quarta-feira, 18 de fevereiro de 2015

Trilogia das Injustiças Parte 3- O Casal Rosemberg

Julius e Ethel Rosemberg


 





*Julgamento e execução por conspiração com o objetivo de espionagem, no periodo de 'caça às bruxas” organizado pelo senador McCarthy,em 1953.





*Antissemitismo.







*************************

Quem era quem:

J. Edgar Hoover
Hoover

Racista dos mais violentos, perseguidor de comunistas ou simpatizantes, torturador de jornalistas, editores e militantes dos direitos civis, o abominável chamava-se John Edgard Hoover.
Seu avô, pai, sobrinho e irmão trabalharam para o governo. Mas ninguém na família - e no serviço público norte-americano - até hoje teve tanta importância. Chefiou com mão de ferro, durante 48 anos, o FBI. No governo do Presidente 
John Calvin Coolidge, sabe-se lá por que razão obteve o cargo vitalício

Tornou-se famoso e temido pelas perseguições contra membros do Partido Comunista.
 Nos anos 50, mergulhou de cabeça no Macartismo ou a ‘Era do Pânico Vermelho’, um movimento conservador e anti-comunista ocorrido nos Estados Unidos entre 1950 a 1954 liderado pelo senador Joseph McCarthy e seus adeptos.
Hoover usou e abusou da delação e da intimidação e se dedicou a infernizar a vida de comunistas e simpatizantes, causando suicídios, provocando exílios 
voluntários e encerrando carreiras promissoras nas artes e no cinema.

****
O casal


Julius Rosenberg nasceu em Nova York  em12 de julho de 1919, filho de imigrantes judeus russos. 
Ingressou na  Liga Jovem Comunista muito jovem.Já como líder, em 1936, conheceu Ethel Greenglass,também militante, com quem se casaria três anos depois,no mesmo ano de sua formatura  em engenharia elétrica no City College de Nova York.
Em 1942, passou a trabalhar no Exército como técnico de radar.  

Ethel Greenglass nasceu em  28 de setembro de 1915,também numa família de judeus russos de Nova Iorque. 

Desejava ser cantora e atriz ,mas deixou os sonhos artísticos para 
ajudar no sustento da família e acabou  por se tornar secretária em uma companhia de navegação. 

Frequentava a Liga Jovem Comunista, onde conheceu Julius. 

Os Rosenbergs tiveram dois filhos, Michael (1943) e Robert (1947)

 A "Guerra Fria"

A Guerra Fria foi um confronto politico-ideológico  iniciado em torno de 1947 e causado pelas tensões pós- 2a Guerra Mundial entre o bloco capitalista liderado pelos Estados Unidos e o bloco leste-comunista liderado pela União Soviética.
Durou até os eventos que resultaram na dissolução da União Soviética (na Perestroika de 1985), na queda do Muro de Berlin em 1989 e no golpe na URSS em 1991. 
Um bloco nunca atacou diretamente o outro-daí o nome "Guerra Fria-,mas o conflito marcou grande parte dos eventos na segunda metade do século 20.

A bomba nuclear russa

A bomba nuclear russa



 Em agosto de 1945,explodiu a bomba atômica em Hiroshima, selando a vitória dos Estados Unidos na Segunda Guerra Mundial. Quatro anos depois,em 28 de agosto de 1949,a União Soviética 
lançou sua  própria bomba A,a 130 km da cidade de Semipalatinsk, a noroeste da República Soviética do Cazaquistão.
 usando protocolos praticamente idênticos aos do artefato norte-americano. 
  
O presidente Harry Truman ficou perplexo porque não só os cientistas como a CIA  estavam certos que a URRS precisaria de,pelo menos, dez anos para desenvolver suas armas atômicas.    
 Estava claro que os soviéticos haviam recebido informaçõoes ultrassecretas

***
Fevereiro de 1950 - preso em Londres o cientista britânico Klaus Fuchs, participante do projeto nuclear americano.
Interrogado, admitiu  ter passado dados importantes sobre a produção da bomba à espionagem russa. A revelação desencadeou uma série de prisões, inclusive a do agente   americano Harry Gold que se reportava a  Fuchs e chegou ao  irmão de Ethel,o sargento David Greenglass, que servia em Los Alamos.
A segurança em Los Alamos era falha, daí ter Greenglass conseguido entregar ao seu cunhado   importantes informações que foram desenvolvidas para a bomba americana  
A prisão dos Rosenberg aconteceu em plena época de histeria anticomunista nos Estados Unidos orquestrada por MCCarthy. Qualquer pessoa que alguma vez tivesse manifestado a mínima  
simpatia pelo regime soviético era considerada suspeita

***.
 Julius Rosenberg foi levado pelo FBI em 17 de julho de 1950 e, um mês depois foi a vez de Ethel ser aprisionada,
Foram condenados em março de 1951  por “conspiração com o objetivo de espionagem”, 


Todo o aparato da Justiça,do promotor ao procurador-geral Irving Saypol (conhecido como o terror dos vermelhos”),   contribuiu para uma pena muito pesada para o casal Rosenberg.  

Na prisão de Sing-Sing, perto de Nova York, eles negaram a culpa até o fim –num momento em que  confessá-la  poderia salvá-los da cadeira elétrica.
Confessar significaria delatar outros companheiros e estava fora de questão.
 Foram condenados à morte em 29 de março de 1951. 
O caso  repercutiu e ganhou notoriedade em 1952. 
último encontro 
Os comunistas  tomaram a defesa  de Julius e Ethel e lançaram uma campanha mundial para salvá-los, denunciando um processo injusto.  A opinião pública mundial se envolveu, em vários países foram montados comitês  apolíticos de apoio .O papa Pio XII pediu clemência. 

 A Suprema Corte anulou o adiamento da execução e rejeitou oito vezes ações do advogado de defesa,    O presidente  Eisenhower negou todos os pedidos afirmando que "os Rosenberg, com a sua traição, aumentaram "incomensuravelmente" a probabilidade de uma guerra atômica, e que talvez houvesem condenado à morte, no mundo inteiro, dezenas de milhões de seres inocentes". 

Em frente a Casa Branca, manifestantes conduziam cartazes em que pediam a libertação do casal.
Em 19 de junho de 1953,Ethel e Julius foram informados da execução imediata e,depois, da permissão para um último encontro de uma hora e meia.

***
. O irmão de Ethel, David Greenglass, que forneceu documentos a Julius, cumpriu 10 dos 15 anos de sua pena.
 Harry Gold, o mensageiro de  Klaus Fuchs, que forneceu informações  detalhadas aos soviéticos sobre a bomba atômica, 
cumpriu 15 anos.

***********
Noticiário na tv americana no dia da execução:



Os filhos Robert e Michael passaram por guarda da avó paterna, abrigos para órfãos, foram adotados primeiro por uma família Bach e, finalmene, pelo casal Meeropol, sobrenome que  usaram por muito tempo.  Retomando o 
Robert Meeropol
"Rosenberg",começaram uma cruzada para esclarecer  o passado.
Michael é economista e professor aposentado.
Michael Meeropol
Robert,antropólogo, esteve no Rio,a convite do Centro Cultural MIDRASH, em junho de  2012,dando palestras e divulgando o trabalho da FundaçãoRosemberg que ele e o irmão Michael fundaram para auxiliar filhos de casais que estejam passando por dificuldades.

O drama do casal  rendeu  livros, filmes e documentários ,inclusive o dos diretores Robert e Clara Kuperberg,exibido para o público presente no MIDRASH.  

Ethel escreveu 568 cartas em Sing Sing, reunidas no livro "Cartas da casa da morte"",mais tarde revisto e reeditado pelo filho .Michael

O  livro "O caso Rosenberg 50 anos depois" de Assef Kfouri (Códex,2003)  traz informações fundamentais para melhor compreensão do processo
,inclusive  tradução da carta de Ethel para seus filhos,escrita poucas horas antes da execução



***

  Texto da carta final de Ethel aos fihos  (em inglês)


Dearest Sweethearts, my most precious children,     Only this morning it looked like we might be together again after all. Now that this cannot be, I want so much for you to know all that I have come to know. Unfortunately, I may write only a few simple words; the rest your own lives must teach you, even as mine taught me.     At first, of course, you will grieve bitterly for us, but you will not grieve alone. That is our consolation and it must eventually be yours.     Eventually, too you must come to believe that life is worth the living. Be comforted that even now, with the end of ours slowly approaching, that we know this with a conviction that defeats the executioner!     Your lives must teach you, too, that good cannot flourish in the midst of evil; that freedom and all the things that go to make up a truly satisfying and worthwhile life, must sometime be purchased very dearly. Be comforted then that we were serene and understood with the deepest kind of understanding, that civilization had not as yet progressed to the point where life did not have to be lost for the sake of life; and that we were comforted in the sure knowledge that others would carry on after us.     We wish we might have had the tremendous joy and gratification of living our lives out with you. Your Daddy who is with me in the last momentous hours, sends his heart and all the love that is in it for his dearest boys. Always remember that we were innocent and could not wrong our conscience.     We press you close and kiss you with all our strength.
                                                                           Lovingly,                                                                       Daddy and Mommy

*****
No Brasil, o Maestro Edino Krieger musicou e arranjou para coro a carta de Ethel,"If we die", apresentada pela primeira vez nos 60 anos da execução dos Rosenberg:

  

* **

Nenhum comentário: