sábado, 30 de outubro de 2010

O Primeiro Presidente do Brasil-Deodoro da Fonseca

Na véspera de mais uma eleição para Presidente,é bom recordar que a América espanhola ia do Texas `a Patagônia, interrompida pela América portuguesa. E que foi graças ao Império que o Brasil manteve sua integridade territorial Nenhum país remanescente do domínio espanhol tem metade do território brasileiro.
Diversas lideranças ( como San Martin e Bolivar) foram proclamando suas independências. E, dizia-se, o nosso primeiro presidente e proclamador da República teria sido monarquista convicto.
Proclamada a república, foi estabelecido um governo provisório, com a missão de firmar o "novo país" que surgia e convocar uma Assembléia para criar a Constituição. O escolhido para promover as mudanças foi o Marechal Manuel Deodoro da Fonseca.
*************************************************
Informações a seguir: fonte Wikipedia


Nascido no dia 5 de agosto de 1827, na cidade de Alagoas – AL(hoje Deodoro da Fonseca), foi militar e participou da Guerra do Paraguai, foi presidente da Província do Rio Grande do Sul, e líder dos oficiais que se negavam a prender escravos fugidos, esteve ao lado dos militares que eram contra a escravidão.
Depois de oficilizada a primeira Constituição da República, no dia 24 de fevereiro de 1891, Deodoro foi eleito presidente do Brasil e o Marechal Floriano Peixoto vice-presidente.
Pela Constituição de 1891 as eleições para presidente e vice eram separadas e podiam ser eleitos candidatos de chapas diferentes. A vitória foi por uma diferença pequena de votos 129 contra 97 de Prudente de Morais.
Como presidente, regulamentou o casamento civil, separou a igreja do estado, estabeleceu normas para o uso de símbolos nacionais como selos, hino, bandeira e armas.
Durante seu governo a economia brasileira passou por um grave crise conhecida por “encilhamento”, que gerou uma onda de inflação, especulações e falências.
A decadência do governo de Marechal Deodoro da Fonseca veio com a disputa entre o presidente e a oposição, e ficou mais tensa quando Deodoro fechou o Congresso, e os militares da Marinha ameaçaram bombardear a capital do país, o Rio de Janeiro.
O presidente já não contava mais com o apoio político e sofria pressão para deixar o cargo.
No dia 23 de novembro de 1891, o Marechal Deodoro da Fonseca renunciou ao poder e se reformou no exercíto brasileiro.
Morreu no dia 23 de agosto de 1892, na cidade do Rio de Janeiro".
************************************************************************

Nenhum comentário: