domingo, 24 de abril de 2016

25 de abril 1974 - A Revolução dos Cravos em Portugal

  Era uma vez os anos de chumbo do governo do"Presidente" Geisel e a muito jovem senhora politizada deixou seus filhinhos com as avós e partiu,com o muito jovem senhor igualmente politizado,para o que seria a primeira de muitas e muitas e muitas viagens transatlânticas do casal.

*****


Decidiram começar por Portugal porque,3 meses antes,havia sido deposta a ditadura militar que estava há 48 anos no poder ,tornando o país decadente economicamente e desgastado no cenário mundial. 

Foi uma sensação maravilhosa para os dois jovens subversivos brasileiros a chegada, poucas semanas depois da volta de Álvaro Cunhal que estava exilado em Paris há 8 anos. 

O povo português estava embriagado de liberdade, a Avenida do mesmo nome embandeirada de vermelho e os quiosques vendiam `a luz do sol livros censurados ,pasmaram os dois,obras de Marx!

Tudo isso acontecia enquanto aqui o pessoal esboçava ,mui timidamente,o movimento das "Diretas Já",do qual a jovem senhora e seu jovem marido viriam a participar de corpo e alma. 
***************** 

Aos 20 minutos da madrugada de 25 de abril de 1974, a Radio Renascença transmitiu uma música até então censurada “Grandola,vila morena” de Zeca Afonso. Foi a senha para que eclodisse o movmento que estava sendo fermentado em todas as camadas da população,conduzido pelos capitães do MFA(Movimento das Forças Armadas)que haviam participado das guerras coloniais. 
Marcelo Caetano,o ditador da hora,se asilou no Brasil. 

O General Antonio de Spínola assumiu a presidencia enquanto os portugueses distribuíam aos soldados rebeldes o cravo-flor nacional 

Em um dia foi-se o maldito regime político que vigorava desde 1926 e foi-se a PIDE-a polícia política de Salazar e os partidos políticos foram legalizados,inclusive o Comunista e foi-se qualquer vestígio do ditador tão cruel que sobreviveu `a própria morte.. 

Um período difícil de lutas entre a direita e a esquerda durou cerca de dois anos. 
Grandes empresas foram nacionalizadas e houve tentativa de restabelecer totalmente a democracia com as eleições constituintes. A
guerra colonial acabou e as colônias africanas tornaram-se independentes antes do fim de 1975. 

Mas Spínola fracassou em sua tentativa de controlar a força política e militar das esquerdas e renunciou em setembro de 1974 
O governo passou a ser dominado pelo Movimento das Forças Armadas (MFA), fortemente influenciado pelo Partido Comunista.
Angola, Moçambique, Cabo Verde e Guiné-Bissau obtiveram a independência.

 

Em março de 1975, após uma fracassada tentativa de golpe de Spínola, um triunvirato formado pelos generais Costa Gomes, Otelo Saraiva de Carvalho e Vasco Gonçalves passou a governar o país, 
Teve início uma política de estatização de indústrias e bancos, seguida por ocupações de terras. 

O moderado Mário Soares,do Partido Socialista vence as eleições para a Assembléia Constituinte em abril de 1975. Em novembro do mesmo ano, o fracasso de uma tentativa de golpe de oficiais de extrema esquerda fechou o ciclo do período revolucionário. 

Em 1976, o general António Ramalho Eanes, comandante das forças que esmagaram a rebelião de oficiais esquerdistas,foi eleito presidente da República; os socialistas conquistam 35% dos votos e Mário Soares formou um governo minoritário e a História seguiu seu rumo. 

A luta de Portugal contra o fascismo tornou-se um poderoso movimento de massas e a imagem do povo cantando,dançando e enfeitando as armas dos soldados com cravos vermelhos ficou para sempre nos nossos corações. 
*********************************

Nenhum comentário: