sábado, 27 de fevereiro de 2010

Anistia Internacional e a morte de Zapata, prisioneiro cubano em greve de fome


sábado, 27/2-
Últimas notícias-Repercussão da morte de Zapata

Quatro presos políticos e um psicólogo dissidente começaram nova greve de fome nos últimos dias em Cuba, informaram hoje à Agência Efe fontes da oposição e diplomáticas.
Os presos são Eduardo Díaz Fleitas, Diosdado Gonzalez e Nelson Molinet, reclusos na prisão "Kilo 5" da província de Pinar del Río, e Fidel Suárez Cruz, da penitenciária de "Kilo 8" da mesma região.
O dissidente em jejum voluntário é o psicólogo Guillermo Fariñas, conhecido como "Coco", que participou das redes dos chamados "jornalistas independentes" e reside na cidade central de Santa Clara.
(fonte: site G1)
*******************
Viva Zapata!
(26 de fevereiro,2009)
Orlando Zapata Tamayo,detido em março de 2003 num ato repressivo conhecido como "Primavera Negra",era um dos 55 prisioneiros de consciência(presos políticos que não usam violência) adotados pela Anistia International em Cuba.A pena de 3 anos de reclusão foi aumentada para 36 anos.Foi espancado muitas vezes por protestar contra as condições do alojamento em que se encontrava.
Nascido em 15 de maio de 1967 ,morreu após um jejum de 85 dias, em Havana,na terça-feira,23 de fevereiro de 2010.
Era operário,bombeiro hidráulico e ativista político.Não matou,não roubou e nem assaltou ninguém.Seu crime foi ser opositor do governo cubano.
"Devido à falta de um sistema judiciário independente em Cuba,os julgamentos são frequentemente sintéticos e com uma brutal falta de utilização dos padrões internacionais para um julgamento justo. Uma vez condenados, as possibilidades de recurso são praticamente nulas",informa o porta-voz da AI.
Estado de sítio
O corpo de Zapata foi enterrado sob forte aparato de segurança,com policiais acompanhando o cortejo de Havana a Banes (850 km da capital).
O vilarejo de 35 mil habitantes estava vigiado,isolado do resto do país, situação descrita pelos dissidentes como "estado de sítio".
Apenas as 30 pessoas que se encontravam na casa da família de Zapata puderam participar do enterro.
Reina Tamayo,mãe de Orlando Zapata, considera as "condolências" de Raul Castro "um cinismo" e denuncia que o filho-preso em Holguín-nunca pode telefonar."No último espancamento disseram : Vamos acabar com esse negro.Ele já estava marcado nas costas, quebrou a cabeça e teve que ser operado.Assassinaram meu filho,que assumam a responsabilidade diante do mundo"


Silêncio ensurdecedor
A presença do Presidente Lula em rápida passagem na ilha,depois visitar tropas brasileiras no Haiti e seu silêncio constrangido ,foram objetos de críticas dos principais jornais internacionais:
*"El Mundo"O abraço de Lula em Fidel é o abraco da morte"
*"El País",que elegeu Lula a personalidade de 2009 -"É um desafio para a comunidade internacional,e principalmente para Lula que tem nas mãos o papel de porta-voz da condenaçãopolítica atnto por seu lugarde potência emergente como pela
coincidência de sua visita `a ilha",
*"El Nacional", jornais americanos e europeus, sociólogos,militantes dos direitos humanos,juristas,líderes políticos e mesmo o espanhol José Luiz Rodriues Zapatero,sempre conciliador em relação a Cuba exigiram liberdade para os presos políticos.Zapatero declarou durante uma reunião com parlamentares da União Européia:
"Devemos exigir que o regime cubano devolva a liberdade aos presos de consciência e respeite os direitos humanos"
********************************************************************************

Nenhum comentário: