quinta-feira, 11 de dezembro de 2014

Dia do Tango- 11 de Dezembro





DIA DO TANGO - 11 DE DEZEMBRO 
Em 1977, a prefeitura de Buenos Aires instituiu o Dia do Tango, que logo se tornou um evento nacional e agora faz parte do calendário cultural de diversos países. 
A data foi escolhida para homenagear Carlos Gardel e o grande músico e compositor Julio De Caro



**********************************************


Tango Argentino


Após a queda da ditadura militar, com o retorno da democracia, a Argentina viu o renascimento esplendoroso da sua música tradicional.

Em maio de 2008,flanando por Palermo e por puro acaso,recebi uma espécie de filipeta(um volante),chamando para uma noite de tango num pequenino espaço/ grande templo do tango, Café Homero, que você vê na foto,construído em 1927.
Lá se apresentou apenas naquela noite Ernesto Baffa, o Grande Mestre- já bem idoso e recém saído de uma cirurgia de catarata e tocando com venda nos olhos e o bandoneón pulsando apaixonado em seus joelhos de quase nonagenário.
Foi um momento mágico que jamais esquecerei.
**************************************
Em 1913, enquanto o mundo pegava fogo às vésperas da Primeira Guerra Mundial, o Arcebispo de Paris proibia os meneios e cruzamentos de pernas do dançarinos de tango recém-chegados aos salões da moda. Um Consistório - reunião de cardeais para tratar de assuntos urgentes da Igreja - foi convocado às pressas para deliberar sobre tão palpitante assunto.
No entanto, o sensato Papa Benedito XV (Cardeal Giacomo Della Chiesa, eleito em setembro de 1914) ao assistir uma exibição de tango por casal de profissionais considerou que se tratava apenas de uma novidade mais ousada e liberou sua execução.
Abalou Paris
Os oficiais e marujos franceses que aportavam em Buenos Aires na primeira década do século XX, tomavam conhecimento da dança sensual e erótica executada nos cabarés da zona portuária.
Deslumbrados, levavam nas bagagens partituras dos tangos mais populares.
De porto em porto, a dança virou uma sensação. Permanecendo em essência a paixão e a melancolia, o tango recebeu um tratamento coreográfico diferenciado na Europa, perdendo um pouco a sensualidade latina.
A dança se converteu em moda. A palavra "tango" virou adjetivo: batizou cocktails, tornou-se nuance de tecidos, sabor de chá e de bebidas. Tango virou sinônimo de transgressão.

Tangano
Ritmo dos mais sensuais e envolventes, o tango é ensinado em
todas as escolas de dança do mundo. Segundo alguns pesquisadores, sua origem está na África - a dança Tangano, que foi difundida primeiro na América Central pelos escravos ali chegados.
Outras fontes citam a palavra tangó que significava um lugar de reunião dos escravos, algo parecido com nossos quilombos. Nestes locais eram usados apenas instrumentos de percussão. Os negros eram imitados (e ironizados) pelos "compadritos", imigrantes e colonos com hábitos gaúchos.

Receita eclética
Desta tentativa de imitação surgiu algo parecido - mas ainda distante - do que hoje chamamos tango. Foram acrescentados uns "toques" da habanera cubana, do candomblé africano, do flamenco andaluz, da canzone italiana e da milonga, vinda do folclore dos gaúchos argentinos. Assim, o tango virou um baile, evoluiu para gênero musical e, por fim, ganhou status de canção. Ajudada pela improvisação dos dançarinos cristalizou-se a forma do tango argentino, que até hoje inspira poetas, músicos, atores e diretores de cinema e teatro.
Chega o bandoneón

Dançado por pessoas das classes mais pobres e discriminado pelos ricos, a novidade recebeu um subsídio que a tornou popular entre toda a população: a orquestra típica com os primeiros grupos de "tocadores de tango", onde se destacavam o sons da flauta e do violão. Depois entraram o piano, o violino, contrabaixo e, finalmente, o bandoneon,híbrido de acordeom e gaita gaúcha. Estava formada a orquestra típica.
A música do subúrbio viajou até outros bairros de Buenos Aires, aos cafés da Zona Norte e ganhou o mundo.

Carlos Gardel
Gardel é sinônimo de tango Charles Romuald Gardés, nascido em 11/12/1890 , em Toulouse, França, cantor, compositor, ator continua sendo um ícone para os apreciadores da música em particular e para todos os argentinos em geral. .
"Mi Noche Triste", de sua autoria, está para o Tango como "O Barquinho" está para a nossa bossa nova: é o marco inicial do movimento.
Começou a carreira aos 17 anos, mas foi a formação de uma dupla com o uruguaio José Razzano e suas performances no cabaré Armenonville, em Buenos Aires, que o tornaram um fenômeno de vendas e de público.
Iniciou uma carreira solo em 1925, viajando constantemente pela América espanhola e Europa. Um contrato com a Paramount, em Hollywood rendeu atuações em vários filmes de sucesso.
Em 24 de junho de 1935 ,no esplendor da carreira, consagrado mundialmente, morreu em desastre aéreo em Medellin, Colômbia.

Astor Piazolla
Astor Piazzolla (1921-1992) nasceu em Mar del Plata e morou com a família nos Estados Unidos,onde estudou bandoneon com Bela Wilda e piano com Serge Rachmaninov.
No retorno à Argentina, a carreira deslanchou. Sempre buscando a perfeição, continuou os estudos de piano e harmonia e, em 1946, formou sua primeira orquestra típica. Aí começou a longa série de composições premiadas.O governo da França lhe concedeu uma bolsa de estudos para estudar com Nadia Boulanger.
Formou o famoso Octeto de Buenos Aires e sua Orquestra de Cordas, que revolucionaram a música argentina. Transformado em quinteto, o grupo correu o mundo. Piazzolla(foto) musicou versos de Jorge Luis Borges e formulou os conceitos do movimento "nuevo tango" usando contrapontos revolucionários, novas harmonias, arranjos audaciosos e muita intuição. No Montreux Jazz Festival de 1986, recebeu encomenda de obras exclusivas para Pat Metheny, Keith Jarret e Chick Corea.
Em 1989 foi considerado um dos maiores instrumentistas do mundo pela Down Beat, famosa revista especializada em jazz.
Durante seus últimos anos compôs mais de 300 obras. e cerca de 50 trilhas musicais para filmes
Astor Piazzolla morreu em 4 de julho de 1992.
**********************

Nenhum comentário: