domingo, 21 de setembro de 2014

Primavera 2014 no Hemisfério Sul e o "Dia da Árvore"


 


As quatro estações-Vivaldi
PRIMAVERA


Com uma oscliação de temperatura muito louca aqui no Rio,  o Sol se prepara para entrar na estação das flores às 22 horas e 23 minutos deste domingo, dia 21 de setembro,pela hora oficial do Brasil. Acontece o o equinócio (noite igual) , quando dia e noite terão a mesma duração


 


Antigamente, o ano era dividido em duas estações básicas: VER,VERIS - o bom tempo, a estação das flores e das frutas e HIEMS, HIBERNUS TEMPUS - o mau tempo, a estação da chuva e do tempo frio.
VER foi rearrumado em 3 períodos:
1) o princípio da estação de bom tempo, chamado PRIMO VERE (mais tarde, a nossa primavera), que hoje seriam os dois primeiros terços desta estação.
2) a segunda parte do VER - o veranum tempus, origem de nosso vocábulo verão, final da primavera e início do tempo quente.
3) o final do tempo do VER, o AESTIVUM, raiz do vocábulo português estio e que correspondia ao final do verão dos nossos tempos atuais.
HIEMS, a estação do mau tempo, foi fracionado em TEMPUS AUTUMNUS (o outono) e TEMPUS HIBERNUS (o inverno )
Este modelo de cinco estações foi adotado até o século XVI: primavera, verão, estio, outono e inverno.
A partir do século XVII, foi estabelecido o atual sistema de estações, com o tempo dividido em quatro partes iguais, assinalados pelos dois equinócios - primavera e outono - e pelos dois solstícios - inverno e  verão.
“WINTER BLUES”,”SUMMER BLUES”
Muitas vezes fico pensando como deve ser maravilhoso viver o espaço de um ano com estas quatro estações bem definidas.
Nasci e me criei aqui na cidade do Rio de Janeiro - Latitude 22º 56' 36" Sul e Longitude 43º 09' 40" Oeste - o que significa, na minha suspeita opinião, conviver com 3 opções: forte calor, calor muito forte e insuportável canícula, o que impede uma vida civilizada.
Na região sudeste do Brasil, onde há a maior concentração populacional do país, chamamos de Primavera o fim da estiagem de inverno e o início da temporada de chuvas.
Apesar das as agressões à natureza, que mudaram totalmente as condições climáticas, ainda existe fora dos trópicos a seqüência verão-primavera-outono-inverno.
Mesmo sofrendo o risco da chamada depressão sazonal (seasonal affective disorder - SAD) e do “WINTER BLUES”,  uma forma mais suave da depressão sazonal, a vida interior ali tende a ser bem mais rica do que a de quem tem o marzão a perder de vista, se torra ao sol e se dissolve no calor úmido.
Mil perdões pelo texto comprometido com o tempo frio, mas tenho certeza que sofro de "SUMMER BLUES", que o digam os que têm que conviver com meu metabolismo alterado pela canícula insuportável e os que se surpreendem quando uso roupas ligeiras no inverno de São Paulo e suporto muito bem temperaturas baixas
A Estação do Amor
A glândula pineal ou epífise, que produz melatonina, foi observada pela primeira vez por Herófilo, da Universidade de Alexandria há dois mil anos e está presente nos animais vertebrados e invertebrados. Era considerada na Antiguidade apenas um músculo que controlaria o fluxo do pensamento. >
Galeno, médico grego do século II, demonstrou que a glândula pineal possuía um tecido diferente do cerebral.
O filosofo René Descartes (século XVII) expôs a teoria de que a pineal seria o centro da alma.
Em nossos dias, já muito bem estudada, ficou evidente que a pineal informa o organismo sobre as condições da iluminação do ambiente.
É através dela, ao liberar melatonina - cuja ação varia de acordo com a hora em que é liberada - que o organismo percebe se está escuro e diferencia o dia da noite .
Durante a primavera, os dias começam a ficar mais longos e as noites mais curtas. Neste período, a temperatura do ar começa a se elevar aos poucos até a chegada do verão.
Nos animais que se reproduzem de acordo com as estações do ano a melatonina pode estimular ou inibir as atividades sexuais.

Dia da Árvore
O Dia da Árvore “original” foi criado por Julius Sterling Morton (1832-1902).
Morton, natural de Michigan mas jornalista e político em Nebraska, serviu como Secretário de Agricultura do Presidente Grove Cleveland, quando direcionou seu esforço para aprimorar as técnicas agrícolas existentes.
Cleveland, com arguto senso de oportunidade, percebeu que a economia de Nebrasca e também a paisagem seriam beneficiadas com um programa de plantio massivo. Assim, deu o exemplo, plantando em sua fazenda e propondo que um dia especial fosse reservado para conscientizar o povo sobre a importância das árvores.
Na primeira comemoração (1884) um sucesso surpreendente: mais de um milhão de árvores plantadas.
A partir de 1885, o dia 22 de abril (aniversário de Morton) passou a ser feriado estadual em Nebrasca.
O nosso Dia da Árvore, 21 de setembro, foi escolhido para cultuar as tradições de nossos povos indígenas, cuja época de chuvas corresponde à chegada da Primavera. Como somos um país-continente, também existe uma controvérsia na festividade, pois no norte e nordeste as chuvas são mais  freqüentes no final de março.
Lenda da Origem da Primavera
Fonte : “Somos todos um”
“É o mito que era celebrado na Antiga Grécia com as Iniciações de Eleusis. Conta a lenda que Demeter, a Mãe Terra, tinha uma filha, chamada Perséfone (Prosérpina para os romanos). Um dia ela colhia flores num campo quando, por uma fenda no chão, surgiu Hades (ou Plutão), deus do reino dos mortos, que a raptou e a levou para o seu mundo subterrâneo. Demeter ficou desesperada com a perda da amada filha, chorou e entristeceu, e a terra secou, não dando mais alimentos para seus filhos.  
Demeter retirou-se em Eleusis para chorar, enquanto os homens morriam de fome e tudo ficava escuro e frio. Zeus (ou Júpiter), com pena de Demeter, ordenou a Hades que devolvesse a filha amada à sua mãe.
Mas Perséfone havia comido uma romã enquanto estava com Hades, e tinha assim, simbolicamente, se ligado a ele. Para chegar a um compromisso, Hades e Demeter fizeram um acordo: Perséfone passaria seis meses na Terra com a mãe e voltaria ao mundo dos mortos durante os outros seis meses.
A volta de Perséfone à Terra marcaria assim o retorno da vida, da estação das flores e do tempo bom, com o início da Primavera. Esse mito nos lembra a promessa da ‘vida após a morte’, do eterno ciclo que faz tudo renascer continuamente, como num eterno carrossel.
O Inverno, então, seria o tempo em que os grãos estão debaixo da terra, na espera da Primavera para renascer, como nossas almas que passam um período de ‘inverno’ entre as várias encarnações.
Outras analogias podem ser feitas analisando o mito: a necessidade do compromisso e do acordo, o ciclo da vida e dos acontecimentos na terra e outros mais”

sexta-feira, 19 de setembro de 2014

Trio Aquarius na série Concertos de Eva na FEK-Edição de Setembro

  __________________________________


A série "Concertos de Eva",dentro do projeto "Quintas com música na FEK",organizado por Marcio Doctors e com programação e produção da jornalista e agitadora cultural Nenem Krieger,   homenageia a  fundadora da Casa-Museu, Eva Klabin,nos 23 anos de seu falecimento.

  

  
 .
A Fundação foi oficialmente inaugurada em 1995.
********** 

O TRIO AQUARIUS 

Formado por  músicos premiados em diversos concursos nacionais e internacionais, é o resultado da união dos talentos de Flávio Augusto – pianista da Escola de Música da UFRJ; Ricardo Amado – spalla da Orquestra Sinfônica do Teatro Municipal do Rio de Janeiro e violinista da Orquestra Petrobras Sinfônica; e Ricardo Santoro – violoncelista da Orquestra Sinfônica Brasileira e da Orquestra Sinfônica da  UFRJ 

(divulgação)

************************************ .

terça-feira, 16 de setembro de 2014

Rio Comprido- a saudade falou mais alto nos 120 anos da Colombo






"Foi um rio que passou em minha vida e meu coração se deixou levar"
Paulinho da Viola
*****************************************************


 As comemorações 120 anos da Confeitaria Colombo,onde passei incontáveis tardes de minha infância/adolescência (tinha até conta-corrente lá...) esperando que o Avô teminasse de atender seus clientes para que voltássemos juntos para casa, trouxeram de volta saudades imensas.O consultório ficava no predinho de 3 andares, colado na Colombo.
************
Era para o endereço da Avenida Paulo de Frontin, no Rio Comprido-Rio de Janeiro, que chegavam as cartas,telegramas,convites para casamentos,pedidos de empréstimo jamais pagos e jamais cobrados,amigos, amigos dos amigos,parentes,amigos dos parentes ,amigos das empregadas e parentes das empregadas e mais quem viesse.

Todos sempre muito bem acolhidos e considerados;jamais ficavam sem resposta , calor humano e tratamento dentário completo grátis. Casa grande,coração ainda maior. Nunca vi tanta generosidade e tanta solidariedade humana como nos meus queridos e gentis avós maternos.
À fidalguia gaúcha de bem receber somavam seus dotes inigualáveis de despojamento e bom caráter.
 Meu avô, médico pela Faculdade Mackenzie de São Paulo,foi para Filadélfia completar os créditos necessários para se graduar em Odontologia,na época uma especialidade da Medicina. Tendo chegado aos Estados Unidos em plena Revolução Industrial, imagino que sua mente aberta voou até alturas inimagináveis,sendo difícil,com certeza ,se readaptar à pequenina provinciana e esnobe cidadezinha do Rio Grande do Sul,onde a minha avó esperava por 14 anos.Sim, quatorze anos na espera.
Esta temporada no exterior marcou-lhe a alma e ,na volta,nunca mais deve ter sido o mesmo.
 Casou-se com minha avó,creio que só para honrar a palavra dada. Tirando as qualidades do coração, nunca vi duas pessoas tão diversas.Ele ousado e expansivo,ela tímida e tradicional;ele teósofo e arrojado,ela carolíssima e acomodada.
Apesar das diferenças ,ou por causa delas,entendiam-se maravilhosamente:a verdade é que jamais ouvi um aumentar de voz,uma querela,um desentendimento
Lá para eles a relação deve ter sido perfeita pois durou quase 50 anos,após os quais,vítima de leucemia,meu avô morreu em 3 meses,ficando pequenininho como uma criança.
Ele ,que a meus olhos ,era a pessoa mais forte, poderosa e invulnerável do mundo. E imortal.
Durante sua edificante e inesquecível vida entre nós o vovô teve a oportunidade de exercer muito frequentemente ,os papéis que mais lhe agradavam: o de host ,o de gourmand e o de gourmet .
Além da dúzia de moradores fixos,agregados,parentes de passagem hospedados em casa ou no Hotel Paysandu,onde ele "tomava"quartos e patrocinava as estadias,a casa era invadida aos domingos por comensais que vinham participar do almoço.
A função começava na sexta-feira,com as elocubrações sobre o cardápio.Coelho? Codorna? Coelho e codorna? Que tal um cordeirinho? Ou,quem sabe,espetinhos de rins ao bacon?E como acompanhamento?Um suflê de aspargos, talvez,ou corações de alcachofra? Ou tudo isso ao mesmo tempo,uma festa de Babette semanal que eu pude rememorar vendo o filme que me remeteu à infância.
Sábado pela manhã  a peregrinacão em busca do material escolhido para a comilança.Ao Lidador Casa Carvalho,O Rei dos Cabritos,Confeitaria Colombo,Cavé,Lalet,mercadinhos, aviários,tudo era virado ao avesso.
Em seguida a criadagem,a parentela e quem mais tivesse vindo apreciava o inesquecível espetáculo do depenar das aves,do vinha d'alhos,do cronômetro marcando o tempo exato de cozimento de cada legume. 
Essas tarefas eram executadas com a mesma perícia e pelas mesmas mãos competentes que tratavam canais e extraíam sisos inclusos.
Na bancada de mármore cinza,que ficava na copa,minha avó dava sua colaboração para o banquete.Caramelados, compotas de frutas,pudins,mousses,doces de ovos e o famoso pudim de claras. 
Altas horas da noite, acabada a trabalheira ,iam se deitar aliviados e de coração em paz. Podia chegar a infantaria que havia munição suficiente para a batalha.
Domingo ,finalmente ! Enquanto minha avó ia cumprir seu ritual eucarístico diário e após a igualmente sagrada leitura do Diário de Notícias ,do Correio da Manhã e do Diário Carioca, era chegado o grande momento. A cozinha fervia de ansiedade.
As oito bocas do fogão de lenha não davam conta das panelas,caçarolas,frigideiras,conchas, facões,escorredores, raladores de queijo ,coadores,peneiras e mais enorme quantidade de apetrechos.
 Usando tecnologia de ponta,competência culinária e genuína felicidade o banquete saía divino.
Nós,crianças ficávamos numa espécie de anexo da sala de jantar,não por comodismo ou falta de paciência ,mas para que pudéssemos ficar à vontade, sem nenhum adulto enchendo o saco. e controlando o consumo (industrial, diga-se de passagem)de garrafas de guaraná Caçula da Antártica ,Coca Cola,Grapette e Crush ,vindos em engradados do botequim da esquina de Barão de Itapagipe.
Na grande mesa da sala de jantar vinha primeiro o oleado, depois a toalha bordada da Ilha da Madeira, a louça inglesa, os talheres de prata, os copos de cristal e ,então,o momento esperado por todos . meu avô ,na cabeceira da mesa,feliz e realizado,vendo sua tribo reunida. 
No outro fim de semana tudo se repetiria, e no outro, e no outro e mais outro e no outro,até que vovô morreu, sem dívidas mas também sem nada deixar,nem teto próprio para abrigar a viúva porque o casarão era alugado.
Penso nele todos os dias,desde aquele sábado chuvoso e abafado em que nos deixou,mesmo porque sei que ele está muito mais perto do que imagina a nossa vã filosofia. 
Sua valiosíssima herança,pela qual ninguém briga, é o exemplo de dedicação ao próximo e a noção de que bens materiais são apenas bens materiais e,como tal, se esvaem.

E que lá do outro lado é que estão os verdadeiros valores.
*************************************************


*********************************

domingo, 14 de setembro de 2014

Piltes e seu método de prática física


Conheça um pouco da história e conceitos básicos do método pilates

 


 Joseph Hubertus Pilates nasceu em 9 de dezembro de 1883 em Mönchengladbach,na Alemanha.

Inventor do método de fitness que leva seu nome
Sofria de má formação do tórax e lutou contra sua doença tornando-se esportista.
Começou a estudar, como autodidata, anatomia e fisiologia humana e fundamentos de medicina oriental. desenvolveu exercícios em aparelhos inventados por ele e criou seu próprio método 

Praticou esqui, mergulho,yoga,boxe e ginástica.

Durante a 1a.Guerra Mundial,Pilates inventou muitas máquinas para fazer exercícios,aproveitando partes dos amortecedores dos carros alemães.Assim procurava recuperar os soldados feridos.
Terminada a guerra, mudou-se para os Estados Unidos, onde aperfeiçoou sua técnica e suas máquinas.

As aulas do Método Pilates no Brasil usualmente têm duração de 1 hora em aparelhos próprios (pilates studio) ou no solo(mat pilates).

Morreu em Nova York em 22 de outubro de 1967,aos 83 anos.Durante mais de 40 anos dividiu o espaço de seu estúdio com a mulher, Clara,falecida em 1977.



*******************************
As técnicas da conscientização corporal
O Método Pilates, desenvolvido nos anos 20 e 30 do século XX por Joseph Hubertus Pilates, pioneiro no tratamento da reabilitação física, consiste em cerca de 500 exercícios que são feitos no chão ou sobre aparelhos específicos, com aulas que costumam durar 1 hora.
Pilates o definiu como "Contrologia", a busca da perfeita harmonia entre o corpo e o espírito,olhar holístico do exercício físico desenvolvido observando alguns ítens:

O Domínio do Movimento
(crédito da imagem abaixo,à direita: site Nutribrasil)
Ele acreditava que o espírito "domina"o corpo e, para bons resultados de seu método,o controle dos movimentos deve ser o mais completo possível porque possibilita a interação do espírito com a matéria.
Do início ao final dos exercícios e na passagem de um procedimento a outro, tudo conta- e é importante que quem os pratica procure estar no domínio das ações.


A Respiração
A respiração é um dos componentes mais importantes do método. Cada exercício tem seu modo de respirar .
A inspiração/expiração profundas aumentam a capacidade pulmonar,favorecem a diminuição e relaxamento das tensões,facilitam o alongamento e a ativação muscular, permitindo assim que o praticante " administre" suas funções corporais.

A Fluidez e a Precisão, Powerhouse, a busca da energia


No Pilates,os movimentos são coordenados e devem ser precisos e controlados.Trabalham-se os músculos e as articulações para que exista uma leveza.Assim,o movimento vai se tornando mais livre,espontâneo e gracioso. A precisão é importante.

Quando você começa a praticar Pilates logo lhe ensinam a tentar aproximar o mais possível o umbigo da coluna vertebral,para a ativação das musculaturas abdominais profundas. Isso porque a base do método é tentar movimentar-se através da ativação do centro do tronco, o powerhouse.  Assim, o conjunto do corpo é trabalhado na busca de um perfeito alinhamento corporal.Para passar a um nível superior de exercícios, esses conceitos básicos devem estar bem interiorizados.


Concentração e Estabilidade
Devido a ativação constante do powerhouse, o corpo jamais se sobrecarrega durante um 
exercício, estando portanto sempre protegido contra lesões. Assim, após alguns meses de prática é visível a melhora do alinhamento da coluna, e um ganho postural como um todo.


Nesta prática corporal nada é automatizado.O espírito se compromete com cada movimento realizado pelo corpo e a visualização/mentalização do próximo exercício ajuda nosso sistema nervoso central a intuir qual a melhor combinação de músculos que deve orientar o ato.

********************************