços do Impressionismo nas obras de Magritte. 
Em 1946,assina,com outros artistas belgas o manifesto  "Surrealisme en plein soleil" (surrealismo sob sol forte), onde os companheiros declaram:

 "Não temos nem tempo nem prazer em brincar com a arte surrealista, temos uma enorme tarefa pela frente, devemos imaginar objetos encantadores que poderão despertar o que resta em nós do instinto do prazer”.

O "Periode Vache" 

Há uma fase muito interessante,mas meio desconhecida do artista  
Em 1948, Magritte produziu  em poucas semanas cerca de 30 pinturas e guaches,inspirados em caricaturas,histórias de quadrinhos e fontes da cultura popular mas, também, mescladas de citações de outros artistas, como Matisse.
Uma coleção totalmente fora de seus padrões habituais e que causou escândalo em Paris. 
Os trabalhos deste período foram apresentdos na Exposição da Galeria Schirn, em Frankfurt. 
Era essa a intenção:provocar o público com trabalhos "ruins"  
***   
Tempos Finais

De 1952 a 1956, Magritte dirige  a publicação "O Mapa da Natureza", em formato de  cartão postal.
Entre  1952 e 1953 concebe oito painéis decorativos para o   Cassino Knokke-Heist, em 1957, "Fada Ignorante" para o Palácio de Belas Artes de Charleroi e, em 1961, "Barricadas Misteriosas" para o Palácio de Bruxelas.  
 A primeira exposição retrospectiva da sua obra foi organizada em 1954 por Mesens (sempre ele!) no Palácio de Belas Artes de Bruxelas.

Em abril de 1965,   mudou-se com Georgette para Ischia,na   Itália, para melhorar a saúde e passa por Roma antes de ir em dezembro ,pela primeira vez ,aos Estados Unidos onde inaugura  uma  retrospectiva no MoMA-Nova York, que itinerou por Chicago, Berkeley e Pasadena. 

Entre junho de 1966 e junho de 1967, os Magrittes retornam com    Scutenaire e Irene Hamoir à Itália.  

Em 4 de agosto, nova retrospectiva  no Museu Boijmans Van Beuningenm, em Roterdam,

Magritte morre em casa, em  15 de agosto de 1967, aos sessenta e oito anos, em decorrência de um cancer
Está enterrado ao lado de sua esposa no cemitério municipal de Schaerbeek. 


 **************
 Site do Museu Magritte em Bruxelas
(em inglês)
 
   http://www.musee-magritte-museum.be/Portail/Site/Typo3.asp?lang=FR&id=languagedetect 
 

 ******

Trecho do site da Enciclopédia Britânica Online e, em seguida, vídeos com coleção de obras de Magritte

 

'"A arte de Magritte foi caracterizada por imagens enigmáticas e ilógicas, em um estilo muito pessoal, facilmente identificável. Seus quadros são como sonhos, ou como voos da fantasia, que misturam horror, perigo, comédia e mistério.

Sua obra é marcada por certos símbolos: o torso feminino (parte do tronco sem cabeça e sem membros), o chapéu-coco, o castelo, a pedra, a janela. O mar e os amplos céus, que o haviam entusiasmado na infância, estão muito presentes em suas pinturas. No quadro O tempo ameaçador (1928), as nuvens têm a forma de um torso, de uma tuba e de uma cadeira. Em O castelo dos Pireneus (1959), uma pedra enorme, onde se ergue um pequeno castelo, flutua no ar, acima do mar.

Outras de suas fantasias características são um peixe com pernas humanas, um homem cujo torso é uma gaiola de pássaros e uma figura masculina com asas, de costas para um leão.

Metamorfoses e subversões do espaço, do tempo e das proporções são comuns em sua obra. Em O tempo perfurado (1939), por exemplo, uma locomotiva a vapor, flutuando, sai do centro de uma lareira e avança para uma sala de estar, como se estivesse saindo de um túnel"

***** 

Vídeos

"A beleza do Surrealismo"
 
https://www.youtube.com/watch?v=f0vmMoRMiUw

"Surrealismo Psicológico" 

https://www.youtube.com/watch?v=eEVOAhCEL5c 

domingo, 17 de julho de 2016

FEK Concertos de Eva- 5as Com Música -Edição de 21 de julho

                             Os Artistas


MARIA HARO

Violonista nascida no Uruguai e naturalizada brasileira, Maria Haro é Bacharel em Música pela Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro-UNIRIO e Mestre em Música pela Universidade Federal do Rio de Janeiro- UFRJ. 
É professora da UNIRIO desde 1993. Como intérprete já se apresentou no Brasil e em alguns países do continente americano: Paraguay,Bolívia,Uruguay, Argentina, Equador, Cuba e Estados Unidos da América do Norte. 
Estreou e gravou obras de compositores brasileiros : Nicanor Teixeira, Arthur Verocai, Ricardo Tacuchian, Marco Pereira, Marisa Rezende, H. D. Korenchendler dentre outros. 
Seu CD “Fina Flor: Maria Haro interpreta Nicanor Teixeira” foi acolhido com elogios pela crítica musical.
*******

MARCO LIMA

É Bacharel em Violão e Mestre em Música pela UNIRIO,  onde foi orientado por Maria Haro (Bacharelado) e Nicolas de Souza Barros (Mestrado). 
Em 2010 recebeu bolsa do DAAD (Serviço de Intercâmbio Acadêmico Alemão) e radicou-se na Alemanha, onde graduou-se Mestre em Violão pela Hochschule für Musik Karlsruhe na classe de Andreas von Wagenheim, tendo posteriormente estudado na Akademie für Tonkunst Darmstadt com Tilman Hoppstock. 

Premiado nos mais importantes concursos nacionais de interpretação, recebeu a primeira colocação em seis deles. 
Gravou o CD Danças Brasileiras com o Quarteto Carioca de Violões, e já se apresentou na Alemanha, Itália, Suíça, França e em importantes salas brasileiras.

******************

sábado, 16 de julho de 2016

Pierre Bonnard,pintor francês (1867-1947)


 Museu Bonnard em Cannet, Côte d'Azur




 Pierre Bonnard , pintor francês e um dos fundadores do  grupo"Nabis".A palavra Nabi deriva do hebraico Profeta.

"Les Nabis", ou simplesmente "Nabis", foram jovens artistas pós- impressionistas vanguardistas  da última década do século 19.
Este movimento buscava recuperar a  arte pura e sensações primitivas ,através de cores planas e linhas  simples estilizadas.
 ****
 Clique aqui para um conjunto de obras de Bonnard:
https://www.youtube.com/watch?v=o_H_AseJpss 

*** 


Bonnard nasceu em Fontenay-aux-Roses, Hauts-de-Seine,  em 3 de outubro de 1867, filho de oficial de alta patente no Ministério da Guerra francês. Por insistência da família,  estudou direito, graduando-se .Advogou apenas  em 1888.
Ao mesmo tempo,aluno   Ecole des Beaux-Arts e Académie Julian,  abandonou a profissão  para se tornar um artista. 
 

Em 1891, o encontro com  Toulouse-Lautrec o levou a mostrar seu trabalho  na exposição anual da Société des Artistes Indépendants.  

No mesmo ano,com Édouard  Vuillard, começa sua colaboração na  Revue Blanche, criando capas e também se tornou conhecido por seus cartazes e ilustrações de livros,  gravuras e desenhos

A primeira exposição foi na Galerie Durand-Ruel em 1896. 
****
 


Aos 20 anos, já fazia parte do grupo  Les Nabis, jovens artistas comprometidos com a criação de trabalho de natureza simbólica e espiritual.  
Em 1910, mudou-se  para o sul da França.Bonnard foi descrito por amigos e biógrafos como um homem de "temperamento calmo" e"discretamente independente"de  vida livre tensões e de poucas  circunstâncias desfavoráveis".  

 Casamento com a misteriosa Marthe


Marthe
 Aos  26 anos e já conhecido no meio artístico, encontrou nas ruas de Paris (1893)a mulher que seria seu modelo, sua  amante  e com quem se casaria.

 A jovem disse que tinha 16 anos e que seu nome era  Marthe de Meligny.,
Não se sabia de onde vinha e de onde era sua família. 
Trinta e dois anos depois do casamento,Bonnard ficou sabendo que à época do encontro Marthe estava com 24 anos e seu verdadeiro nome era  Maria Boursin. 
Ao encontrar por acaso uma irmã num café da cidade, ela informou que  vivia com um pintor,mas não o identificou.

Bonnard não desejava ser notado,vivia de modo simples e evitando atrair atenção.

A mudança para o interior da França parece ter sido para que ele e Marthe tivessem mais privacidade, e é  complicado saber  para qual dos dois a solidão escolhida era mais necessária.

 Bonnard fotógrafo 
  

Bonnard  foi grande aficcinado da fotografia etre 1890 e 1920.
Os familiares e amigos mais íntimos em suas propriedades eram os modelos. 

Dias finais
Jardins das casas e nus da mulher Marthe eram também cenas recorrentes,mantendo afinidade entre a prática da pintura e  as fotografias. Alguns quadros e ilustrações foram inspirados em suas fotos. 
Em 1926l, comprou uma villa   « Le Bosquet », em Cannet, onde permaneceu durante a 2a Guerra Mundial e passou os últimos tempos de vida em completa integração com a natureza.

Neste período introspectivo,pintou interiores de residências e cenas noturnas de ruas. 

A companheira de todas as horas, Marthe, morreu em 26  de janeiro de 1942.Bonnard nos deixou  em 23 de janeiro de 1947,em  Cannet, nos Alpes Marítimos, sul da França.
 

 ****************


O Museu Bonnard,nesta mesma cidade e inteiramente dedicado ao artista ,foi inaugurado em junho de 2011.              
  

Site do Museu (em francês)


https://www.museebonnard.fr/pierre-bonnard  

***********

quinta-feira, 14 de julho de 2016

16/7 Sábado - MPB Eva na FEK


  O Duo ASSAD, de violões, é  considerado pela crítica mundial o Duo mais importante da atualidade
******

quarta-feira, 13 de julho de 2016

14 de julho- Queda da Bastilha-Data Nacional da França


 




O movimento popular que originou a Revolução Francesa

****************  
Construída em 1370 para ser prisão, a Bastilha ocupou este papel durante o reinado de Carlos VI.

No século 17 - durante a regência do Cardeal Richilieu - foi o local de detenção para presos mais sofisticados : adversários políticos, nobres, letrados ou simplesmente quem a Igreja julgasse adversário.

No Brasil de nossos dias, seria uma espécie de prisão especial para portadores de diploma universitário.



Sua tomada de assalto pelos parisienses, fez a Revolução Francesa partir numa direção irreversível. A importância da Queda da Bastilha está no fato de trazer para a revolução - já em curso - a presença das grandes massas, deixando de ser um movimento restrito ao Congresso.
 
Enquanto os deputados elaboravam novas leis para eliminar o antigo regime, o povo tomou a iniciativa de agir com as próprias mãos.
As finanças do Reino estavam um caos devido aos gastos excessivos com a nobreza, aos privilégios concedido ao Alto Clero e às enormes despesas com o envolvimento do país na Guerra de Independência dos Estados Unidos.


Uma paralela crise agrária, causada por meses de clima seco , trouxe miséria aos camponeses e causou graves problemas no abastecimento das cidades e grande retração no comércio interno


O Rei Luís XVI, informado da gravidade da situação, foi forçado a convocar a Assembléia dos Estados Gerais, reunindo em Versalhes representantes da nobreza, do clero e do povo (leia-se da burguesia), com a intenção de aprovar novas leis que preservariam os privilégios da nobreza.

Os deputados logo perceberam que a situação pedia mais do que uma simples reforma nos impostos e no dia 9 de julho, a Assembléia se autoproclamou “Assembléia Nacional Constituinte”, iniciativa que desagradou ao rei e a seus aliados.


Mesmo fazendo concessões, Luis XVI pensou na possibilidade de um golpe de estado. Desde 24 de junho, regimentos suíços e alemães estavam acampados em segredo, nas proximidades de Versalhes.  

No dia 12 de julho, pressionado pela Corte, o Rei demite o Ministro das Finanças (o banqueiro Jacques Necker) que, apesar de ter colaborado para aumentar o deficit nacional, tinha muito bom conceito junto ao povo mais humilde.

Foi substituído pelo Barão de Breteuil.


Em Paris, um modesto contingente formado por artesãos e comerciantes começa a se mobilizar. Nos jardins do Palais-Royal, residência do primo do Rei, Camille Desmoulins, o mais famoso orador da época, instiga o povo que se aglomera, recordando a Noite de São Bartolomeu (24/8/1575)  quando os protestantes foram massacrados pela nobreza católica:


Cidadãos, vocês sabem que a nação pediu que Necker ficasse e o tiraram. Depois deste golpe, eles vão ousar tudo e podem até pensar em transformar esta noite numa São Bartolomeu dos Patriotas. “Às armas ! Às armas, cidadãos!”

Os guardas suíços e os Dragões do Exército Alemão encurralam a multidão no local onde hoje se encontra a Place de la Concorde. O povo começa a forçar as portas de alguns imóveis do local e Sr. de Flesseles, representante dos comerciantes, tenta acalmar os ânimos.

Esta ousadia lhe é fatal : acusado de esconder armas e de estocar grãos, é enforcado num poste de iluminação. No dia 13, as tropas aliadas tentam prender os deputados. Assume a antiga administração real um comitê permanente – a ”Municipalidade Insurrecta”, formado pelos eleitores que votaram para os Estados Gerais.
***Na manhã de 14 de julho, os manifestantes se encontram no “ Hôtel des Invalides”. As portas são abertas e a multidão recolhe os 28 mil fuzis e 20 bombas ali existentes.

Gritos de “À Bastilha” levam o povo até a fortaleza medieval onde os 114 guardas que a defendem recebem reforços militares. Dois destacamentos franceses aderem aos rebelados e às quatro da tarde, depois de uma carnificina que se seguiu a uma verdadeira batalha campal, as pontes levadiças da Bastilha são baixadas.
A tomada do símbolo secular do Absolutismo muda a história da Humanidade.



Em Versalhes, o já ex-Luís XVI, parece que meio sem noção  ou ignorando a realidade- o que dá no mesmo-escreve em seu diário abaixo da data 14 de Julho de 1789 : ”Rien” (nada) 

****************



A Bastilha hoje 

"A Place de la Bastille é o ponto de partida, passagem e chegada de muitos eventos sociais, políticos ou sindicais
O simbolismo também é repetido no mesmo lugar durante a celebração das vitórias socialistas em eleições importantes

Este foi o caso, por exemplo, 10 de maio de 1981, após a eleição de François Mitterrand como presidente da República e 6 de maio de 2012, após a eleição de François Hollande."


(  o texto acima ,em cinza, é da Wikipedia Portugal) 

************************************************************

terça-feira, 12 de julho de 2016

13 de julho - DIA MUNDIAL DO ROCK

 





Em 13 de julho de 1985, por iniciativa de Bob Geldof- vocalista da banda Boomtown Rats - foi realizado o evento Live Aid com objetivo de conseguir fundos para a miséria e fome na África. Dois concertos nomesmo dia : um no Wembley Stadium de Londres outro no JFK Stadium na Filadélfia.


Uma audiência de 2 bilhões de telespectadores em 140 países acompanhou os shows, que ofereciam um cardápio de nomes como Paul McCartney, Run DMC, Sting, Brian Adams, U2, Dire Straits, David Bowie, The Pretenders, The Who, Elton John, Led Zeppelin, Duran Duran, Bob Dylan, Lionel Ritchie, Rolling Stones, Queen, The Cars, The Four Tops, Boomtown Rats, Adam Ant, Ultravox, Elvis Costello, Black Sabbath, Santana, Madonna, Eric Clapton, Beach Boys e muitos outros.
A partir daí, o 13 de julho comemora a chegada e influência do Rock’n Roll no mundo moderno.

Allan Freed , o criador do termo
 

Foi no início dos anos 50 que o rock surgiu no sul dos Estados Unidos, parecendo uma mistura de jazz, blues, música country e boogie woogie com influência das canções tradicionais dos índios Apalaches e do Gospel. Caracterizado pelo uso de guitarras elétricas com ritmo forte, afinada de jeito diferente do normal, tinha letras dirigidas ao público jovem.
A expressão rock’n roll foi criada em 1951 por Allan Freed, um DJ de Cleveland, Ohio(foto),mais tarde conhecido como MC Moondog. Ele cunhou a expressão rock’n roll a partir do sucesso "My Baby Rocks Me with a Steady Roll", de Trixie Smith, gravada pela primeira vez em 1916. Em 21 de março de 1952 , Freed organizou e produziu o evento “Moondog Coronation Ball” O público e os intérpretes se misturaram e a noite terminou com milhares de fãs tentando entrar na Arena de Cleveland, que estava com o dobro de sua capacidade.
Os portões foram destruídos, provocando o cancelamento da festa antes da hora prevista. Mesmo assim, este é considerado o primeiro concerto de Rock. Espalhando-se pelos Estados Unidos, o ritmo atingiu o resto do planeta, deu origem a vários sub-gêneros e,entre as décadas 50 e 90 do século passado, foi o ritmo mais popular do mundo ocidental. 

Os ancestrais 


Rocking foi um termo usado pelos primeiros cantores de Gospel. Nos Estados Unidos, nas décadas de 20 e 30, muitos brancos gostavam de ouvir o jazz afro-americano, desde que tocado por músicos brancos, ao mesmo tempo em que a interpretação dos músicos negros era sistematicamente rejeitada.Nos anos 40 o termo “rock” passou a definir um estilo de dançar com contexto subliminar de sexo (como “Good Rocking Tonight” de Roy Brown)
Este gênero, conhecido como “Race Music”, foi mais tarde rebatizado pelas gravadoras com o nome mais comercial de Rhythm and Blue.
Os notáveis cantores/compositores Louis Jourdan, Robert Johnson e Skip James serviram como inspiração para roqueiros britânicos (The Yardbirds, Cream e Led Zeppeliin,entre outros). 

Mais tarde, nos tempos politicamente corretos das lutas pelos direitos civis, os shows de rock passaram a apresentar brancos e negros tocando juntos, ajudando a difundir estilos musicais afro-americanos e alcançando uma enorme audiência.

Primeiro disco de rock gravado

 

Sister Rosetta Tharpe gravou hits “gritados” nos anos 40, que já continham alguns elementos do rock de dez anos depois. "Rock, Daniel," "Up Above My Head", "Down By The Riverside”, Roy Brown lançou "Good Rocking Tonight" em 1947, Big Joe Turner ("Honey, Hush", 1953, e "Shake, Rattle and Roll", 1954), e Fats Domino "The Fat Man," em 1949. 
A indústria fonográfica logo percebeu que havia “um mercado branco para a música negra” e o rock’n roll e a trilha de seu sucesso acabaram por atingir a Europa em 1964, com a chamada “Invasão Britânica”.


O Rolling Stone Magazine arrumou uma encrenca em 2005 tentando provar que "That's All Right (Mama)", de 1954, gravado por Elvis Presley na Sun Records, em Memphis, foi o primeiro disco de rock gravado.

Isto porque Bo Diddley' com o hit "I'm A Man (1955) também concorre ao mesmo título, assim com Little Richard combinando boogie-woogie ao piano com uma batida heavy e influências gospel, jamais antes navegadas.


James Brown e Elvis assumiram publicamente a influência da banda de Little Richard em suas carreiras.Ray Charles e Smokey Robinson fazem parte deste grupo pioneiro.


Rock norte americano

Rock Around the Clock" (1954), cantado por Bill Halley, além de provocar quebra-quebras em cinemas onde o filme de mesmo nome foi exibido ( no Brasil, “No balanço das Horas”) foi a primeira gravação de rock and roll a chegar no topo da lista de mais vendidos do Bilboard Magazine. 

Tornado o primeiro superstar gerado pelo rock’n roll, Elvis Presley tocava uma fusão de música country e rock chamada rockabilly. No final dos anos 50, o rock vê sua popularidade diminuir - os maiores da época praticamente desaparecem. 
O “Rei“ Elvis Presley vai servir o exército na Alemanha e, na volta, nicia uma carreira de ator, estrelando 33 filmes. Só retornaria à cena em

1968.Do outro lado do mundo,surge a revolta dos jovens europeus, principalmente britânicos, mas também alemães e franceses, adotou o rock como emblema.

Rock inglês 



Em 1955, Lonnie Donegan e sua versão de "Rock Island Line" inspiraram muitos jovens músicos ingleses. Em março de 1957, um deles, John Lennon formou a banda "The Quarrymen",que depois mudou de estilo e se transformou no que o mundo conheceu com “Os Beatles” . 
A “Beatlemania” foi uma espécie de reposta criativa ao rock que havia chegado da América. Por toda a Inglaterra, começaram a surgir bandas invocando a idéia separatista no rock, no sentido de criar um verdadeiro som da terra, Três jovens ingleses formaram em 1958 o grupo Cliff Richard and the Drifters, depois rebatizada de Cliff Richard and the Shadows.


A banda gravou um sucesso "Move It",o primeiríssimo single de rock”n roll britânico. Richard incrementou o meio musical apresentando Tommy Steele, Adam Faith, Billy Fury e Gene Vincent.

Estes astros estimularam as vendas, principalmente entre os adolescentes, que seguiam seus ídolos por onde fossem. No início dos anos 60, a música instrumental para dançar tornou-se muito vendável. "Apache” do The Shadows e "Telstar" do The Tornados são dois sucessos entre muitos, que aliecerçam o ramo inglês do rock.



O milésimo número da Rolling Stone Magazine.


A Rolling Stone Magazine, ícone do jornalismo de vanguarda norte americano, que entrevistou praticamente todos os personagens importantes na música, literatura e cinema no século 20, conseguiu realizar a façanha de publicar um milésimo número. Para marcar o evento - muito raro - o número de maio de 2006 veio com uma capa em 3 dimensões, a mais cara da história da imprensa americana, orçada em 1 milhão de dólares (cerca de R$ 2 milhões de reais).

Inspirada no álbum Sgt. Pepper´s Lonely Hearts Club Band, dos Beatles, é uma colagem de fotos das 150 celebridades mais assíduas em suas páginas. Rolling Stone foi fundada em San Francisco, Califórnia, em 1967, numa época em que a música e a contracultura andavam de mãos dadas. 

Cinquentona, continua a divulgar a cultura pop rock e tem como co-editor até hoje, o seu criador, Jann Wenner. Ainda mantém o primeiro lugar em vendas no segmento musical dos Estados Unidos com circulação de um milhão e 300 mil exemplares, apesar da competição de concorrentes como aVibe e a Blender.

O impacto do Rock na sociedade 

Alguns estudiosos pensam que pode ser mais do que uma simples coincidência o fato de uma música que combinava elementos de música branca e negra vir à tona quando a lei contra a segregação foi aprovada pela Suprema Corte, em 1964. 
A enorme popularidade e o alcance do rock (atenção! numa época não globalizada) resultaram num impacto sócio-antropológico nunca visto nas artes e na literatura. Muito além de um simples estilo musical, o rock”n roll influenciou a moda, a linguagem e o estilo de vida de várias gerações. 
Ao abordar temas políticos e sociais sob a influência de Dylan Thomas, que lhe “emprestou” o nome, Bob Dylan transformou-se no cronista de sua geração, dando às palavras um sentido poético e engajado.
O Movimento Folk de Woodie Guthrie e Joan Baez e suas Protest Songs abordava, sem a menor complacência, os temas políticos e sociais. O impacto foi decisivo dos dois lados do Atlântico.
Nos Estados Unidos exprimiram a revolta contra a guerra do Vietnã e na Inglaterra, John Lennon caprichou, passando a elaborar melhor seus textos. Com o aval dos intelectuais, o rock se transformou num instrumento da contra-cultura.


Esta tendência chegou ao apogeu nos festivais do final da década de 60: em Woodstock, em Altamont ( a 60 km de San Francisco) e na Ilha de Wight (no Canal da Mancha). 

O Rock”n Roll ajudou gerações a compartilhar ao mesmo tempo a paixão pela música e uma nova visão do mundo.


UUHHHHHUUUUU


***********************
ROCK AROUND THE CLOCK
"Bill Haley e seus cometas" (1956)
clique aqui
http://youtu.be/zju6KbP_1xY