domingo, 5 de junho de 2016

Erasmo Carlos 75

Feliz Aniversário,Tremendão!
Erasmo Carlos, é meu conterrâneo do Rio Comprido.Acho até que nascemos no mesmo hospital porque o bairro sempre foi muito mal servido para parturientes, ao longo da História.


Parceiro cativo de Roberto Carlos (praticamente todas as músicas que lançam são assinadas em dupla) e um dos grandes roqueiros brasileiros, o carioca ERASMO ESTEVES (5/6/1941) começou carreira musical em 1958 cantando no grupo The Sputniks(com Roberto, Tim Maia, Arlênio Lívio, Edson Trindade e China),todos vizinhos na Rua do Matoso.
Atenção,biógrafos,a Rua do Matoso não é na Tijuca,fica no Rio Comprido..
Em 1962, Erasmo estava com o grupo Renato e Seus Blue Caps, com quem gravou LP homônimo. Seu primeiro grande sucesso em carreira solo: foi “Festa de Arromba” . Em 1965 , Erasmo, Roberto e a cantora Wanderléa apresentaram,aos domingos, o programa de auditório da TV Record Jovem Guarda, agregador de toda aquela corrente de música jovem composta no Brasil.

“O Tremendão”
Erasmo iniciou uma longa fileira de sucessos: "Tremendão",Você Me Acende”, “Gatinha Manhosa”, “Terror dos Namorados”, “Vou Ficar Nu Para Chamar Sua Atenção”, “Minha Fama de Mau”, “Estou Dez Anos Atrasado”, “Vem Quente Que Estou Fervendo”, “Coqueiro Verde”, “Sentado à Beira do Caminho”, entre outros.
Ator nos filmes “Roberto Carlos e o Diamante Cor de Rosa”, “A 300 km por hora” e “Os Machões”, gravou nos anos 70 importantes LPs, como “Sonhos e Memórias – 1941-1972” (das músicas “Mané João” e “Mundo Cão”) e “1990 – Projeto Salvaterra”, dos hits “Sou uma Criança, Não Entendo Nada” e “Cachaça Mecânica” (de surpreendente êxito,bombou no mercado .....holandês).

Voltou nos anos 80, com as músicas “Mulher” (parceria com a mulher, Narinha), “Mesmo Que Seja Eu”, “Pega na Mentira” e “Close”. Erasmo e regravou sua “A Carta” em dueto com Renato Russo, da Legião Urbana.
Na roda da fortuna do sucesso,Erasmo lançou a “Mulher” (parceria com a mulher, Narinha), “Mesmo Que Seja Eu”, “Pega na Mentira” e “Close” e regravou a “A Carta” em dueto com Renato Russo
Em 1997,recebeu junto com Roberto Carlos, pelo conjunto da obra, no XVII Prêmio Shell para a Música Brasileira.
Voltando a morar no Rio, tornou-se ipanemense (eu também cumpri o percurso Rio Comprido-Ipanema/Ipanema-Leblon e garanto que causa um choque cultural que vou te contar) e,depois, mudou-se para a Barra da Tijuca,zona oeste.
Foi lá que o vi, pouco tempo atrás,degustando seu chopinho solitário,num bar do Downtown -shopping a céu aberto.Quase paguei o mico e fui pedir um autógrafo mas, riocompridamente, respeitei o conterrâneo famoso e fiquei na minha,admirando de longe.
Como o parceiro Roberto,Erasmo Esteves,o de "corpo de homem num coração de menino",sofreu problemas em sua vida pessoal.
Sua mulher ,Narinha,que inspirou tantas belas composições e foi parceira ,morreu de forma trágica, após 15 anos de casamento.
Um de seus filhos,Gugu, também morreu num acidente trágico,
Nosso chapliniano Tremendão, a partir daí, passou uma fase complicadíssima,recluso.
Superado o luto (ou não? pois o olhar é sempre tão triste ) Erasmo recomeçou, sem nunca ter parado,pois suas cerca de 500 canções tocam e vendem diariamente pelo Brasil e exterior.

A parceria com Roberto Carlos é a de maior sucesso na história da música popular brasileira, tanto em termos de venda quanto em termos de sucesso.

É dele que eu gosto,aliás.
Valeu,bicho!
Na próxima, te peço o autógrafo.
Mais uma vez,Feliz Aniversário 

******************* 

 Sou uma criança não entendo nada
(interpretam Erasmo e Arnaldo Antunes)

***********************************************************************

Nenhum comentário: