domingo, 2 de janeiro de 2011

Sakineh é liberada temporariamente e filho pede clemência

Notícia publicada na home do UOL 01/01/2011 - 18h39 *******************************

REZA DERAKHSHI DA REUTERS, EM TABRIZ
A mulher iraniana condenada à morte por apedrejamento foi autorizada a deixar a prisão para jantar com a filha e o filho neste sábado. Horas antes, o filho apelou ao Judiciário para que poupasse a vida da mãe
A sentença de apedrejamento a Sakineh Mohammadi Ashtiani foi suspensa após pressão internacional, mas ela ainda pode ser executada por enforcamento.
******************************************************
Informação:
Segundo a Anistia Internacional,apenas em 2009 o Irã executou 388 pessoas –a maioria enforcada–, mais do que qualquer outro país no mundo, até mesmo a China.
Doze mulheres iranianas e três homens estão no corredor da morte no Irã e aguardam execução por apedrejamento, entre eles:Mariam Ghorbanzadeh, 25, Irã Iskandari, 31, Kheyrieh Valania, 42, Sarimeh Sajadi, 30, Kobra Babaei, e Afsaneh R.
***************************************
Apoie a causa.
A sentença continua em vigor e só a pressão internacional pode salvar Sakineh e,esperamos, os demais.
Eu assinei às 23 58 de sexta-feira, dia 6/8/2010
Atualização a cada 15 minutos.
Neste momento:quarta-quinta-feira, 27/1/2011-às 16.40'
439.225 assinaturas
www.liberdadeparasakineh.com.br/
******************************************************

Nenhum comentário: