sábado, 10 de setembro de 2011

O CASO TROY DAVIS


Recebi correspondência da cantora e ativista Joan Baez que está empenhada na retomada da campanha para salvar Troy e pede que a gente também de mobilize.
Ele continua no corredor da morte e a execução está marcada para daqui a menos de duas semanas.
************************************************************************
Comunicado da Anistia Internacional

(Painel montado na França com fotos de pessoas que se solidarizaram com a situação de Troy)

Laura Moye,diretora responsável pelas campanhas contra a pena de morte da Anistia Internacional dos Estados Unidos,lidera mais uma ação para tentar comutar a pena de morte imposta a Troy Davis que mobiliza a opinião pública mundial. Militantes de direitos humanos estão unidos para divulgar o caso.
O Papa Bento XVI,os Prêmios NOBEL da Paz Bispo Desmond Tutu e o ex Presidente Jimmy Carter já se manifestaram pedindo clemência,uma vez que a maioria das testemunhas do caso ocorrido há dezenove anos admite ter mentido no processo que acusa Troy da morte do policial Mark MacPhail em Savannah, estado da Georgia,no estacionamento de uma loja da rede Burger King em Savannah, Georgia.
Na sequência dessa acusação,Troy Anthony Davis, de 42 anos foi condenado, em 1989,por um crime que não cometeu e está no corredor da morte desde 1991,sempre declarando que é inocente.

E insiste que foi julgado com base numa identificação falsa.
Contradições de sete das nove testemunhas apresentadas pela acusação foram reexaminadas porque tudo indica que obtidas depois de interrogatórios questionáveis.A primeira acusação que apontou Davis veio Sylvester "Redd" Coles,inicialmente o suspeito do crime. Uma pessoa testemunhou para a Defesa que ele,Coles,se gabou,durante uma festa naqueles dias,de ter assassinado um policial.
Outra testemunha,da Acusação,igualmente suspeita de autoria do crime,reconheceu Davis como autor do delito. Em outubro de 2008,o próprio prisioneiro deu entrada no pedido de um segundo habeas corpus na Corte de Apelação estadual,novamente alegando inocência e reconfirmando que o processo foi abastecido apenas com evidências e,mais uma vez,apontando a débil reputação dos que o acusaram sem provas concretas.

Em 16 de abril de 2009,os juízes negaram o pedido po 2 dois votos contra um.

Em 17 de agosto de 2009, a Suprema Corte americana, avaliando os votos anteriores de duas instâncias.ordenou que a Corte Distrital da Georgia considerasse se '"evidências obtidas na época do crime não estabeleceriam a inocência de Davis"
Os defensores do prisioneiro apresentaram novos fatos na Corte Federal de Savannah em junho de 2010,mas não interrogaram Sylvester Coles.Embora algumas outras testemunhas que o teriam falsamente incriminado estivessem presentes na ocasião,não foram convocadas a depor. Para a sentença negando a petição, a Corte no estado da Georgia se baseou numa lei de 1996,o Antiterrorism and Effective Death Penalty Act.O jornalista Patrick Rodgers,que cobre o caso,comentou: "A defesa tinha pedido essa oportunidade desde sempre, mas parece que não estava desejando uma segunda chance.."

"Representantes da Anistia Internacional do Reino Unido e França também estavam em Savannah para a audiência.
'I am Troy Davis"
O caso teve tanta repercussão nos Estados Unidos que conseguiu unir ativistas contra e a favor da pena de morte para debater os procedimentos que se desenrolaram durante o processo,numa campanha única,usando uma tática igualmente única : Tshirts com a frase impressa"I am Troy Davis",para mostrar a universalidade de seu propósito.
A NAACP, National Association for the Advancement of Colored People (Associação Nacional Pelo Avanço Das Pessoas de Cor, organização de direitos civis nos Estados Unidos)coordena a ação.Uma banda local,aState Radio gravou a canção "State of Georgia"para um vídeo a ser postado na web,contando a prisão de Davis,o julgamento e as fases das apelações subsequentes.

*********************************

2 comentários:

Wsy disse...

Eu não seria a favor da morte de alguém mesmo ele sendo culpado. Neste caso está mais do que clara a inocência de Troy Davis ! Que Deus tenha misericódia deste mundo. SÓ O CRIADOR PODE DAR VIDA OU PERMITIR QUE ELA SEJA TIRADO. Quem é o ser-humano para se achar no direito de tirar vidas desta forma? Quem é a favor da pena de morte é tão assassino quanto que cometeu o real delito.

Thereza Pires disse...

WSy, estou desolada com o assassinato do Troy.
Obrigada pelo seu comentário e continuemos a lutar pela real justiça.Thereza