segunda-feira, 13 de novembro de 2017

Obra de Da Vinci vai a leilão dia 15 de novembro


Salvator Mundi por Leonardo da Vinci


Salvator Mundi (ca. 1500) 

da Wikipedia

O quadro (65,6 x 45,5 cm) Salvator Mundi de Leonardo da Vinci é o último quadro conhecido do pintor que permanece em coleção privada.
A obra além de ser de um dos maiores gênios da humanidade,possui uma trajetória misteriosa e controvérsia.
A descoberta da obra de arte, intitulada “Salvator Mundi”, datada de meados de 1500, representa a figura de Cristo. A última vez que um quadro foi atribuído a Leonardo da Vinci foi em 1909 com a obra de arte “Benois Madonna”, exposta, atualmente, no Museu Hermitage em São Petersburgo, na Rússia. No entanto "Salvator Mundi" só foi realmente creditada a Leonardo apenas em 2010.
Acredita-se que o quadro fora feito para o rei francês Louis XII,apesar de o quadro constar apenas nos registros do rei inglês Charles I .
O quadro seguiu na coleção da realeza até ser leiloado no século XVIII,leilão do qual não se tem muitos registros.
A obra ficou longe dos holofotes até ressurgir no início do século XX, quando foi comprada para a coleção Cook por Sir Charles Robinson, como um trabalho de Bernardino Luini, um seguidor de Da Vinci.Com a autoria bastante questionada,o quadro acabou sendo vendido num leilão da Sotheby's em 1958 por 45 libras (perto de 55 euros),ficando,novamente,um longo período desaparecida.
O quadro ressurgiria apenas em 2010, quando finalmente teve sua autenticidade confirmada por especialistas em Da Vinci,dentre eles os italianos Pietro Marani e Maria Teresa Fiorio,que realizaram detalhadas análises com raios x nos laboratórios do National Gallery de Londres,e perceberam camadas inferiores,retoques e detalhes rejeitados,características comuns nas obras do pintor.
N
o mesmo ano, o "Salvator Mundi" foi vendido pela Sotheby's por US$ 80 milhões ao investidor suíço Yves Bouvier, que então revendeu a obra a Rybolovlev por US$ 127 milhões.
Atualmente o quadro ainda pertence ao bilionário russo Dmitry Rybolovlev e irá a leilão em 15 de novembro de 2017.
O público espera que a obra seja arrematada por algum museu,para que a visita ao "Salvator Mundi" seja possível,assim como a célebre Monalisa.


Nenhum comentário: